Coordenadas 12446

Uploaded 21 de Maio de 2018

Recorded Maio 2018

-
-
1.258 m
0 m
0
45
91
181,77 km

Visualizado 912 vezes, baixado 34 vezes

próximo a Portela, Viana do Castelo (Portugal)

A Grande Rota de Montanha do Alto Minho é uma experiência que fica marcada nas memórias de todos os que apreciam caminhadas. Permite um contacto sem igual com a natureza e com as gentes do Alto Minho, com as suas manifestações religiosas, a sua cultura e património, e a sua relação com o trabalho na agricultura de minifúndio e de criação de gado.

A diversidade de cenários que esta Grande Rota nos oferece é bem vincada, partindo junto ao oceano atlântico e entrando pelo Alto Minho a dentro, com o seu carácter montanhoso a tornar-se progressivamente mais evidente. Para além das mudanças que observamos no relevo, na flora e na fauna, apercebemo-nos com clareza da vida mais urbana junto ao litoral e da dramática desertificação e atrofia dos teritórios do interior. O desenvolvimento e a modernidade não chegam a todos de forma igual.

Esta Grande Rota percorre os concelhos de Caminha, Ponte de Lima, Arcos de Valdevez e Ponte da Barca de forma ininterrupta desde o Oceano Atlântico (no Parque de Campismo do Camarido, em Caminha) até ao Parque de Campismo de Entre Ambos-os-Rios. É composto por 4 trilhos de Grande Rota distintos, em que cada um corresponde ao troço que atravessa o respectivo concelho, ou seja:
- A Grande Rota de Montanha do Alto Minho - Caminha. Inicia-se no Parque de Campismo do Camarido, junto ao Oceano Atlântico e à foz do Rio Minho, bem perto de Caminha. Termina nas ruínas da Casa do Guarda Florestal do Alto do Cavalinho.
- A Grande Rota de Montanha do Alto Minho - Ponte de Lima. Inicia-se nas ruínas da Casa do Guarda Florestal do Alto do Cavalinho. Termina na Antela da Cruz Vermelha.
- A GR2 AVV - Grande Rota de Montanha do Alto Minho - Arcos de Valdevez. Inicia-se na Antela da Cruz Vermelha. Termina no paredão da Barragem do Lindoso. A sinalética implementada no terreno e a documentação de apresentação atribuem-lhe diferentes designações: GR2 Grande Rota Inter Municipal do Alto Minho; GR Grande Rota de Montanha do Alto Minho; GR Grande Rota Inter Municipal; GR2 Inter Municipal - Arcos de Valdevez Norte.
- A GR1 PTB - Grande Rota de Montanha do Alto Minho - Ponte da Barca. Inicia-se no paredão da Barragem do Lindoso e termina no Parque de Campismo de Entre Ambos-os-Rios.


A Câmara Municipal de Caminha não faz qualquer apresentação desta Grande Rota, nem do troço que atravessa esse concelho.

A Câmara Municipal de Ponte de Lima faz a apresentação deste trilho de Grande Rota no seu site de promoção turística, designando-o por Grande Rota de Montanha. Além da habitual descrição é incluído um mapa que mostra o traçado de uma forma muito genérica. Estes elementos podem cumprir as funções de apresentação e promoção desta Grande Rota, mas como têm pouco detalhe, não nos informam sobre os detalhes dos vários pontos de interesse e valem pouco como apoio à orientação ao longo do percurso.

A Câmara Municipal de Arcos de Valdevez faz a apresentação deste trilho de Grande Rota no seu site de promoção turística, designando-o por GR 2 – Inter Municipal – Arcos de Valdevez Norte. Lamentavelmente, não é oferecida a habitual descrição do percurso, sendo apenas incluído um mapa que mostra o traçado de uma forma muito genérica e com muito pouco detalhe, e também ficheiros de orientação com GPS, que podemos descarregar. Também possuem o traçado do trilho publicado no WIKILOC.
Estes materiais permitem a orientação no percurso com recurso a GPS, mas não incluem Waypoints nem comentários que informem os utentes das características deste trilho de Grande Rota ou dos principais pontos a que vale a pena dedicar mais atenção.

