Tempo em movimento  3 horas 14 minutos

Horas  4 horas 25 minutos

Coordenadas 1635

Uploaded 23 de Novembro de 2018

Recorded Novembro 2018

-
-
303 m
153 m
0
2,3
4,6
9,15 km

Visualizado 41 vezes, baixado 1 vezes

próximo a Vale de Lobos, Lisboa (Portugal)

A belíssima paisagem que se disfruta da Fonte da Aranha, no monte Saborel, são motivo suficiente para que nele tenha sido construído um templo dedicado à Nossa Senhora da Piedade. Informa-nos o nosso guia que, em 1758, no meio da aflição, causada por violenta tempestade ao largo da Ericeira, os acagaçados soldados da armada inglesa imploraram à sua padroeira, Nossa Senhora da Piedade, que os salvasse. Como paga do favor mandariam ereger um templo, em seu louvor, no ponto mais alto que dali se avistava. E assim, aqui foi erigida esta magnífica Capela, no ano de 1758, supostamente a expensas dos marinheiros de Sua Majestade. História ou lenda não sei, sei que o site da união das freguesias de Almargem do Bispo, Pêro Pinheiro e Montelavar conta a mesma história. No entanto, naquele local funcionava já desde 1753 uma feira e, normalmente, onde funcionava uma feira o povo eregia uma capela.
Independentemente da história o lugar é muito agradável e merece uma visita.
Seguimos pela rua da Fonte da Aranha e, logo ali, um insólito e artesanal postalete informativo nos atrai a atenção: nele se mescla a venda de ovos, cabritos e estrume. Pensando no cabrito para o almoço logo o estrume me tirou o apetite. Mas não nos percamos em cogitações que há caminho para andar.
Pouco mais de 100 metros percorridos e heis-nos descendo por estreita e escorregadia vereda que nos leva até à estrada que liga Casal dos Gémeos à Fonte da Aranha. Atravessamos a estrada e continuamos por um descendente mas simpático carreiro que nos há de levar até Olelas pelas encostas da Serra homónima.
O café à entrada da Rua das Grutas estava fechado e assim continuou para desespero dos cafeíno-viciados. Calcorreámos a rua e depois o carreiro que nos levou até aquela primeira maravilha cársica desta bela manhã que, ainda que cinzenta, não sairá da memória nos tempos próximos.
Diria Fleury que o Carso em Portugal não é inferior a qualquer outro quanto à quantidade e beleza das suas manifestações. A manhã não acabará sem que voltemos a contestar esta verdade.
Regressamos pelo mesmo caminho até ao malvado café que teima em permanecer cerrado.
Seguimos por caminhos que servem os terrenos de cultivo deste belo vale. Atravessamos a Linha do Oeste e, depois de algum esforço para abrir e fechar uma cancela, continuamos por um caminho um pouco enlameado que, mais seco à frente, nos leva até à abandonada aldeia do Urmal. Por aqui umas morrem, perto outras hão de nascer.
O carreiro que seguimos agora entre cerrada vegetação leva-nos a mais bela maravilha do dia: o Campo de Lapiás da Granja dos Serrões. Impressionante!... Pela quantidade quanto pelo singularidade das formas.
O "Carso" resulta de uma meteorização por dissolução que, à superfície dá origem ao aparecimento de dolinas, poldjes, algares, uvalas e lapiás.
A água da chuva, atravessando a atmosfera, reaje com o dióxido de carbono resultando dessa reacção o ácido carbónico (CO2 + H2O = H2CO3). O ácido carbónico, por sua vez, vai reagir com o carbonato de cálcio dando origem a iões solúveis que são arrastados pela mesma água que lhes deu origem. Quando a meteorização é seguida de erosão por fluxos de água ou vento, provoca uma moldagem da superfície que pode tomar o aspeto dos blocos pedunculados da Granja dos Serrões.
Aqui nesta Granja temos que imaginar um campo plano 3 metros (altura aproximada dos megalitos presentes) acima do terreno que percorremos e o desgaste que sofreu ao longo de milhões de anos.
Terminei a caminhada tão impressionado que pouco liguei ao parque de merendas e à antiga fonte que nele existe.
Se valeu a pena?...
  • Foto de Capela de N.a S.a da Piedade da Serra
  • Foto de Capela de N.a S.a da Piedade da Serra
  • Foto de Capela de N.a S.a da Piedade da Serra
  • Foto de Ovos e cabrito sim. Mas misturados com estrume?...
  • Foto de Pinhal abaixo
  • Foto de Pelas faldas da serra
  • Foto de Um caminho um pouco empedrado
  • Foto de Um relógio de sol à luz do candeeiro
  • Foto de Um relógio de sol à luz do candeeiro
  • Foto de Um relógio de sol à luz do candeeiro
  • Foto de Ruínas
  • Foto de Ruínas
  • Foto de Olhando o vale
  • Foto de Olhando o vale
  • Foto de Olhando a serra
  • Foto de A gruta
  • Foto de A gruta
  • Foto de A gruta
  • Foto de A gruta
  • Foto de A gruta (2)
  • Foto de A gruta (2)
  • Foto de A gruta (2)
  • Foto de A gruta (2)
  • Foto de Um belo carreirinho
  • Foto de Um belo carreirinho
  • Foto de Continua o carreirinho e a beleza
  • Foto de A outra gruta
  • Foto de Junto do arroio
  • Foto de A serra de Olelas
  • Foto de O plaino
  • Foto de Outros caminhos se vão cruzando
  • Foto de Na aldeia abandonada
  • Foto de Na aldeia abandonada
  • Foto de Na aldeia abandonada
  • Foto de Na aldeia abandonada
  • Foto de Na aldeia abandonada
  • Foto de Ainda a aldeia abandonada
  • Foto de Ainda a aldeia abandonada
  • Foto de Ainda a aldeia abandonada
  • Foto de Ainda a aldeia abandonada
  • Foto de Ainda a aldeia abandonada
  • Foto de Por aqui já há vida
  • Foto de Por aqui já há vida
  • Foto de Um carreiro que começa a ser difícil seguir
  • Foto de As maravilhas megalíticas começam aqui
  • Foto de As maravilhas megalíticas começam aqui
  • Foto de As maravilhas megalíticas começam aqui
  • Foto de As maravilhas megalíticas começam aqui
  • Foto de As maravilhas megalíticas começam aqui
  • Foto de As maravilhas megalíticas começam aqui
  • Foto de + Lapiás
  • Foto de + Lapiás
  • Foto de + Lapiás
  • Foto de + Lapiás
  • Foto de + Lapiás
  • Foto de + Lapiás
  • Foto de + Lapiás
  • Foto de + Lapiás
  • Foto de + Lapiás
  • Foto de + Lapiás
  • Foto de + Lapiás
  • Foto de + Lapiás
  • Foto de + Lapiás
  • Foto de + Lapiás
  • Foto de + Lapiás
  • Foto de + Lapiás
  • Foto de + Lapiás
  • Foto de + Lapiás
  • Foto de + Lapiás
  • Foto de + Lapiás
  • Foto de + Lapiás
  • Foto de Um quadro informativo mais velho que os lapiás
  • Foto de O muro ao lado do carreiro
  • Foto de Que belo carreirinho
  • Foto de Que belo carreirinho
  • Foto de O elefante é a cantarinha
  • Foto de O elefante é a cantarinha
  • Foto de O elefante é a cantarinha
  • Foto de O elefante é a cantarinha
  • Foto de O elefante é a cantarinha
  • Foto de O elefante é a cantarinha
  • Foto de Parque de merendas da Segueteira

Comentários

    You can or this trail