Horas  3 horas 5 minutos

Coordenadas 494

Uploaded 30 de Setembro de 2013

Recorded Julho 2013

  • Rating

     
  • Information

     
  • Easy to follow

     
  • Scenery

     
-
-
1.101 m
911 m
0
1,4
2,8
5,59 km

Visualizado 4485 vezes, baixado 92 vezes

próximo a Sítio Agenor R. de Barros, Paraná (Brazil)

Circuito com algumas das principais trilhas existentes no entorno da antiga Estação Ferroviária de Roça Nova, em Piraquara (PR).

As trilhas aqui mostradas levam a diferentes pontos de interesse da área, incluindo topos de morros com pequenos mirantes para a represa do Cayguava e Serra do Marumbi, além da própria pedreira abandonada, que forneceu boa parte das pedras britas para a construção da histórica ferrovia Paranaguá-Curitiba.

O início das caminhadas é na própria área em frente à estação Roça Nova, reformada pelo Sr. Ari Portugal, que mantém um empreendimento de enoturismo no local que inclui um restaurante (dentro da antiga estação), uma cave para envelhecimento de espumantes no interior do antigo túnel 14 (13) (abandonado pela ferrovia) e uma Automotriz (Litorina) reformada. Site: Cave Colinas de Pedra

Dali a caminhada se inicia pelos trilhos, atravessando o túnel 13 "moderno", o mais longo da ferrovia Paranaguá-Curitiba (452 m de extensão). Recomenda-se atenção neste trecho devido à passagem constante de trens e o uso de lanternas (por segurança, já que mesmo durante o dia a escuridão é completa dentro do túnel). Se durante a travessia do túnel um trem for avistado entrando no túnel não se desespere, pois o túnel possui o que se chama de "guarda corpos" em seu interior, que são pequenas reentrâncias escavadas na rocha das paredes laterais, sob a forma de pequenas "portas", onde se pode permanecer em segurança até a composição passar.

A área é tranquila no aspecto segurança (assaltos, por exemplo) não existindo relatos de ocorrências.

Recomenda-se cuidado com ofídios, encontrados com certa frequência na área, em especial na primavera e verão.

Ao trilhar pela região você também torna-se responsável por ela.
Lembre-se:
- Você é o principal responsável por sua saúde e segurança. Preste atenção onde pisa, onde senta e onde se segura. Cobras, aranhas e outros insetos potencialmente perigosos são encontrados com frequência na área e constituem riscos reais em qualquer área selvagem. Na área há presença de caixas de abelhas em alguns pontos (produção de mel de moradores locais), evite se aproximar muito delas e muito menos agitar as abelhas.
- Traga TODO o seu lixo de volta consigo;
- Não faça fogueiras - a área, além de zona de preservação ambiental é muito sensível a incêndios florestais, especialmente no inverno. Evite também fumar na área e, se o fizer, não descarte suas bitucas no caminho - apague-as com água e traga junto com o seu lixo.
- Necessidades fisiológicas devem ser feitas longe de cursos d'água (pelo menos a 50m de distância). Dejetos sólidos devem ser enterrados e o papel higiênico trazido de volta com você. A água da represa próxima abastece Curitiba, então certamente é a água que vai para a sua casa também...
- RESPEITE os moradores locais, não danifique cercas, placas e marcos das propriedades.
Agindo desta forma você contribui para a preservação do local, mantendo-o interessante aos que por ali irão passar depois de você.
Rio - Bica
Riacho da vasta rede hidrográfica local
Entroncamento Trilhas - Esquerda de quem sobe leva ao Morrote com vista para a chaminé submersa do Cayguava. A direita, pro mirante do morro da antena.
Entrada - trilha principal do Morro da Chaminé
Entrada Trilha Norte. Sobe diretamente ao alto do morro por onde passa o túnel 13 e leva direto pro mirante da antena, nde a vista, no entanto, não é das melhores.
Trilha Norte, entrada na beira da ferrovia
Túnel Abandonado - entrada Leste Boca do túnel abandonado pelo lado leste. No seu interior funciona uma adega para maturação de espumantes, que pode ser visitada mediante reservas na Cave Colinas de Pedra (Sr. Ari Portugal) - vide última foto da galeria..
Construção em ruínas no alto do morro da antena, também conhecido como Morro Roça Nova
Final da trilha pela pedreira
Caixas de abelhas, CUIDADO!
Britadeira desativada, que fazia a quebra dos blocos de pedra transformando-os em pedra britada para lastro de assentamento dos trilhos da ferrovia.
Túnel atual Roça Nova - túnel 13, o mais longo da ferrovia. 452,70m
Estacao Roca Nova
Morrote com visual da Chaminé do Cayguava
Mirante com ampla vista da Represa do Cayguava e da Serra do Marumbi. Também vista da Chaminé submersa da antiga casa de bombas dos Mananciais da Serra, que enviava água potável para Curitiba até meados dos anos 50-60. Acessível a partir dos Trilhos da Ferrovia, pouco depois de transpor o túnel 13. Basta caminhar pelos trilhos para chegar nele.
Pedreira abandonada. "Anfiteatro" Daqui saiu boa parte das pedras britadas que fornecem suporte aos trilhos da histórica ferrovia Paranaguá-Curitiba