A Câmara Municipal de Ponte da Barca não faz qualquer apresentação desta Grande Rota, nem do troço que atravessa esse concelho.


Uma referência ao facto de o trilho percorrer território pertencente ao Parque Nacional Peneda-Gerês desde a zona da Chã da Pela e até ao final (ou seja, do km 53,4 ao km 84,0). Esta circunstância obriga-nos a cumprir um conjunto de normas, que impõe limitação ao número de pessoas que um grupo pode ter quando atravessa estes territórios:
- "Área de Protecção Total". Necessária autorização do ICNF para visitas qualquer que seja o número de pessoas envolvidas, e até um máximo de 10.
- "Área de Protecção Parcial Tipo I". Necessária autorização do ICNF para visitas de grupos com mais de 10 pessoas.
- "Área de Protecção Parcial Tipo II". Necessária autorização do ICNF para visitas de grupos com mais de 15 pessoas.

Para o caso no nosso trilho temos:
- Entre os km 53,4 e 55,0 percorremos um estradão que marca o limite do território pertencente ao PNPG. A sul é "Área de Protecção Parcial Tipo I". Não sei que regra se aplica por ser uma zona de fronteira.
- Entre os km 55,0 e 56,7 percorremos um estradão que marca o limite do território pertencente ao PNPG. A sul é "Área de Protecção Parcial Tipo II". Não sei que regra se aplica por ser uma zona de fronteira.
- Entre os km 56,7 e 57,5 percorremos território abrangido pela "Área de Protecção Parcial Tipo II".
- Entre os km 135,8,1 e 139,5 percorremos território abrangido pela "Área de Protecção Parcial Tipo II".
- Entre os km 149,0 e 150,1 percorremos território abrangido pela "Área de Protecção Parcial Tipo II". Até ao km 150,7 ainda continuamos a percorrer um carreiro que marca o limite do território pertencente ao PNPG.
- Entre os km 168,5 e 170,0 percorremos território abrangido pela "Área de Protecção Parcial Tipo II".

O Pedido de autorização deve ser endereçado ao ICNF por escrito ou por mail ([email protected])


