Dificuldade técnica   Moderado

Coordenadas 267

Uploaded 8 de Fevereiro de 2013

Recorded Fevereiro 2013

  • Rating

     
  • Information

     
  • Easy to follow

     
  • Scenery

     
-
-
1.077 m
47 m
0
4,9
9,8
19,67 km

Visualizado 9202 vezes, baixado 373 vezes

próximo a Sítio Não Encha o Saco, Paraná (Brazil)

UM POUCO DE HISTÓRIA...

O Caminho do Itupava é um "clássico" caminho colonial paranaense. O caminho/estrada, criado entre 1625 e 1654 para ligar a cidade de Morretes, no litoral, ao planalto, para onde partiam expedições em busca de riquezas na época do Brasil Colonial e que deram origem à então Vila de Nossa Senhora da Luz dos Pinhais (atual Curitiba), aproveitou o traçado de antigos caminhos indígenas e foi posteriormente calçado com pedras por escravos. Durante mais de três séculos este e outros caminhos coloniais como os caminhos da Graciosa e do Arraial, foram a única passagem do litoral paranaense para o planalto, por onde passavam pessoas, mercadorias e riquezas que iam e vinham por mar, via Antonina e Paranaguá.

O Caminho do Itupava, neste contexto, foi uma das principais vias de ligação existente entre o Primeiro Planalto paranaense e a Planície Litorânea desde o século XVII, até a conclusão da Estrada da Graciosa, em 1873 e a efetivação da Estrada de Ferro, Curitiba - Paranaguá em 1885, quando foi paulatinamente abandonado. Propiciou, no entanto, a ocupação e colonização dos Campos de Curitiba e o avanço do povoamento para o interior do estado.

Hoje o Caminho do Itupava tornou-se o principal percurso de trekking da Serra do Mar paranaense e é responsável pelo segundo maior volume de visitação turística oficial do estado. Além de um monumental sítio arqueológico a céu aberto, é um caminho de inúmeras belezas naturais e históricas, cruzando rios, cercado de vales verdes e montanhas. Em 2007 sofreu uma série de intervenções para implantação de benfeitorias, como a colocação de passarelas em pontos de erosão da trilha e pontes para a transposição dos rios, tendo algumas partes de seu traçado original modificado.

No passado os usuários sofreram com assaltos e vandalismo. Apesar destes casos terem diminuído drasticamente com uma presença mais efetiva do poder público na área, recomenda-se cautela e que se frequente a região em grupos para coibir a ação de marginais.

INFORMAÇÕES ÚTEIS SOBRE O PERCURSO:

Geralmente se faz o percurso partindo do planalto (como o aqui postado), a partir do bairro Borda do Campo, em Quatro Barras (município da Região Metropolitana de Curitiba), o qual pode ser acessado de carro ou ônibus urbano, partindo do centro de Curitiba (Terminal do Guadalupe - ônibus Quatro Barras, fazer conexão no Terminal Central de Quatro Barras com a linha Borda do Campo, descendo no ponto final desta). Neste sentido a altimetria é mais favorável ao caminhante, já que a maior parte do percurso será em descida. O retorno é feito via bairro Porto de Cima, em Morretes, de onde se deve buscar condução, geralmente por táxi ou lotação (há ônibus urbano, mas os horários são pouquíssimos) até o centro de Morretes, distante cerca de 8 Km, visando obter transporte via ônibus rodoviário para o regresso a Curitiba.

A caminhada em ritmo forte e constante para quem já conhece bem o caminho pode durar de 4 a 5 horas neste sentido, em boa média, mas atrasos são frequentes e o tempo de percurso pode ser drasticamente afetado pelas condições climáticas e umidade na trilha, pelo tamanho do grupo, pelas pausas/paradas para fotos e contemplação e, principalmente, pelo seu condicionamento físico, então convém levar em conta que a caminhada poderá durar o dia todo.

O nível de dificuldade da trilha varia bastante conforme as condições metereológicas, indo de moderada (tempos de seca prolongada) a difícil (com tempo chuvoso). O trajeto contrário, subindo da planície litorânea para o planalto (Morretes-Quatro Barras) também é mais difícil fisicamente em razão da altimetria envolvida. Para grupos com bom preparo físico é possível realizar ida e volta pelo Itupava, o que envolve geralmente uma caminhada de mais de 8 horas.