9 comentários

  • Foto de gvogetta

    gvogetta 30/set/2013

    Acesso rodoviário à região em: http://pt.wikiloc.com/wikiloc/view.do?id=5148852

  • Foto de Adriano Feliciano felizardo

    Adriano Feliciano felizardo 1/out/2013

    Muito bom, a conscientização da preservação manterá as trilhas e a nossa existência.

  • Foto de gvogetta

    gvogetta 2/out/2013

    Isso aí Adriano!

  • Foto de Henrique Ortiz

    Henrique Ortiz 28/abr/2015

    Ola Getulio, tudo certo? Estou bem afim de fazer esse circuito, mas seria minha primeira vez no trakking. Eh tranquilo de se localizar? Vc aconselharia pra iniciantes? Estou pensando ir em um grupo de 5 pessoas no max.

    Abraco.

  • Foto de gvogetta

    gvogetta 16/mai/2015

    Olá Henrique!

    Não é um circuito difícil, mas deve haver atenção, principalmente nas trilhas da porção norte, que costumam estar mais fechadas. Atenção também às abelhas (na mesma porção), especialmente na primavera-verão, pois na área do entorno da pedreira abandonada existem várias caixas de abelhas e um ataque de enxame pode ser fatal. Ideal manter silêncio nesta área pois os insetos podem atacar em função do barulho.

    Não há dificuldade técnica ou outros riscos, sendo possível a iniciantes percorrerem a área. Ótimo para treinar as habilidades em orientação e ao mesmo tempo obter boas vistas da serra.

    Abraço!

  • Foto de Alberto Molinari

    Alberto Molinari 25/mai/2016

    Olá. Para acessar a trilha tem de atravessar o túnel todo e depois passar por cima do mesmo?

  • Foto de gvogetta

    gvogetta 20/jun/2016

    Olá Alberto!
    No circuito aqui indicado sim.
    Neste "circuito" que está indicado no mapa aqui publicado sim, mas existem variações que se iniciam pelo lado esquerdo de quem chega na estação Roça Nova e sobe para a pedreira desativada. A maioria das trilhas da área se interligam. Por razões particulares e em respeito às propriedades existentes na região não publiquei aqui todas as possibilidades, pois várias delas ingressam em áreas privadas e restritas. Só atentar que, com alguma conversa e autorização dos proprietários é possível percorrê-las sem problemas.
    Neste sentido, recomendo fortemente uma visita ao empreendimento enoturístico do Sr. Ari Portugal (Cave Colinas de Pedra), atual proprietário das terras onde está localizada a estação e que explora a produção de espumantes e um restaurante no local, onde inclusive há uma Litorina (Automotriz ferroviária) restaurada. Maiores infos a respeito no: https://www.tripadvisor.com.br/Restaurant_Review-g2343272-d7827383-Reviews-Estacao_de_Roca_Nova-Piraquara_State_of_Parana.html e em http://www.cavecolinasdepedra.com.br/

    Contato: Sr. Ari Portugal - Cave Colinas de Pedra - [email protected] / Fone (41) 9667-5000 (WhatsApp)

    Da propriedade do Sr. Ari (antes do túnel) pode-se interligar com as trilhas aqui publicadas e percorrer praticamente todos os atrativos da área sem precisar atravessar o túnel Roça Nova por dentro dele.
    Abraço!

  • Antonio Camilotti 18/mai/2018

    I have followed this trail  verificado  View more

    O local é bem bacana, mas quem quiser fazer a trilha inteira encontrará dificuldades, pois partes da trilhas o mato já fechou.

  • Foto de gvogetta

    gvogetta 12/jun/2018

    A região é bastante frequentada, mas eventualmente, conforme a época do ano, algumas trilhas podem estar fechadas sim. Uso de polainas ali para proteção, inclusive contra ofídios, é importante, especialmente nos períodos de primavera e verão.

You can or this trail