Sendo um percurso tão longo e tão rico, o traçado desta Grande Rota sobrepõe-se a partes de outros trilhos pedestres oficiais marcados, nomeadamente:
- O PR5 CMN - Por Entre o Mar e a Montanha inicia-se no mesmo ponto que este e acompanha-o até ao km 7,6.
- O PR2 CMN (PR12-N) - Trilho da Pedra Alçada entre os km 22,8 e 25,8.
- O PR4 CMN - Trilho da Chã da Franqueira entre os km 27,3 e 30,2.
- O PR3 CMN - Trilho do Cabeço do Meio-Dia entre os km 30,2 e 30,4 e entre os km 30,9 e 32,9.
- O PR1 CMN (PR1-N) - Trilho da Chã Grande entre os km 32,1 e 34,3.
- O PR3 PTL - Trilho do Lobo Atlântico entre os km 34,3 e 37,9.
- O PR01 PRC - Trilho do Corno de Bico (pertencente ao município de Paredes de Coura) entre os km 77,4 e 79,1;
- O PR02 PRC - Trilho do Alto dos Morrões (pertencente ao município de Paredes de Coura) entre os km 79,4 e 80,3;
- O PR03 PRC - Trilho dos Miradouros (pertencente ao município de Paredes de Coura) entre os km 78,9 e 80,8;
- O PR12 PRC - Trilho do Sistema Solar (pertencente ao município de Paredes de Coura) entre os km 78,9 e 80,8;
- A GR17 - Travessia do Alto Coura (pertencente ao município de Paredes de Coura), entre os km 78,9 e 80,8;
- O PR1 MNC - Trilho do Caminho dos Mortos ao km 109,8;
- O PR27 AVV - Trilho do Miradouro da Estrica entre os km 110,2 a 111,4 e depois entre os km 112,0 e 114,0;
- A GR1 AVV - Travessia das Serras da Peneda e Soajo é o trilho de Grande Rota de referência do concelho de Arcos de Valdevez. Possui o mesmo traçado que este a partir da passagem por Sistelo e até à barragem do Alto Lindoso (ou seja, entre os km 113,1 e 158,7).
- O PR1 AVV - Rota de Sistelo (Romeiros da Peneda) entre os km 113,1 e 123,5 e depois entre os km 139,1 e 141,1;
- O PR14 AVV - Trilho das Brandas de Sistelo entre os km 113,1 e 116,4;
- O PR19 AVV - Trilho das Pontes entre os km 113,1 e 114,3;
- O PR24 AVV - Trilho dos Socalcos de Sistelo entre os km 113,1 e 116,1;
- O PR25 AVV - Trilho dos Passadiços ao km 113,6;
- A Ecovia do Vez ao km 113,6;
- O PR18 AVV - Trilho Pertinho do Céu entre os km 133,1 e 135,6;
- O PR17 AVV - Trilho da Peneda entre os km 139,1 e 141,7;
- O PR8 AVV - Trilho da Mistura das Águas entre os km 144,6 e 150,7;
- O PR10 AVV - Rota de Montanha Entre Brandas é um trilho oficial, mas que é sinalizado por mariolas, pelo que não encontramos no terreno qualquer placa ou marcação a sinalizar o traçado. Inicia-se ao km 116,4 deste nosso trilho (em Padrão) e depois tem o mesmo traçado que este entre os km 117,4 e 118,7.
- Entre os km 170,8 a 173,0 (ou seja, entre a Branda de Bilhares e a Ermida) o traçado é o mesmo que o da GR34 - Trilho Interpretativo da Serra Amarela;
- Entre os km 173,0 a 180,6 (ou seja, entre a Ermida e a igreja de Entre Ambos-os-Rios) o traçado é o mesmo que o PR5 PTB - Trilho de Entre Ambos-os-Rios à Ermida;
- O site da ADERE apresenta um conjunto de Percursos Pedestres Assistidos por PDA / GPS, em que um deles se designa Percurso da Serra Amarela. É um percurso linear que vai desde o Castelo do Lindoso até à Barragem de Vilarinho das Furnas e para o qual disponibilizam ficheiro GPX e que tem o mesmo traçado que este trilho na localidade do Lindoso (km 160,8 a 161,2). Ao km 162,6 os dois trilhos cruzam-se, junto a um bosque, e não voltam e encontrar-se.

O wikiloc "apenas" permite incluir 50 waypoints. Num trilho desta natureza, o número de waypoints poderia chegar a várias centenas...
Assim, ao contrário do que procuro fazer noutras publicações, não pude incluir na publicação waypoints para os pontos de interligação com outros trilhos pedestres oficiais marcados.

Quero também referir que, mesmo seguindo com rigor o traçado oficial desta Grande Rota, não resisti a incluir pequenas extensões que julgo serem uma mais-valia para esta publicação:
- Vértice Geodésico de Monte Barreirós. Temos bonitas vistas sobre o vale do Rio Vez e a Serra da Peneda;
- Ruínas do que terá sido uma fortaleza, à chegada à aldeia de Extremo;
- A visita ao centro da localidade de Sistelo não faz parte do traçado oficial, mas considero que o desvio faz todo o sentido;


O trilho está sinalizado, mas as marcações são quase sempre escassas ou mesmo inexistentes. A única zona onde tal não acontece é junto a Sistelo, fruto do investimento que foi feito na sinalização dos restantes trilhos existentes na zona. O troço do concelho de Ponte da Barca, na data em que o percorri, tinha a sinalização em estado satisfatório.
Para além da sinalização danificada por diversos incêndios, temos a degradação natural pelos elementos e os trabalhos agrícolas e florestais, que removem ou adulteram as marcas ou placas.
O uso de GPS é muito conveniente, mesmo que seja apenas uma medida de precaução.