Boa parte do caminho é calçado com pedras que são bastante lisas mesmo com tempo mais seco devido à umidade natural dentro da mata atlântica. Isso, aliado à declividade do terreno, torna-o bastante escorregadio. Recomenda-se o uso de calçados adequados, principalmente botas de caminhada com solado aderente e que proporcionem suporte adequado aos tornozelos. Recomenda-se também o uso de bastões de trekking para aumentar o equilíbrio durante a caminhada. Relatos de acidentes relativamente graves, com torções, luxações e fraturas em tombos/escorregões na trilha são frequentes e o resgate ali não é fácil ou rápido. Ande com atenção e não subestime o caminho.

Oficialmente é proibido acampar ao longo da trilha, mas alguns bons pontos de acampamento (clareiras) podem ser encontrados nas proximidades dos rios São João e Taquaral (final do caminho e que são um pouco mais seguros). Há pontos de acampamento nas proximidades da Roda d'água e Casa do Ipiranga (margens do Rio Ipiranga), mais próximos do início do caminho quando se parte do planalto, pontos estes que NÃO SÃO RECOMENDADOS pelo risco de assaltos e por causar impacto excessivo nas margens do rio. Se pretende acampar em qualquer destes pontos, saiba que a região não oferece segurança e o faça por sua conta e risco. NÃO FAÇA FOGUEIRAS - prefira um fogareiro ou espiriteira, traga TODO O SEU LIXO de volta com você, urine e defeque longe dos cursos d'água (no mínimo a uns 50m) e fora da trilha. Ao percorrer este caminho histórico você também passa a ser responsável por sua história e conservação, pense nisso! Pense em como o encontrou e em como o deixará para outros visitantes!

No site Mochileiros.com há um tópico especial sobre o Caminho do Itupava (http://www.mochileiros.com/caminhos-do-itupava-perguntas-e-respostas-t30077.html). Se você pretende conhecê-lo, é um bom lugar para começar...

RESPEITO AO MEIO AMBIENTE:

Minimize o impacto de sua passagem na região. Leve consigo de volta todo o seu lixo e preserve o local. Não arranque plantas e não produza poluição sonora com rádios ou música alta. NÃO FAÇA FOGO e não urine ou defeque nas proximidades dos rios ou mesmo na trilha.

Se cada um fizer a sua parte manteremos facilmente a trilha limpa e teremos um meio ambiente cada vez melhor!

No mais, aproveite a trilha e a natureza do seu entorno!

View more external

  • Foto de Porto de Cima
  • Foto de Porto de Cima
  • Foto de Porto de Cima
  • Foto de Porto de Cima
  • Foto de Porto de Cima
  • Foto de Porto de Cima
Vila de Porto de Cima, pequeno bairro de Morretes
  • Foto de Estrada da Usina
  • Foto de Estrada da Usina
Estrada da Usina Hidrelétrica Marumbi
  • Foto de Casa do Ipiranga
  • Foto de Casa do Ipiranga
  • Foto de Casa do Ipiranga
  • Foto de Casa do Ipiranga
  • Foto de Casa do Ipiranga
  • Foto de Casa do Ipiranga
Ruínas da Casa do Ipiranga, abandonada e depredada. Próximo dali se encontram as ruínas da casa de força do Rio Ipiranga, que abastecia a casa com eletricidade.
  • Foto de Posto IAP
  • Foto de Posto IAP
  • Foto de Posto IAP
  • Foto de Posto IAP
Centro de Visitantes IAP em Prainhas/Morretes.
  • Foto de Inicio da trilha
  • Foto de Inicio da trilha
  • Foto de Inicio da trilha
  • Foto de Inicio da trilha
  • Foto de Inicio da trilha
  • Foto de Inicio da trilha
Inicio da trilha, Posto do IAP
  • Foto de Ponte Rio São João
  • Foto de Ponte Rio São João
  • Foto de Ponte Rio São João
  • Foto de Ponte Rio São João
  • Foto de Ponte Rio São João
  • Foto de Ponte Rio São João
Ponte de madeira sobre o Rio São João
  • Foto de Ponte Rio Taquaral
  • Foto de Ponte Rio Taquaral
  • Foto de Ponte Rio Taquaral
  • Foto de Ponte Rio Taquaral
  • Foto de Ponte Rio Taquaral
  • Foto de Ponte Rio Taquaral
Ponte de madeira sobre o Rio Taquaral
  • Foto de Cachoeira
Cachoeira
  • Foto de Cadeado
  • Foto de Cadeado
  • Foto de Cadeado
  • Foto de Cadeado
  • Foto de Cadeado
  • Foto de Cadeado
Santuario do Cadeado, mirante com vista para o Marumbi
  • Foto de Salto dos Macacos
  • Foto de Salto dos Macacos
  • Foto de Salto dos Macacos
  • Foto de Salto dos Macacos
  • Foto de Salto dos Macacos
  • Foto de Salto dos Macacos
Entrada da trilha para o Salto dos Macacos
  • Foto de Gruta
  • Foto de Gruta
  • Foto de Gruta
Gruta perto da entrada pro Morro Pão de Loth, a esquerda do Caminho do Itupava (sentido litoral). A água dali não é adequada ao consumo sem purificação.
  • Foto de Pão de Loth
  • Foto de Pão de Loth
  • Foto de Pão de Loth
Entrada da trilha de subida do Morro Pão de Loth
  • Foto de Fim da Trilha
  • Foto de Fim da Trilha
  • Foto de Fim da Trilha
  • Foto de Fim da Trilha
  • Foto de Fim da Trilha
  • Foto de Fim da Trilha
Final do Caminho Intercepta a atual estrada das prainhas (terra), que liga Porto de Cima à Estação Eng. Lange
  • Foto de Pedreira
  • Foto de Pedreira
Antiga pedreira, hoje abandonada

