Horas  6 horas 14 minutos

Coordenadas 1394

Uploaded 26 de Fevereiro de 2016

Recorded Fevereiro 2016

-
-
880 m
531 m
0
3,8
7,7
15,33 km

Visualizado 1211 vezes, baixado 81 vezes

próximo a Rendufe, Viana do Castelo (Portugal)

Este roteiro percorre as abas situadas na cara sur da área protexida de Corno de Bico, pasando por bosques de carballos, bidueiros e abetos, atopándonos con zonas de enormes bolos graníticos e acadando a súa cimeira a 883 m de altitude, punto de engaloiantes vistas panorámicas.

Amplio a información co texto sacado da páxina web do Instituto da Consevação da Natureza e das Florestas:

“A Paisagem Protegida de Corno de Bico, com a sua gestão confiada ao Município de Paredes de Coura, constitui um pequeno santuário natural situado nos limites sueste deste concelho, abrangendo cinco freguesias, nomeadamente Bico, Castanheira, Cristelo, Parada e Vascões.

A região é essencialmente montanhosa, com contornos arredondados, sendo Corno de Bico, com 883 m de altura, a elevação de maior altitude da região setentrional. No topo destas encostas, é possível ver ''caos de blocos'', que são aglomerados de blocos de granito, a rocha dominante da região, conferindo um aspeto caótico à paisagem. Nesta região estão incluídas as cabeceiras de três dos principais cursos de água minhotos, i.e. Coura, Labruja e Vez. O Coura tem origem em dois cursos de água distintos, nomeadamente o ribeiro dos Cavaleiros e a ribeira de Reiriz.

O clima é temperado, marcadamente atlântico, com elevada precipitação nos meses de inverno e temperaturas amenas nos meses mais quentes de verão, sendo raros os períodos de neve.

Os povoados fortificados, os monumentos fúnebres do Neolítico e os marcos miliários resistem no Corno de Bico, como testemunhos de outros tempos. Nas encostas verdejantes é possível ver, retalhando a paisagem, os muretes, as sebes e os socalcos - testemunhos da influência humana na paisagem. Juntamente com os espigueiros e os moinhos, que completam a harmonia paisagística, estes testemunhos da presença humana traduzem a ainda vigente ruralidade e o esforço do povo que tem vindo a ocupar esta região.

Relativamente à vegetação local, o carvalhal é a formação dominante, constituindo cerca de 25% da paisagem. Esta importante mancha de carvalhos é relativamente jovem, foi plantada no decorrer dos anos 40 do séc. XX, e mantém-se muito bem conservada. O carvalhal é um bosque misto, dominado por espécies caducifólias, de entre as quais se destacam o carvalho-alvarinho Quercus robur e o azevinho Ilex aquifolium.

Para além do carvalhal, existem outras comunidades vegetais que se revestem de importância, como os bosques ripícolas, situados nas margens dos cursos de água e dominados pelo freixo-de-folha-estreita Fraxinus angustifolia e pelo amieiro Alnus glutinosa, manchas de pinhal, lameiros e uma turfeira. No total, existem 439 espécies de flora no Corno de Bico, sendo que, várias destas, são especialmente relevantes por possuírem variados graus de endemismo - Bruchia vogesiaca, Narcissus cyclamineus, Veronica micrantha e Brioerytrophillum campylocarpum.”

Hai máis información no portal de Corno de Bico.

Aconsello facer a andaina no sentido das agullas do reloxo, a subida será máis gradual e con mellores vistas.

View more external

Bosque de abetos.
Bosque de abetos.
Bosque de abetos.
Área de descanso con mesas, no alto de Corno de Bico.
Gran depósito de auga.
Bosque de bidueiros.
Penedos graníticos.
Penedos graníticos.
Penedos graníticos.
Vieiro en Corno de Bico.
Bosque de carballos.
Bosque de carballos.
Punto de inicio do percorrido.
Cimo do noso percorrido, a 883 m de altitude.
Depósito de agua potable.
Pequena capela da Nossa Senhora de Fátima do Monte.
Fonte de agua.
Zona húmida de brañas.
Miradoiro no cumio de Corno de Bico.
Zona de bolos graníticos.
Pequena lagoa.
Regato que baixa desde Corno de Bico.
Camiño nas abas de Corno de Bico.
Camiño nas abas de Corno de Bico.
Zona de xestas.

Comentários

    You can or this trail