Horas  7 horas 32 minutos

Coordenadas 1738

Uploaded 4 de Dezembro de 2014

Recorded Dezembro 2014

-
-
1.351 m
716 m
0
4,1
8,3
16,53 km

Visualizado 939 vezes, baixado 27 vezes

próximo a Ermida, Braga (Portugal)

O sítio Velas Brancas é mais um magnífico miradouro da serra do Gerês. Há várias formas de lá chegar, mas no período do ano em que as horas de luz solar são mais reduzidas, é necessário fazer bem as contas para se terminar a atividade ainda com luz. Foi o que nos aconteceu, com o trajeto a ser estudado pelo "MAKA", levando-nos ao curral da Rocalva, pela Corga do Arieiro, o que torna mais difíceis as coisas, embora encurtando o percurso. Da cascata do Arado até à cabana da Teixeira, nada tem de difícil para quem com frequência percorre a serra. Entrando na Corga do Arieiro as coisas mudam, apesar do trilho ter mariolas que cheguem. A erosão e a Urze tomaram conta dele, tornando por vezes a progressão difícil. Ao chegar perto da linha de cumeada é bom parar para apreciar a beleza da corga. Por perto estão a Roca Negra e o curral da Rocalva para onde se desce sem dificuldade.
Como a urze foi queimada na zona perto do lameiro rapidamente se atravessa a zona húmida e encontra o trilho da Vezeira. Para chegar às V. Brancas ainda há que caminhar mais um pouco subindo e descendo. Porém, a paisagem que se observa dali, para qualquer lado que olhemos é sublime. É porém um local perigoso, que pode proporcionar alguns acidentes aos mais distraídos. Regressamos pela Rocalva, subimos às imediações da Roca Negra e descemos à cabana do Cando. Depois da travessia da linha de água que se forma pelos ribeirinhos que nascem junto á R. Negra é rota batida até à portela sobranceira à Corga da Giesteira. Convém parar para ver o vale do Conho, o "Estreito" por onde passa a vezeira e a corga que desce da Arrocela até "Entre Águas". Optamos pelo trilho que passa pela cabana da Giesteira, já que há um a cota superior. Porém, Com as lages molhadas ou nevoeiro, todo o cuidado é pouco, com algumas zonas onde se pode escorregar. Depois da cabana das Coriscadas, descemos e fomos visitar o forno da Giesteira, regressando ao ponto de partida ainda com bastante luz solar pela frente.
Os meus agradecimentos ao "MAKA" cujo estudo e traçado do "track" estava impecável ( como sempre).

Percurso para ser feito no Verão com mais horas de luz e piso seco.
Cartografia - folhas 31 e 44 escala 1/25 000 do IGE

Travessia rio da Giesteira
Travessia do rio da Teixeira
Cabana da Teixeira
Travessia C. Arieiro
Travessia C. Arieiro
Miradouro
cabana em ruinas perto da R. Negra
Velas Brancas
curral da Rocalva
cabana do Cando
travessia
cabana da Arrocela
cabana das Coriscadas
forno da Giesteira
Cascat do Arado
Fonte das Letras

Comentários

    You can or this trail