34 comentários

  • Foto de gvogetta

    gvogetta 18/mar/2013

    Em https://www.youtube.com/watch?v=SnZhMayiF8I
    há um vídeo legal com o Itupava em diferentes épocas.

  • Rat_1969 31/ago/2013

    I have followed this trail  View more

    Fiz recentemente este percurso depois de muitos anos da primeira vez em que andei por ali. Trilha muito bacana, vale a pena, mas vá preparado e com calçado adequado, e leve uma roupa extra para trocar na volta.

  • Foto de BrennoLiz

    BrennoLiz 7/set/2013

    I have followed this trail  View more

    Show! Achei uma trilha que conheço, hehehe! Esta já fiz e é muito bonita. Vira um perrengue em dias de chuva mas mesmo assim vale a pena. Gostei das suas dicas e informações, vc complementa bem as trilhas com fotos e textos, muito legal isso! Abraço!
    Brenno - Joinville/SC

  • Danger! 2/ago/2014

    I have followed this trail  View more

    Saudades

  • Foto de LEWISKI

    LEWISKI 28/set/2014

    Excelente!!! Além do percurso postado, suas fotos demonstram toda a beleza do lugar e, o texto. além de dar detalhes também orienta os "novatos" ou "desavisados" sobre os cuidados com o ambiente.
    Parabéns!!!

  • Foto de gvogetta

    gvogetta 23/jan/2015

    Olá Lewiski! Agradeço os comentários.
    A ideia é esta: despertar a curiosidade para os locais retratados sem deixar de informar, de forma responsável, os cuidados e recomendações sobre segurança e sobre a preservação da área.
    Abraço!

  • FelipeGustavo 7/mai/2015

    I have followed this trail  View more

    Otima trilha. Possui vários pontos de agua durante toda a trilha. Se deseja acampar, ou fica no Pao de Loth ou la embaixo depois das pontes

  • Foto de gvogetta

    gvogetta 16/mai/2015

    Olá Felipe!

    Não recomendo acampar no entorno desta trilha, especialmente na região do Pão de Loth (Parque Estadual da Baitaca), que além de proibido é perigoso em função da proximidade com a urbe de Quatro Barras e os riscos de assalto sempre presentes na área. Outro ponto a evitar é a região da Casa do ipiranga, especialmente no entorno da Roda D'água, sempre muito frequentada pela farofagem, que infelizmente vem depredando a área, além de apresentar riscos de segurança também.

    Abraço!

  • Mateusr1 4/jun/2015

    Recomenda algum lugar pra acampar no itupava?

  • Foto de Claudio Hernandes

    Claudio Hernandes 16/jun/2015

    Mateus, se precisar acampar faça-o longe da trilha, de modo que não fique exposto. Especialmente no inicio da trilha ( primeiros 7 km para quem desce o planalto). A recomendação é usar o camping do Marumbi. Você pode fazer a trilha normalmente até a estradinha de prainhas (final da trilha, depois da ponte sobre o rio Taquaral) e subir por essa estradinha até a Estação Marumbi. Lá há uma boa estrutura, com banheiros, segurança etc.

