Tempo em movimento  2 horas 16 minutos

Hora  5 horas 46 minutos

Coordenadas 2128

Enviada em 11 de Agosto de 2019

Registrada em Agosto 2019

-
-
1.467 m
1.395 m
0
3,1
6,2
12,38 km

Visualizado 203 vezes, baixado 14 vezes

perto de Novo Horizonte, Santa Catarina (Brazil)

Trilha ao Cânion do Funil no município de Bom Jardim da Serra, região serrana catarinense.

O Cânion do Funil é um dos mais acessíveis do lado catarinense da Serra Geral (que incluiu também os cânions Laranjeiras, da Ronda, do Portal, entre outros). A trilha começa na SC-309 (também chamada de Serra do Rio do Rastro), sem a necessidade de percorrer um acesso secundário, e fica muito perto do mirante da serra, o que torna este passeio bem prático e rápido.

Pra quem não conhece, a Serra do Rio do Rastro é um dos cartões-postais de Santa Catarina, uma estrada bem estreita que sobe os paredões da Serra Geral entre Lauro Müller e Bom Jardim da Serra, elevando-se a mais de 1400m. O trecho de subida exige muita atenção nas curvas e pode ter pedras pelo caminho que se desprendem dos paredões.

Lá no alto, o asfalto está uma beleza. No caminho ao cânion, se preferir, dê uma parada no mirante da Serra - logo na chegada ao planalto. Depois, siga viagem por cerca de 4km e contemple a belíssima paisagem: planícies e colinas de campos de altitude, araucárias e praticamente zero de presença humana.

Quando avistar uma subestação de energia elétrica, à direita da rodovia, pare bem ao lado dela e você estará em frente ao portão da propriedade. Mas só poderá entrar se tiver avisado o dono, seu Miguel. Ele cobra uma taxa (R$30,00 em 08/2019) pra visitação, por pessoa. Basta mandar um whats no celular dele um dia antes, o (49) 99127-1014.

Se tiver um 4x4, pode chegar de carro até a borda do cânion. Basta seguir as marcas dos pneus. Se não, pare na beira da estrada (é possível parar uns 400m depois da porteira) e siga a pé. O caminho tem 6,5km e segue o tempo todo pelos campos de altitude. Este terreno é traiçoeiro pra quem tenta cortar caminho: o solo é uma esponja e, se você não prestar atenção, vai se ver no meio de um atoleiro gigante. Neste tracklog, consegui cortar um pouco de caminho porque não chovia há muito tempo. Porém, mesmo assim encontrei atoleiros. Então a recomendação é seguir o caminho dos veículos mesmo.

Já na segunda metade da caminhada, é possível encontrar janelas subindo pequenos morros à sua direita - há duas neste tracklog. A caminhada é livre e fácil, sem cerca, nem obstáculos.

O ponto final está bem em frente à pedra com formato de funil e dá uma vista para as escarpas da serra a Norte - podendo-se enxergar até o Vale das Pirâmides. Também é possível seguir caminhando pela borda do cânion em direção ao interior do vale, procurando outas vistas. Como fui em um dia de muita nebulosidade abaixo da serra, não consegui explorar muito o local.

Aliás, vale um comentário sobre a meteorologia: é preciso ter paciência na visitação aos cânions. Há diversos fatores que podem fechar a vista por causa da nebulosidade. Se for um dia de sol, acima da serra, mas a vista estiver fechada abaixo ou mesmo à sua volta, tente esperar pela virada do vento. Normalmente, quando a temperatura já subiu ao limite, mais pro meio da tarde, o vento pode virar e a umidade descer o planalto (como aconteceu comigo neste dia e num outro cânion que visitei). Porém, se for um sistema de chuva como uma frente fria, fica um pouco mais difícil.

Esta trilha é fácil, porém não subestime: a caminhada é longa!
foto

Começo

foto

Foto

Esquerda
foto

Foto

foto

Vista

foto

Cânion

Comentários

    Você pode ou esta trilha