-
-
509 m
141 m
0
3,6
7,2
14,35 km

Visualizado 3139 vezes, baixado 34 vezes

próximo a Penha Longa, Lisboa (Portugal)

Caminhada CAOS 22.08.2011 18:00 - 23:30
Estrada
Estrada n/pavimentada
20-AGO-11 18:02:20

3 comentários

  • brunojivan 4/set/2011

    Ponto 1: Lenda da Peninha

    Conta-se que no reinado de D. João III, na terra de Almoínhos-Velhos, havia uma pastora muda que tinha o costume de levar as suas ovelhas a pastar ao cimo da serra.

    Certo dia, uma das suas ovelhas fugiu, deixando a jovem pastorinha desesperada em busca da tal ovelha.

    Após longas buscas observou ao longe uma senhora que trazia consigo a sua ovelha.

    A pastorinha agradeceu muito da maneira que pôde, visto que esta não conseguia falar.

    A senhora, aproveitando a ocasião, pediu à pastorinha que lhe desse um pouco de pão. A pastora explicou-lhe, gestualmente, que esse ano tinha sido mau e havia muita fome. A senhora deu-lhe então um conselho:

    - Quando chegares a casa chama pela tua mãe e procura pão.

    A pastorinha tentou-lhe explicar que isso era impossível, pois para além de ter a certeza de não haver pão em sua casa, ela não podia chamar pela sua mãe, pois era muda. Mas a senhora tanto insistiu que a pastora decidiu fazer o que esta lhe dizia.

    Ao chegar a casa chamou por sua mãe e a sua voz fez-se ouvir em toda a sua casa.

    Contou a história a sua mãe e apressou-se em procurar o pão. E qual não foi o espanto das duas quando dentro de uma arca encontraram pão que chegou para a aldeia inteira.

    No dia seguinte, como prova de agradecimento, toda a aldeia subiu à serra e precisamente no sítio onde a pastorinha tinha encontrado a senhora, estava agora uma gruta com a imagem de Nossa Senhora.

    Esse local passou a ser sagrado e mais tarde foi aí construída uma capela, conhecida por capela de Nossa Senhora da Peninha.

  • brunojivan 4/set/2011

    Ponto 2: Lenda do penedo dos ovos (pedra amarela)

    Existe, no meio da serra de Sintra um penedo elevado a prumo, caprichosamente, pela Natureza, ou produzidos pelas convulsões vulcânicas do terreno em tempos ignotos, anda ligada à seguinte lenda:

    Dizia-se em tempos que por baixo de tal pedra havia um tesouro escondido (um tesouro encantado) que pertenceria a quem fosse capaz de derrubar o penedo, atirando-lhe com ovos.

    Uma velha meteu então na cabeça que esse tesouro havia de lhe pertencer. Para tal, a velha começou a juntar tantos ovos quantos podia. Quando achou que já tinha uma boa provisão, deu início à sua ingénua tarefa. Carregou, pouco a pouco, todos os ovos para as imediações do penedo, e meteu mãos à obra. Um a um, dois a dois, e com quanta força dispunha, ia arremessando os ovos contra o penedo. Quando já não lhe restava nenhum, terrível decepção! O penedo continuava erecto e firme, lavado com ovos!

    E foi assim que, em vez de cair por terra, o penedo, pondo a descoberto o maravilhoso tesouro, caíram por terra desfeitos todos os sonhos e todas as esperanças da pobre velha! E ainda hoje, o povo sempre propenso ao maravilhoso, julga ver nos musgos amarelados que cobrem o penedo, as gemas dos ovos que a velha contra ele arremessou.

  • brunojivan 4/set/2011

    Ponto 3: Tholos do Monge

    Este tumulus situado no alto da Serra, a uma cota de 491 metros, é mais um fabuloso monumento erigido pela civilização megalítica no concelho de Sintra. Explorado, pela primeira vez, por Carlos Ribeiro antes de 1880, talvez em 1877, a tholos do Monge apresenta uma planta circular com cerca de 4,5 metros de diâmetro e 1,90 de altura. Juntamente com as Tholói do Vale de São Martinho, da Penha Verde e da Praia das Maçãs, a Tholos do Monge faz parte integrante e importante de um conjunto riquissimo de vestígios megalíticos no aro de Sintra.

You can or this trail