  • Foto de gvogetta

    gvogetta 7/ago/2015

    No Itupava não existem áreas delimitadas (oficialmente) para acampar, inclusive isso é formalmente proibido.
    Lembrando que toda a área, da Borda do Campo até o Ipiranga é considerada área de risco (assaltos frequentes). As recomendações do Cláudio, acima, são importantes, porém lembro que o camping do Marumbi continua fechado (hoje: 07/08/2015), mesmo após a "inauguração" das reformas feitas pelo Governados há quase dois meses.
    Abs.

  • Rogério Foggiatto de Andrade 24/mar/2016

    I have followed this trail  View more

    Trilha moderada com alguns trechos muito lisos, mas de belas paisagens.
    A parte triste é o vandalismo na Casa do Ipiranga, de resto é uma trilha maravilhosa.
    Vale a pena fazer com certeza!!

  • Foto de TrekkingPOA

    TrekkingPOA 3/abr/2016

    Demais as dicas e as orientações Getúlio! Tuas fotos retratam muito bem as belezas da região!

    Obrigado por compartilhar!

    Boas aventuras na pernada para você.

    Grande abraço!

    Marcelo Santos

  • Foto de gvogetta

    gvogetta 28/jun/2016

    Olá Marcelo!
    Agradeço as gentis observações. Boas trilhas a vocês também! Sejam sempre bem vindos aqui!
    Aproveito para atualizar: o Camping do Marumbi está funcionando plenamente, pelo que sei desde o final de 2015, e a estrutura do local ficou ótima. Boa opção para o final do trekking pelo Caminho do Itupava, conectando-se com as trilhas do PE Marumbi e, dali para Morretes ou retorno para Curitiba de trem.

  • Foto de Johnny S

    Johnny S 21/jul/2016

    Um ótimo tracklog, feito com atenção e muito capricho.
    Não fiz esse percurso mas pretendo fazê-lo logo.
    Parabéns Amigo!

  • Foto de Marcel B.

    Marcel B. 22/jul/2016

    Show de bola, este tá na lista dos "próximos" hehe

  • Mariana de Lara 9/ago/2016

    Fiz a trilha no Feriado de Tiradentes desse ano, Achei tranquila... Exige um pouco de preparo físico... Fiquei bem triste com a quantidade de lixo perto da roda d'agua e da casa do Ipiranga;

  • Foto de Marcel B.

    Marcel B. 16/ago/2016

    Há relatos de assaltos à grupos que fazem o percurso sem pernoite ou o comum é os assaltos acontecerem nos acampamentos?

  • Foto de mmoecke

    mmoecke 14/set/2016

    I have followed this trail  View more

    Fiz a trilha no sentido inverso, descendo a serra. É uma aventura para conhecer, mas não faria duas vezes. A mata é muito fechada e são poucas as vistas. Como é muito úmido, as pedras ao longo do caminho ficam muito lisas tornando os tombos inevitáveis e perigosos. A vantagem da trilha é que tem controle na entrada e na saída. Na próxima vez faria só o trecho em cima da serra, no máximo até a estação do cadeado, pois depois dela é só mata e nada para ver.

  • Foto de mmoecke

    mmoecke 14/set/2016

    Lugar propicio para quebrar um braço. Essas pedras parecem bonitas, mas são muito escorregadias. https://pt.wikiloc.com/trilhas-trekking/caminho-do-itupava-3956028/photo-1882722

  • Foto de mmoecke

    mmoecke 14/set/2016

    A vista do lugar é bonita. Mas ali dentro só tem entulho e lixo espalhado. Será que ninguém pode limpar isso? https://pt.wikiloc.com/trilhas-outdoor/caminho-do-itupava-3956028#wp-3956031/photo-1882731

  • Foto de Marcieli Dácio

    Marcieli Dácio 26/set/2016

    I have followed this trail  View more

    Fizemos essa trilha recentemente. Ela é autoguiável, entao.... Não tem como se perder. Nosso trajeto todo se deu em 7 horas de descida, parando somente 30min para almoçar (lanchar, na verdade....). Vale muito a pena. É bom ir com um calçado adequado para terrenos escorregadios. Como fui com uma bota de trekking muito robusta e 'dura'... meus dedos ficaram extremamente sensíveis e doloridos. Aconselho levar uma sandália ou chinelo para o ultimo trecho da trilha, que é beeeeeem tranquilo. É um passeio que vale a pena ser feito.

