Coordenadas 2419

Enviada em 11 de Abril de 2021

Registrada em Abril 2021

  • Avaliação

     
  • Informações

     
  • Fácil de fazer

     
  • Paisagem

     
-
-
783 m
303 m
0
3,1
6,3
12,55 km

Visualizado 1781 vezes, baixado 27 vezes

perto de Rio Grande da Serra, São Paulo (Brazil)

O Vale da Morte faz jus ao seu nome.

ATENÇÃO: A trilha foi editada a mão para melhor compreensão do trajeto.
A rota se demonstra começando pela fumaça. Mas fizemos o sentido oposto ao track.

Estatísticas perdidas ao longo da edição:
Tempo decorrido: 4h29min
Tempo total: 11h15min
(Vale lembrar que o tempo decorrido é um pouco “falso” a realidade, pois por várias vezes fizemos pausas, mas por outras paramos apenas pra averiguar o melhor caminho ou passar por trechos complicados)

Trilha da ferradura e mais bate volta até a verdadeira Cachoeira do Pé de Limão, passando pela Garganta do Diabo, Cachoeira do Anúbis ,Poção do Vale da Morte e Cachoeira dos Duros

Dificuldades:
-Técnica: Muito Difícil
-Física: Difícil - Muito Difícil
-Navegação: Moderada - Difícil
-Psicológica: Moderada
Exposição: Alta


Inicialmente começando a trilha pelo caminho do sal, andamos até a entrada de manutenção de torres que dá acesso ao rio Solvay, do lago de cristal. Passamos por algumas torres de energia,uma passagem por cima de um tronco que atravessa o rio vermelho, parte em trilha mais fechada e algumas passagens via rio solvay até chegar no lago.
Chegando no lago, demos um mergulho rápido e começamos a descer a serra. Inicialmente o trecho de descida é mais íngreme e via trilha mesmo, numa parte lateral direita ao rio. Pouco tempo depois estará na confluência entre o Rio Solvay e o Rio da Cachoeira dos Ventos/Escondida. Daí em diante o caminho se torna bem diferente, sendo feito completamente via rio e pequenos contornos laterais. Minha dica nesse momento é tentar se permanecer ao lado esquerdo do rio. Conforme andamos, o cenário vai mudando de fechado pelas árvores por exposição total ao sol, juntamente com a abertura da vista (sendo possível ver o Rio Areias, rio da cachoeira da Fumaça) enquanto vamos descendo até o início do Rio da Onça.
Chegando na confluência, há um caminho específico para se passar, sendo o famoso Portal do Vale da Morte, um buraco entre pedras sendo o único caminho seguro para acesso do Rio da Onça. Logo após há um belo lago junto de cachoeira.
Nem paramos no Lago do Portal e já seguimos via garganta. O caminho para a garganta do diabo é similar à descida do Rio Solvay, mas desta vez, o volume de água é maior, fazendo com que os obstáculos se tornem mais complicados. Chegando na garganta é possível ve-la de frente, caso queira subir até a lateral dela, é necessário recuar um pouco e escalar uma pequena parede do lado direito. A primeiro momento quando chegamos na garganta, pegamos uma trilha que cortava a Anúbis e algumas quedas no caminho, chegando num poço “quadrado”. De lá voltamos para o mato e cortamos mais algumas quedas até chegar o topo de uma cachoeira onde é necessário escalar uma pedra para contorna-la pelo mato (na volta, depois de encontrar a parede novamente, ao invés de se enfiar no mato novamente fomos via rio até o poço quadrado).
Pouco tempo depois encontrará o Poção do Vale da Morte, um belo lugar que por foto não é possível captar a sua dimensão. Poucos metros atrás dele há a cachoeira Véu da Noiva do Vale da Morte (não foi marcado no track).
Logo em seguida é necessário se enfiar no mato novamente, e o contorno do poção é um pouco chato, tendo que subir um morro enorme e descer bem depois do rio, cortando várias cachoeiras. Nessa trilha do morro há uma clareira e pequenos riachos secos ou quase secos.
Chegando no rio novamente, subimos em direção da perdida Pé de Limão. Antigamente a trilha que contornava o poção não subia tanto o morro e já descia na altura do Pé de Limão. Hoje em dia a trilha principal não contempla essa queda, fazendo com que vários tracklogs marquem a cachoeira do limão em um ponto errado. O local exato dela finalmente pode ser encontrado por esse track.
Como o nosso querido marciano não sabe nadar, voltamos para as cabeceiras do vale da morte. Na subida, como não tínhamos passado na Anúbis antes, seguimos via rio até chegar nela (ao invés de pegar a trilha que corta ela, usada inicialmente na ida). Mas desta forma terá que escalar algumas paredes não muito confortáveis. De resto fizemos o mesmo caminho até chegar no portal. Subimos pela trilha que contempla as quedas da fumaça e voltamos pela trilha da mesma. Completando assim a ferradura tradicional com ataque até o pé de limão.

Obs1.: o trecho mais complicado da trilha é entre a garganta e o poção, caso não queira fazer as pequenas escaladas no rio, é possível (com muito esforço) encontrar picadas de trilha que contornam os obstáculos do rio e sai direto no poção.
Obs2.: do Portal ao Limão, como foi passado pra ir e voltar, tentei sobrepor os tracks com algumas pequenas alterações pra não deixar o caminho poluído.

Recomendo:
3L de Água
Roupas leves e protetoras
Lanches leves e barrinhas
Bota
Corda para imprevistos
Mãos livres + Luvas

NÃO FAÇA EM DIAS DE CHUVA E LEVE SEU LIXO EMBORA PORRA

Ver mais external

Waypoint

Caminho do Sal

Porta

Portão

Interseção

Trilha do Lamaçal

Rio

Rio Vermelho

Rio

Rio Solvay

Fonte

Fonte (não confiável)

Camping

Clareira

Lago

Lago de Cristal

Panorama

Mirante dos Farofeiros

Queda d'água

Cachoeirão da Cristal

Queda d'água

Cachoeira Escondida/Ventos

Panorama

Começo da Vista

Panorama

Pedra do Mirante

Waypoint

Portal

Lago

Lago do Portal

Queda d'água

Cachoeira do Chuveiro

Queda d'água

Garganta do Diabo (de frente)

Queda d'água

Garganta do Diabo (de cima)

Lago

Poço Quadrado

Waypoint

Escale a pedra

Queda d'água

Poção do Vale da Morte

Camping

Clareira

Queda d'água

Cachoeira Pé de Limão

Queda d'água

Cachoeira Anúbis

Lago

1° Poço da Fumaça

Queda d'água

3° Patamar da Cachoeira da Fumaça

Queda d'água

1° Patamar da Cachoeira da Fumaça

Panorama

Topo da Cahoeira da Fumaça

Queda d'água

Fumacinha

Queda d'água

Garganta do Diabo (de dentro)

Queda d'água

Cachoeira dos Duros

Rio

Rio da Onça

Risco

Trecho técnico

Única parte que uma pessoa subiu sem corda e jogou a corda pro resto subir
Panorama

Mirante Esquecido

Panorama

Topo da Anubis

Rio

Rio Vermelho

Rio

Rio das Tartarugas

Praia

Prainha

Interseção

Bifurcação

Rio

Rio da Fumaça

Waypoint

Rodovia

Waypoint

Valeta

Interseção

Esquerda

Monumento

Torres de Energia

Waypoint

Entrando na trilha de verdade

3 comentários

Você pode ou esta trilha