Tempo em movimento  3 horas 10 minutos

Horas  5 horas 27 minutos

Coordenadas 2108

Uploaded 26 de Novembro de 2018

Recorded Novembro 2018

-
-
42 m
-0 m
0
2,9
5,9
11,78 km

Visualizado 71 vezes, baixado 6 vezes

próximo a Lagoa, Santa Catarina (Brazil)

Dunas Joaqua
A lagoa pequena é realmente de uma beleza incrível e a primeira impressão que você possui é de um lugar escondido e esquecido no meio das Dunas, algo intocável e ambientalmente protegido. Mas na realidade e a água da lagoa existente entre as dunas da Lagoa da Conceição e da praia da Joaquina é totalmente imprópria para banho.* Na verdade aquela água, é o efluente oriundo da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) da Lagoa da Conceição – ou seja, o esgoto depois de tratado –, que forma a (LEI) lagoa de evapo-infiltração. Na evaporação o líquido se dispersa para a atmosfera e na infiltração o líquido penetra no solo recarregando o lençol freático. Na (LEI) Lagoa de evaporação e infiltração deveria acumular apenas efluentes tratados mas acontece que algumas vezes efluentes sem tratamento também são despejados na lagoa, que faz parte da última etapa do processo. Se for bem tratados é uma gestão interessante como alternativa desde que, fique assegurada a preservação do meio ambiente.
Antigamente, a praia era conhecida como Ponta das Garças, por estar sempre habitada por várias aves; Praia do Campeche, quando era tudo a mesma praia; Praia do Mar Grosso, por causa da salinidade do mar; Praia das Dunas, pois antes da especulação imobiliária, o acesso era somente pelas dunas. E a partir de 1975, como Joaquina. A praia da “Joaca” foi ganhando fama a partir da década de 70, quando suas ondas foram descobertas por surfistas. Vários campeonatos de surfe foram surgindo, destacando grandes personalidades catarinenses e ganhando renome internacional. A origem do nome Joaquina é envolta a mistérios. Diz a lenda que na Lagoa do século XIX, passou-se uma estória de amor e tragédia envolvendo o jovem casal Joaquina, filha de seo Aparício e dona Aninha, e Alberto, um jovem pescador da Lagoa. Segundo o livro Joaquina – A Garota da Praia, de Ademar C. de Mello, Joaquina pedia ao seu amado que não fosse mais ao alto-mar. Alberto assegurou-lhe então que aquela seria sua última vez. E assim, aconteceu o inesperado. Albertinho não voltou; desaparecendo da vida de Joaquina na mesma ocasião em que perdera Ana, sua mãe e seu avô, restando-lhe somente o pai para cuidar. Outras crenças conta que o nome teria sido dado em homenagem a Dona Joaquina, moradora das praias do leste da ilha de Santa Catarina, que ensinava as outras mulheres do local a fabricar utensílio domésticos de linhas entrelaçadas, além de alimentar os pescadores que compareciam à sua casa.

Comentários

    You can or this trail