  • Foto de gvogetta

    gvogetta 19/out/2016

    Respondendo à pergunta deixada pelo Marcel, pouco acima, risco de assaltos é sempre presente, especialmente no trecho do planalto (sentido Quatro Barras -> Morretes (descendo), até a região do Alto da Boa Vista, até próximo a trilha do Morro Pão de Loth), e na região da Roda D'água (Casa do Ipiranga)). Esse risco já foi maior e atualmente são muito raros os relatos de incidentes na área, mas toda a atenção e andar em grupos é recomendável.

  • andre de souza 12/nov/2016

    I have followed this trail  View more

    a trilha é tranquila mas em época de chuva fica muito escorregadia, como é uma longa descida acaba castigando muito os joelhos

  • Foto de gvogetta

    gvogetta 17/nov/2016

    Olá André!
    Exatamente por isso recomendo o uso de bastões de caminhada neste percurso. Ajudam a manter o equilíbrio em trechos escorregadios, minimizando a possibilidade de acidentes, além de poupar os joelhos.
    Claro que não se pode esquecer de utilizar um calçado adequado à trilha, no caso recomendável uma bota de trekking com solado bem aderente.
    Boas trilhas!

  • Foto de luan.pastuchenko1234

    luan.pastuchenko1234 6/mar/2017

    I have followed this trail  View more

    a ida foi mais facil do que eu pensava mas a volta só dificulta a subida
    *leve agua 1L basta para acostumados a trilia
    *lanche
    *escorregadio
    *e bem humido e com chuvas

  • John_Tex 1/abr/2017

    trilha fantástica, mas vá em grupo perigo de assalto em piraquara

  • Foto de michelinflavio

    michelinflavio 30/mai/2017

    rola fazer de BIke?

  • Foto de loestgabriel

    loestgabriel 21/jun/2017

    I have followed this trail  View more

    Fiz a descida, por isso Moderado. Com chuva o caminho fica bem escorregadio.

  • Foto de gvogetta

    gvogetta 16/nov/2017

    Respondendo dúvidas e corrigindo informações acima, dos comentários:
    1. Não é permitida para bike, até porque há tráfego intenso de pedestres. Tem sido comuns dias com mais de 300 caminhantes na trilha, especialmente com tempo bom.
    2. Não passa por Piraquara, e sim Quatro Barras;
    3. Polícia Florestal, COE e GOST atuantes na região, atualmente com boa frequência, o que tem coibido muito a ação de delinquentes, mas continuam valendo as informações de segurança já dadas anteriormente.
    Curtam, com responsabilidade!

  • Foto de gvogetta

    gvogetta 16/nov/2017

    Uma matéria interessante sobre o caminho, vale a pena ver..
    http://ivanmontanhista.blogspot.com.br/2014/05/caminho-do-itupava-em-seu-trajeto.html

  • Foto de TanMarie

    TanMarie 23/abr/2018

    Não vou avaliar esta porque não fizemos inteira, mas o trecho que seguimos para chegar na entrada para a Invernadinha foi bem legal, track precisa. Já tinha feito há muitos anos, mas na época nem aproveitamos porque pegamos tempo ruim, acabou sendo uma maratona para terminar e sair da chuva e do frio, mas nesta foi diferente, pois o tempo estava perfeito. Até banho de rio deu para tomar! Show!

  • Foto de diegomolim

    diegomolim 29/abr/2018

    Já fiz uma vez mais quero fazer devolta e como não me recordo vou usar seu mapa, gostaria de saber se essa trilha passa pelo trilho do trem e vai até o cadeado ou vai por cima,e outra pergunta essa é a trilha clássica? Posso seguir ela tranquilamente, desde já obrigado pela atenção

  • Foto de gvogetta

    gvogetta 22/jun/2018

    Olá Diego!
    Esta variante que encontra-se aqui postada é pelo Caminho do Itupava "clássico", digamos assim. Ou seja, não percorre trechos de trilhos da ferrovia (o que é até mesmo oficialmente proibido).
    Sei que muitos fazem essa variação pelos trilhos, que se inicia ali na Casa do Ipiranga e percorre o trecho pelos trilhos até o Cadeado, mas não seria ético postar aqui em aberto, pois além de proibida, exige grande cuidado especialmente nas passagens de pontes e túneis.
    Pode seguir a tracklog tranquilo, apesar do caminho encontrar-se bem sinalizado.

You can or this trail