-
-
1.701 m
1.089 m
0
6,4
13
25,56 km

Visualizado 2649 vezes, baixado 202 vezes

próximo a Riacho Fundo, Minas Gerais (Brazil)

Localizado nas proximidades do Arraial de Lapinha da Serra, município de Santana do Riacho, Estado de Minas Gerais, o Circuito Picos da Lapinha tem início no arraial da Lapinha, interligando na sequência o Pico da Lapinha (1590m); Pico Brou (1687m); Picos Maior (1686m), Médio (1602m) e Menor (1522m) dos Três Irmãos; e pelo conhecido Pico do Breu (1700m), finalizando novamente no vilarejo da Lapinha (altitudes aproximadas).

Totaliza aproximadamente 26 km, sendo que os primeiros 5 km é o mesmo do percurso Arraial-Pico da Lapinha; já os últimos 6 km é o mesmo percurso da Travessia Lapinha a Tabuleiro - Rota Tradicional no sentido inverso. Os outros 15 km são rotas sem trilhas definidas; ou curtos trechos com "trilhas de gado", percorrendo matações e campos rupestres; exceto num pequeno trecho antes do Pico do Breu, que é rota da Travessia Lapinha a Tabuleiro via Pico do Breu. O ataque ao Pico do Breu é feito pelo paredão, que não apresenta dificuldades técnicas, nem necessita equipamentos específicos.
É um circuito muito bonito, com visuais N-S e L-O espetaculares!

É caracterizado pelo intenso sobe e desce em grande parte do trajeto, o que o torna um pouco mais exigente e cansativo. O relevo da região é o característico do Espinhaço, que apesar de parecer ser de fácil transposição, na verdade não o é, pois é repleto de rochas de variados tamanhos, exigindo atenção e esforço constante do aventureiro, tamanhas são suas irregularidades. A vegetação é um show à parte, rica, variada e detalhista, apresentando um colorido intenso, inclusive com algumas espécies ameaçadas de extinção.

Importante informar que em períodos de seca há escassez de água por essa rota. Excluindo o trecho inicial em que se passa pelas conhecidas cachoeiras próximas ao Vilarejo; o primeiro ponto de água é aquele abaixo da cabana do Pico da Lapinha (ponto bem conhecido e de passagem obrigatória). Já o segundo ponto será somente após o Pico Menor dos Três Irmãos (marcado na rota). Já no trecho final há água no fundo do Vale após o Pico do Breu e no Curral de Pedras.
Nesta rota em formato circuito não há água nos arredores do Pico do Breu.

É uma pernada interessante, em especial para aqueles que desejam fugir do intenso movimento dos atrativos mais conhecidos nos arredores do vilarejo da Lapinha. Seu charme é o visual desimpedido nas quatro direções desde os topos dos principais picos.

Explicando a classificação:
Moderado para experientes, sendo possível até mesmo realizá-lo em um dia, desde que ande bem e comece a empreitada bem cedo.
Difícil a muito difícil para iniciados. Não recomendo em hipótese alguma como primeira trilha para ninguém; somente para aqueles que já caminham há algum tempo. Mesmo assim, prepare os joelhos e esteja preparado para subidas e descidas em 80% do trajeto!

Há relato dessa aventura no Blog Chico Trekking. Procure ler o relato, pois ajudará a compreender melhor a rota. Link abaixo.

View more external

12 comentários

  • Foto de Marcusouza

    Marcusouza 31/jul/2015

    Muito bom! Obrigado por postar.

  • Foto de Francisco Chico Trekking

    Francisco Chico Trekking 31/jul/2015

    O Marcus, eu quem agradeço a gentileza. É uma boa opção de fuga do arraial eheh... Abs

  • Foto de grlopes

    grlopes 5/ago/2015

    Fiz a Trilha com Equipe de caminhada Caninana até o Pico da Lapinha no dia 02/08/15(domingo), ficamos surpreso com tanta riqueza em divercidade, flores, plantas etc...
    Visual sensacional.
    E no sábado fizemos a caminhada até a Cachoeira do Lajeado.
    Vou voltar para fazer novamente caminhada no pico para curtir e tirar fotos.
    Francisco temos agradecer a Deus por nos proporcionar estas caminhadas por MG, cheias surpresas.

    Agora se Deus qser será a travessia até Taboleiro.
    Você já fez está travessia?

  • Foto de grlopes

    grlopes 5/ago/2015

    Não deu pra registrar a caminhada ao Pico da Lapinha, por descuido meu e não carregar a bateria do celular.

  • Foto de Francisco Chico Trekking

    Francisco Chico Trekking 6/ago/2015

    Olá Gr Lopes, tudo bem?

    Tens razão, esta região é privilegiada sob todos os aspectos. É de uma beleza incrível e que a cada vez que visitamos somos surpreendidos!

    E que bom que desejas realizar a Travessia até o Tabuleiro. É uma verdadeira imersão no Mundo Espinhaço. Já fiz esta Travessia por diversas rotas e em várias ocasiões; e posso lhe garantir: vá, porque não se arrependerá jamais!

    Grande abraço, bons ventos pra você!

  • Foto de Francisco Chico Trekking

    Francisco Chico Trekking 6/ago/2015

    GR Lopes,
    Quanto ao não registro da trilha, é só mais uma desculpa para voltar eheheh; porque vale a pena!

  • Foto de grlopes

    grlopes 11/ago/2015

    Obrigado Frco.
    Melhor época pra travessia é no inverno?

