Tempo em movimento  2 horas 48 minutos

Horas  3 horas 42 minutos

Coordenadas 2510

Uploaded 23 de Setembro de 2019

Recorded Setembro 2019

-
-
51 m
5 m
0
5,2
10
20,96 km

Visualizado 67 vezes, baixado 0 vezes

próximo a Barreiro, Setúbal (Portugal)

Barreiro
A cidade portuguesa de Barreiro teve origem numa «pobra» ou aldeia ribeirinha, repovoada após a reconquista, sob a égide dos Cavaleiros da Ordem de Santiago da Espada. A paróquia de Santa Cruz do Barreiro remonta aos séculos XIII-XIV, tendo sido comenda da Ordem de Santiago da Espada.

Os seus povoadores dedicavam-se às actividades piscatórias e da extracção do sal. Terra de pescadores e de gentes do campo levou vida obscura, se bem que tivesse sido elevada a vila em 1521. No esteiro do rio Tejo que no Barreiro entra pelo Rio Coina encontrava-se Vale de Zebro, onde outrora de erguiam fornos que fabricavam os biscoitos que abasteciam as naus que saíam de Lisboa, rumo à Índia e ao Brasil.

Nas duas margens dos esteiros funcionavam moinhos de maré que fabricavam a farinha para os biscoitos. Os celeiros, fornos e moinhos subsistiram até ao século XIX. O concelho do Barreiro, ao ser extinto o de Alhos Vedros a 24 de Outubro de 1855, passou a integrar na sua área as freguesias de Palhais e de Lavradio.

O desenvolvimento do Barreiro teve início em 1861, com a exploração das linhas férreas até Vendas Novas (57 km) e até Setúbal (13 km). A sua expansão deve-a, contudo, a partir de 1906, com a adjudicação a um grupo de industriais do Caminho-de-Ferro-Sul-e-Sueste, inicialmente entre o Barreiro e Vendas Novas. Com o surgimento deste meio de transporte, este haveria de despoletar um processo histórico, que viria a ser determinante, não só para o Concelho, como para o país. A implementação de indústrias pela Companhia União Fabril (CUF), desde 1898 dirigida pelo dinâmico e empreendedor empresário que foi Alfredo da Silva.

Desde então o Barreiro tornar-se-ia uma “moderna vila industrial e operária", transformando por completo o antigo aspecto da vila, tanto social, económica, como urbanisticamente, o Barreiro transfigurava-se. A malha urbana cresceria além dos limites do próprio concelho, até à vizinha Moita. Os vestígios deste passado são ainda hoje uma marca da cidade, através das Oficinas da CP, dos Bairros Operários, e em especial do ainda presente parque industrial-empresarial da Baia do Tejo (actual nome da antiga CUF, QUIMIGAL e Quimiparque).

O Barreiro ascendeu ao título de cidade em 28 de Junho de 1984.
foto

Seca do bacalhau vista da telha velha

foto

Vista sobre o Barreiro

foto

Praia da Copacabana

foto

Foto

foto

Polis

foto

Recosta

foto

Painel azulejos da nova estação ferroviária do Barreiro

foto

Antiga estação ferroviária do Barreiro

foto

Interior da estação

foto

Moinhos de Alburrica

foto

Antiga estação ferro fluvial do Sul e sueste

Pormenor da fachada exterior
foto

Alburrica

foto

Oficinas da CP

foto

Alburrica de uma perspectiva diferente

foto

Moinho Pequeno

foto

Vista do Barreiro

foto

Foto

foto

Entrada quinta braancamp

foto

Mexilhoeiro

foto

Vista sobre Lisboa

foto

Foto

foto

Av Praia

foto

Av Praia

foto

Símbolo de um passado não muito distante

foto

Muro de Vhils

foto

Foto

foto

Foto

foto

Mausoléu de Alfredo da Silva

foto

Foto

Comentários

    You can or this trail