O percurso é feito, em boa parte, por caminhos rurais, florestais ou trilhos de montanha e não encontramos grandes dificuldades de progressão. Com tempo chuvoso é comum surgir água a atravessar os caminhos em enúmeros pontos e as calçadas obrigam a tomar cuidados constantes com as pedras escorregadias.
Os caminhos que encontrei, regra geral, estavam limpos de mato ou outros obstáculos. A única excepção encontrei-a ao km 90,8, com um troço de cerca de 150 m em que o caminho atravessa um terreno que está cheio de mato (difícil de atravessar) e tem placas a indicar "Propriedade Privada".

Com o tempo chuvoso as ribeiras ganham caudal e podem inundar os caminhos, mas a única situação menos agradável que encontrei foi a travessia do Rio Pomba (ao km 136,4) e a travessia da Corga de Cabanas (ao km 152,4): as poldras que aí existem não oferecem confiança e em dias de mais caudal podemos ter que encharcar os pés...
A cobertura florestal existe em algumas partes do trilho, mas iremos sempre encontrar muitos quilómetros com apenas vegetação rasteira, pelo que existe exposição solar significativa.
Assim, considero a Dificuldade Técnica como "Moderada".

O trilho é longo e tem um desnível acumulado que não pode ser menosprezado, o que nos coloca alguma exigência física, especialmente se fôr feito de forma ininterrupta!!

A visualização do trilho directamente na página do WIKILOC ou o download em formato KML resulta numa versão simplificada, com perda de muitos dos detalhes. Para uma versão fidedigna com a totalidade dos pontos disponíveis, descarregar em formato GPX.


Boas Caminhadas!
GR1 AVV - Travessia das Serras da Peneda e Soajo PR1 AVV - Rota de Sistelo (Romeiros da Peneda) PR19 AVV - Trilho das Pontes PR24 AVV - Trilho dos Socalcos de Sistelo PR25 AVV - Trilho dos Passadiços PR27 AVV - Trilho do Miradouro da Estrica Ecovia do Vez
GR1 AVV - Travessia das Serras Peneda e Soajo PR1 AVV - Rota de Sistelo (Romeiros da Peneda) PR14 AVV - Trilho das Brandas de Sistelo PR10 AVV - Rota de Montanha entre Brandas

6 comentários

  • Foto de Maglor

    Maglor 31/mai/2018

    Espectacular descrição! Acha possível fazer grande parte da rota em bicicleta (mesmo contando em carregá-la às costas em certas secções)? Já fiz cerca de 2kms com uma bike de 15kgs às costas fazendo Porto da Laje a Pincães, e também Minas das Sombras às Minas dos Carris com a mesma. :)

  • Foto de Mário Ramos

    Mário Ramos 31/mai/2018

    Olá Maglor.
    Sim. Para quem está disposto a enfrentar os diferentes tipos de piso com esse empenho, é perfeitamente possível. :)
    Há alguns troços em que julgo ser mesmo necessário bastante cautela para quem segue em BTT, por motivos de segurança. Estou a pensar nas subidas e descidas muito íngremes em carreiros de lages de granito ou cascalho (xisto).
    Nas condições que encontrei nos últimos meses, consegue-se sempre progredir.

    Bons passeios!

  • Foto de Maglor

    Maglor 31/mai/2018

    Obrigado pela ajuda, Mário. ;)

  • Zeluisplopes 21/nov/2018

    Quantos dias ?

  • Foto de Mário Ramos

    Mário Ramos 23/nov/2018

    Cerca de 8 ou 9 dias, dependente da forma como se planeia o alojamento.

    Para quem recorre a tenda pode ser mais variável, consoante o ritmo com que se gosta de caminhar. Para acampar dentro do Parque Nacional Peneda-Gerês (fora dos parques de campismo) é necessário obter autorização...

  • Foto de Gabriel Almeida Soares

    Gabriel Almeida Soares 2/jan/2019

    Excelente trabalho, caro Mário. Obrigado pela disponibilidade.

You can or this trail