  • Foto de Francisco Chico Trekking

    Francisco Chico Trekking 11/ago/2015

    Fala GR,
    Sim, pra Travessia a melhor época seria no inverno, quando chove quase nada na região. No verão e sob chuva forte capaz de encher os riachos, tanto a parte superior quanto a inferior da Tabuleiro são fechadas.
    Mas sabe como é, o tempo ultimamente tem sido bastante seco... Então, ao invés de se prender ao inverno, eu recomendaria acompanhar as previsões do tempo. Tendo uma janela boa de tempo firme, dá pra fazê-la em qualquer época do ano!
    Grande abraço!

  • Foto de Hélio Jr

    Hélio Jr 16/jul/2017

    I have followed this trail  View more

    Como sempre, uma tracklog confiável!

    Fiz no sentido inverso, usei o track pra me orientar no trecho entre Córrego da Ch. do Lajeado (afluente Mata-Capim) e o sopé do Pico do Breu. E não explorei os outros picos, fiquei só no Breu e no da Lapinha/Cruzeiro.

    Tendo em vista a característica em alguns pontos da rota, recomendo que o circuito seja feito em um só dia, apenas com mochila de ataque. Vencer as pirambeiras do caminho transportando cargueira pesada nas costas não deve ser fácil. rs

    Como você pontuou, Chico, disponibilidade de água não é um dos pontos fortes dessa rota.

    Sobre a trilha, fácil navegação. Ressalto que o trecho Breu x Lapinha está bem sinalizado e com trilho consolidado. Minha maior dificuldade foi encontrar um bom ponto para a travessia do Córrego da Ch. do Lajeado (na parte superior, próx. ao KM17,6). É um trecho sem trilhas, próximo a uma outra nascente, a vegetação joga contra e o córrego parece uma grota, então não dá pra atravessar em qualquer lugar.

    Uma mudança que rolou com as melhorias da trilha Lapinha x Breu foi o fechamento daquele trecho após o rancho/abrigo, cercaram toda aquela área de uma das nascentes do Córrego da Lapinha e colocaram avisos. O caminho agora é um pouco maior, já que dá a volta, mas evita aquelas pirambeiras e aproveita trilhas antigas da região.

    Com o cercamento das cachoeiras da Lapinha, a ida ao Pico da Lapinha ou Breu também foram afetadas. O acesso é pela propriedade que leva à Cachoeira do Rapel. O valor para os picos é um pouco mais salgado, em julho/2017 estava 25$ por cabeça.

    Valeu pela rota, Chico! Abraço!

  • Foto de Francisco Chico Trekking

    Francisco Chico Trekking 19/jul/2017

    Ei Hélio,
    Excelente comentário!
    No trecho do Córrego da Lageado havia uma trilha antiga e até uma passagem, logo acima da capoeirinha ciliar; que creio deve ter se perdido ou desmoronado para o leito.
    Subindo como você fez; ou descendo como está a rota gravada, os raros sinais da trilha que havia por ali também devem ter se perdido por completo, creio que fruto do desuso e das várias queimadas ocorridas na área. Mas felizmente o trecho é navegável no visual e vai-se escolhendo as melhores passagens.
    Já o procedimento isolando o mergulho foi uma boa solução; o trecho era chato, liso e barrento, em especial no período das chuvas.
    E por fim, puxa vida, já são R$25,00 os acessos... Há pouco tempo era vintão eheheh
    Obrigado pelo feedback Hélio, como sempre muito preciso e ajudará a orientar os interessados. Abraços

  • Foto de Hélio Jr

    Hélio Jr 19/jul/2017

    Ô trecho chato essa "capoeirinha ciliar"! Tinha que andar igual um astronauta rs
    Eu não vi trilha neste trecho, mais acima do ponto que cruzei a vegetação era um pouco maior. Cheguei a dar uns giros por lá, indo e voltando, até que percebi uma parte do capim que tava dobrado, como se alguém tivesse passado recente. Segui o capim dobrado até que cheguei na beira do córrego, num ponto em que dava pra pular pra outra margem sem correr o risco de cair na grota com margem e tudo rs

    No sentido que fiz, peguei uns rastros de trilha depois de vencer a subida até o ponto em que tem uma drenagem. Depois da drenagem tive que descer em direção ao fundo do vale pra cruzar o bendito córrego, mas me parece que essa trilha suja continua sentido norte-noroeste. Não sei se você vai lembrar com esses detalhes, Chico, mas imagino que ela deva sair no meio do caminho entre o Pico da Lapinha e o Breu, num trecho que tem uma trilha cortando a principal na transversal.

    Esse trecho do mergulho era complicado mesmo. O bom é que ajuda a nascente e não deixa de faltar a pouca água que tem lá. E, pois é, 25 barões. O pessoal fez um trabalho bacana lá de sinalização, mas achei salgado pra quem tá acostumado a trilhar 0800. Até por isso resolvi fazer o sentido inverso, acabei passando lá na portaria depois das 17h e não havia ninguém pra cobrar. rs
    Outra coisa que lembrei, o pessoal sinalizou o ataque ao Pico da Lapinha por uma trilha que contorna todo o pico e ascende pela face sul. Achei que ela pode ser bem perigosa pra quem não tem muito equilíbrio ou é meio estabanado. Tem uns trechos muito expostos e uma escalaminhada quase vertical. A melhor opção é subir por aquela trilha da face norte/nordeste.

    Ô Chico, cê já deu tudo mastigado, aí o pessoal tem que se esforçar pra dar um detalhe a mais né heheh abraço!

  • Foto de grlopes

    grlopes 19/jul/2017

    Valeu Hélio!
    Obrigado.

You can or this trail