Horas  4 horas 14 minutos

Coordenadas 1050

Uploaded 26 de Dezembro de 2018

Recorded Dezembro 2018

-
-
12 m
0 m
0
3,8
7,7
15,31 km

Visualizado 282 vezes, baixado 12 vezes

próximo a Aveiro, Aveiro (Portugal)

- Percurso linear, com marcação oficial entre o Cais da Ribeira (Esgueira) e o Cais de Vilarinho (Cacia);
- Início em Aveiro, junto ao Cais de embarque Marinha Passagem e término na N109, 500 metros depois da ponte sobre o rio Vouga (café Fontoura, em Cacia);
- Passagem pelo Canal de São Roque, Cais da Ribeira, Passadiços da Ria de Aveiro, Ria de Mataduços e Póvoa do Paço, Rio Novo do Príncipe, cais de Vilarinho (junto à ponte caída) e rio Vouga;
- De uma forma geral, o trilho apenas se torna interessante no troço junto à ria de Aveiro. A paisagem é de perder de vista e o pôr-do-sol é deslumbrante. No entanto, se estiver maré vaza perde-se grande parte da beleza desta zona. Nos restantes troços, infelizmente pouco há para observar, pois a poluição provocada pela indústria da celulose (sobretudo junto do rio Vouga) transformou esta zona de forma bastante desagradável (muito ruído, cheiro por vezes insuportável e, visualmente, percebe-se que a água e os terrenos circundantes estão muito poluídos). Resumindo, nesta região existem outras ofertas bem mais interessantes e que não desapontam: veja-se, por exemplo, os Passadiços da Barrinha de Esmoriz ou as Pateiras de Fermentelos e de Frossos.

- Passadiço de Aveiro -
Há detalhes que se podem vislumbrar no passadiço de Aveiro, ao longo de sete quilómetros, em trilhos de madeira ou em terra batida.
A ria de Aveiro é uma caixinha de surpresas que não surgem apenas à superfície dos canais do centro da cidade, por onde circulam os moliceiros. Esta imensa extensão de água tem vida própria e segredos escondidos nas suas profundezas que, ao sabor da maré cheia ou da maré baixa, se mostram a quem por ali passa com os pés assentes num circuito novinho em folha. Há detalhes que se podem vislumbrar no passadiço de Aveiro, ao longo de sete quilómetros, em trilhos de madeira ou em terra batida até Esgueira (ida e volta, o dobro dos quilómetros).
O percurso acompanha a ria e mostra cenários que mudam consoante o tempo, a vontade das águas, a luminosidade que cai do céu, e o pôr-do-sol é um momento de rara beleza e tranquilidade neste passeio. Há barcos naufragados na ria, pequenas ilhas com velhas casas que guardavam as marinhas que agora estão submersas, lamas e algas, fauna e flora, moliceiros e um barco a energia solar que consegue chegar a locais mais recônditos. Há toda uma vida a acontecer.
A natureza foi generosa para estes lados, a salicórnia cresce como lhe apetece e as andorinhas do mar, os pernas-longas e as garças andam por ali, nas suas acrobacias. São tesouros naturais que de longe se fazem perto e que podem ser observados num passadiço estrategicamente localizado como se, por momentos, fosse uma extensão da própria ria.
E se fosse tudo, mas não é, porque não há só água doce e salgada neste passeio. Há floresta, pinhais, árvores, sapais, painéis informativos e bancos de madeira para esticar as pernas e respirar ar puro. Por onde começar? Por onde apetecer. No antigo cais de São Roque, não muito distante da estação de comboios de Aveiro, no cais da Ribeira de Esgueira, ou em Vilarinho, freguesia de Cacia. A pé ou de bicicleta.

Comentários

    You can or this trail