Horas  8 horas 29 minutos

Coordenadas 4353

Uploaded 15 de Junho de 2018

Recorded Outubro 2017

-
-
765 m
476 m
0
6,3
13
25,38 km

Visualizado 472 vezes, baixado 49 vezes

próximo a O O, Galicia (España)

Saímos estava ainda muito escuro. Descemos a estrada até junto do restaurante, para aí retomar o Caminho no ponto onde o deixáramos no dia anterior. O escuro e o cinzento enegrecido do velho granito davam um ambiente de thriller ali nas imediações do cemitério e da igreja de S. Salvador...

O dia foi-se fazendo em torno da N-525, passamos em mais um ponto alto, o Alto de Santo Domingo (700 m).
Depois de Pontenoufe entramos por um velho caminho, sombrio e agradável. Em Lalín Estacion parámos perto das 11:30 para umas omeletas, tinto, um biscoito e café. E depois... tivemos que desviar até ao BBVA em Lalín para ir levantar dinheiro, estávamos secos...
Foram 4 km por estrada. No regresso viemos em boa parte pelo percurso pedonal do Rio Pontiñas, um investimento muito bem pensado e concretizado, amplamente frequentado por locais caminhando ou correndo, foi muito agradável segui-lo. Este troço é comum com o Caminho de Inverno, uma alternativa usada pelos peregrinos do caminho Francês que querem fugir às multidões ou, no Inverno, evitar a passagem pelo frio e nevado O Cebreiro. Começa em Ponferrada e na sua décima etapa faz precisamente Lalín - Bandeira, passando por este belo percurso do Rio Pontiñas.
Mais adiante, ainda antes do final desta zona de lazer, deixamos o caminho de Inverno para ir retomar mais adiante a nossa Via Sanabresa, que nos levou até ao albergue em A Laxe.

O Albergue está muito limpo, instalações modernas (que já conhecera em 2008) mas com muitos defeitos - zonas muito escuras (os duches são tétricos), a falta de planeamento acústico do projecto faz com que os sons se propaguem por todo o edifício impedindo o descanso...
O funcionamento é muito limitador: a porta do quintal nas traseiras fecha a partir de certa hora, e quem não recolheu a roupa que tinha a secar fica sem ela (em 2008 tive que fazer um número de circo de alto risco para ir recuperar umas peças). A porta de saída do albergue fecha automáticamente e não abre por fora. Depois de sairmos não há regresso - o que lá tiver ficado esquecido ... fica para os próximos, a menos que ainda haja peregrinos lá dentro e nos ouçam bater.... Muito mau. A única coisa rectificada foi a iluminação das camaratas: em 2008 era automática, dormi no andar de cima de um beliche e sempre que me mexia as luzes acendiam e toda agente acordava.

O jantar foi no Restaurante da Maria José, na estrada nacional, 400 metros mais acima. Um primeiro de lentilhas, depois bife e um gelado. Menu com bebidas incluídas e muito bem servido, por dez euros...

nota: devido à necessidade de ir a Lalin a etapa foi alongada, mas claro que o peregrino que queira ir directo, em Lalín Estacion segue a direito para Norte e 4.5 km depois está de novo sobre o trilho gps aqui apresentado. A etapa totalizará então aprox 20 km em vez dos 25 aqui publicados.

O CPI

O Caminho Português do Interior é um dos trajectos utilizados pelos peregrinos Portugueses para chegar a Santiago de Compostela. Por ele seguiam os que partiam da zona Centro, em redor de Viseu, e, claro, todos aqueles que viviam no eixo Viseu > Chaves. Também de Coimbra alguns seguiam por esta via, quando queriam evitar o Caminho Central que seguia via Porto > Valença, ou pretendiam juntar-se a outros grupos que partiam do interior.
Os peregrinos da Via da Prata, que segue de Sevilha até Astorga, onde se junta ao grande Caminho Francês, na maior parte das vezes deixavam a via da Prata em Granja de Moreruela onde tomavam a Via Sanabresa; outros saiam antes, em Zamora, entravam em Portugal por Quintanilha e saiam por Vinhais, atingindo depois Verin. Em qualquer caso todos acabavam por se juntar e nomeadamente a partir de Ourense todos seguem o mesmo trajecto até ao Campo de Estrelas - os do Caminho Interior Português e os da Via da Prata.
Foi um dos mais bonitos dos muitos caminhos que já fiz até Santiago, sobretudo na metade portuguesa do percurso. O Outono é mesmo a altura ideal para o fazer, com os dias mais curtos, as temperaturas amenas, os céus calmos. E a paisagem é espectacular, começando logo com os marmeleiros carregados, salpicando de amarelo toda a paisagem em torno de Viseu, o colorido feérico das vinhas que nos acompanha desde Reconcos, próximo de Lamego, até Vila Real, ou a beleza dos castanheiros e carvalhos vestindo-se de tons outonais até Chaves. E a abundância não tem limites: comemos toneladas de marmelos, maçãs, nozes (muitas nozes!), castanhas, amoras (serôdias!), pêras, uvas, medronhos...
.
Aqui ficam os links para os registos de cada uma das etapas:
Track Integral 457 km agregador das 21 etapas
Etapa 01 15.82 km Farminhão - Fontelo
Etapa 02 17.79 Km Fontelo - Almargem
Etapa 03 24.56 Km Almargem - Ribolhos
Etapa 04 23.90 Km Ribolhos - Aldeia do Codeçal
Etapa 05 21.02 Km Aldeia do Codeçal - Lamego
Etapa 06 21.06 Km Lamego - Santa Marta de Penaguião
Etapa 07 19.68 Km Santa Marta de Penaguião - Vila Real
Etapa 08 27.50 Km Vila Real - Parada de Aguiar
Etapa 09 23.76 Km Parada de Aguiar - Vidago
Etapa 10 18.99 Km Vidago - Chaves
Etapa 11 29.93 Km Chaves - Verín
Etapa 12 21.39 Km Verín - Viladerrei
Etapa 13 24.48 Km Viladerrei - Sandiás
Etapa 14 14.01 Km Sandiás - Allariz
Etapa 15 24.05 Km Allariz - Ourense
Etapa 16 23.98 Km Ourense - Cea
Etapa 17 21.40 Km Cea - Castro Dozón por Oseira
Etapa 18 25.38 Km Castro Dozón - Lalín - A Laxe
Etapa 19 18.04 Km A Laxe - Bandeira
Etapa 20 25.19 Km Bandeira - Pico Sacro - Lestedo
Etapa 21 14.21 Km Lestedo - Santiago de Compostela
.
Mapa geral da Peregrinação:
.
;
.
< - - >
Rúa General Franco 108
Barrio Puxallos
Rúa Don Ramiro

Comentários

    You can or this trail