Horas  2 horas 52 minutos

Coordenadas 2651

Uploaded 1 de Março de 2018

Recorded Janeiro 2010

  • Rating

     
  • Information

     
  • Easy to follow

     
  • Scenery

     
-
-
24 m
-3 m
0
7,2
14
28,73 km

Visualizado 499 vezes, baixado 53 vezes

próximo a Praia de Angeiras, Porto (Portugal)

O Orbitur de Angeiras, onde pernoitámos, deixou-nos mal impressionados e temerosos pois programámos ficar, no final desta etapa, no Orbitur de Rio Alto. No entanto, decidimos manter a programação, e ainda bem, porque este nada tem nada a ver com aquele. A etapa foi dura devido ao calor mas à beira mar, no norte, há sempre uma forte brisa marítima. Mais de metade do percurso foi feito por passadiços de madeira. Cansou-nos a infindável marginal da Póvoa: é que nunca mais acaba... Nesta etapa só encontrámos sinalização perto do parque de campismo. A paisagem marítima associada à existência de monumentos e edifícios de interesse público tornam este percurso interessantíssimo. Note-se que não passámos pelo interior de Vila do Conde porque já conhecíamos bem, pelo que optámos por seguir junto ao rio Ave.
No Orbitur do Rio Alto ficámos num bungalow de dois quartos que era ótimo. Como estávamos cansados pedimos informação sobre restaurantes e acabámos por telefonar a um que ficava a cerca de 2 Kms e perguntámos se nos podiam levar a refeição ao parque. Foram simpatiquíssimos e foi uma estupenda refeição de naco à Mirandeza com batata assada e grelos. Estava´excelente e o preço foi muito bom (menos de 10 € por pessoa). Boas escolhas neste dia.
Parque da Orbitur de Angeiras
Uma Ponte no passadiço
São Paio - Estação arqueológica - Uma possível localidade viking
Ave apanhando sol
Casa dos bonecos
Barco e barracas típicas
Entrada em Vila do Conde
Praça da Alfândega - Praça muito bonita com o Relógio Solar XXL e calçada à Portuguesa.
Em 8 de junho de 1832 a armada liberal de D. Pedro IV, composta por mais de sessenta navios com cerca de 7500 homens, tenta desembarcar na foz do Rio Ave. Não tendo conseguido dirigiram-se a sul e desembarcaram no Mindelo ou em Pampelido (o certo é que aqueles homens ficariam conhecidos pelos "Bravos do Mindelo")
ver descrição em http://www.jf-viladoconde.pt/pagina/1/11
Com o farol à frente manifesta a ligação que havia entre a igreja e os pescadores que andavam na faina
Este extraordinário painel em azulejos da autoria de Fernando Gonçalves retrata cenas da vida poveira e os seus heróis.
Numa praia abrigada pelos rochedos, depois de tanto calor, soube bem ir molhar os pés e descansar um pouco. Recomenda-se a todos os peregrinos.
O nosso bungalow.

1 comment

  • Foto de AliceLigeiro

    AliceLigeiro 2/mar/2018

    Para quem como eu estava habituada a fazer etapas mais curtas tornou-se uma etapa um bocadinho cansativa no entanto, deu-me tanto prazer que voltaria a fazer tudo de novo. O percurso é lindíssimo.

You can or this trail