Horas  10 horas 39 minutos

Coordenadas 2348

Uploaded 22 de Agosto de 2016

Recorded Agosto 2016

  • Rating

     
  • Information

     
  • Easy to follow

     
  • Scenery

     
-
-
2.058 m
199 m
0
6,1
12
24,58 km

Visualizado 2328 vezes, baixado 106 vezes

próximo a Camarmeña, Asturias (España)

FOTOS DESTA E DE OUTRAS TRILHAS EM ”CAMINHANTES"
"El Anillo de Picos" é uma grande rota circular de nove dias pelos três maciços que compõem o Parque Nacional dos Picos da Europa. Existem, oficialmente, três modalidades, a primeira delas, de dificuldade média, é conhecida como “El Anillo Vindio” que percorre o maciço Ocidental, a segunda, com dificuldade alta, “El Anillo Extrem” que percorre o maciço Ocidental e Central e por último, com dificuldade muito alta, “El Anillo Três Macizoz” que percorre os três maciços dos picos. A vantagem do Anillo é que não é obrigatório começar em nenhum sítio concreto, pode-se começar em qualquer ponto de acesso ao trilho e percorrer na direção que se preferir. Por recomendação dos próprios guardas dos refúgios é preferível começar pelo maciço ocidental ou pelo oriental, se se deseja fazer “El Anillo Três Macizos”, uma vez que ambos são tecnicamente mais suaves e perfeitos para se prepararem para a hora de fazer o maciço central, tecnicamente mais difícil e exigente! Em 2015 fizemos o Anillo Vindio, este ano optamos por “criar” o nosso Anillo, fizemos o maciço oriental e central, percorrendo cerca de 90kms em cinco dias. Com início em Fuente Dé (El Cable) seguimos o traçado oficial do Anillo (no sentido contrário aos ponteiros do relógio), excepto na etapa que optamos por passar por Bulnes e Poncebos, fazendo a Ruta de Cares completa. Pernoita e/ou passagem nos refúgios Casetón de Andara (1725m), Tenerosa (1300m), Vega de Urriellu (1960m), Jou de Los Cabrones (2034m), Garganta Del Cares - Hotel (183m), Collado Jermoso (2064m) e Cabaña Verónica (2325m). O Anillo dos Picos Oriental e Central tem tanto de exigente como de difícil, quer fisicamente, quer tecnicamente, mas recompensado por magníficas paisagens e experiências proporcionadas pelo ambiente de alta montanha.

1ª Etapa: Fuente Dé (El Cable) – Casetón de Andara
2ª Etapa: Casetón de Andara – Vega de Urriellu
3ª Etapa: Vega de Urriellu – Poncebos
4ª Etapa: Poncebos – Collado Jermoso
5ª Etapa: Collado Jermoso – El Cable (Fuente Dé)

Trilha completa: El Anillo de Picos en cinco etapas (Macizoz Oriental y Central)

4ª ETAPA: PONCEBOS – COLLADO JERMOSO

Realização: 16 Agosto 2016
Pernoita: Refúgio de Collado Jermoso (2064m)
Percurso: Poncebos – Ruta de Cares (Los Collaos – Puente Bolin – Puente de Los Rebecos) – Caín – Monte de Corona – Chorco de Los Lobos – Teja Oscura – Mirador del Tombo – Cordiñanes de Valdeón – Vega de Asotín – Collado Jermoso

Esta etapa foi a mais longa do “nosso” Anillo, mas também a mais bonita, foram mais de 24kms de Poncebos ao Collado Jermoso, por isso pedimos para nos servirem o pequeno almoço cedo, o que gentilmente foi aceite. Saímos do hotel e dirigimo-nos estrada acima para a “Ruta del Cares”. A Ruta del Cares desenvolve-se pela conhecida “Garganta Divina del Cares”. O Rio Cares esculpiu um profundo desfiladeiro que divide os Picos da Europa, separa o Maciço Central do Ocidental. Este caminho também une Astúrias (Poncebos) com León (Caín), são 12kms entre as duas localidades. O percurso começa junto ao painel informativo, saindo da estrada alcatroada, começamos a subir, à nossa direita, um caminho empedrado. Rapidamente vamos ganhando altitude até chegar a “Los Collaos”, ponto mais alto da Ruta del Cares. Desde aqui há uma pequena descida, os restantes 10kms até Caín, são feitos em plano com panorâmicas magníficas da Garganta del Cares. À medida que nos aproximamos de Caín o desfiladeiro fica mais estreito, o caminho mais próximo do rio e há tuneis e pontes espectaculares (Puente Bolin e de Los Rebecos). Apesar de chegarmos cedo, aproveitamos a oferta de serviços existente em Caín para fazer a pausa para almoço. Relaxamos um pouco, já passavam das 13 horas quando seguimos o percurso, agora quase sempre por estrada alcatroada e a subir, passando por Monte de Corona, Chorco de Los Lobos e Teja Oscura. Paragem obrigatória no Mirador del Tombo para várias fotos e lá seguimos para Cordiñanes. Neste ponto, o trilho de hoje, ganha outras características: panorâmicas alucinantes, bosques encantados, caminhos em encostas vertiginosas com recurso a trepada, riscos iminentes… provavelmente um dos troços mais exigentes, 4kms de dureza, mas que enchem a alma! Desde Cordiñanes o caminho começa a subir com dureza, 500 metros à frente, fica estreito e progredimos por uma parede vertical com a ajuda de cordas já existentes na rocha, não aconselhável aos mais receosos ou que sofram de vertigens. Passado este troço mais complicado (que na realidade parece mais do que é) entramos num bosque “encantado” e sempre a subir vamos ganhando altura até à tranquila Vega de Asotín (1400m), já vencemos um desnível positivo de 600m em 3kms. Depois de uma pequena pausa continuamos pela esquerda para subir em zigue-zague uma pendente muito marcada até ao Collado Solano, aqui fizemos outra pequena pausa para contemplar as majestosas panorâmicas. O caminho continua estreito e inclinado ao longo das encostas rochosas, continua a subir, mas agora de forma mais pausada. Sensivelmente um quilómetro à frente volta a virar à esquerda e entramos num canal muito ingreme, onde foi necessário recorrer a escalada para progredir estes últimos 500 metros e vencer um desnível positivo de 400 metros. Troço difícil para os que não gostam de se expor a riscos iminentes! Finalizada esta subida em “trepada” chegamos ao incrível Collado Jermoso com o seu mítico refúgio… Um misto de emoções acabam por surgir… satisfação, euforia, deslumbramento, alívio, orgulho… todo o grupo tinha conseguido!!!!

4 comentários

  • Foto de fernandapacheco

    fernandapacheco 22/ago/2016

    I have followed this trail  View more

    Ruta del Cares simplesmente espetacular, Caín uma tipica localidade montanhosa... O percurso de Cordiñanes a Collado Jermoso é rico em panorâmicas alucinantes, bosques encantados, caminhos em encostas vertiginosas com recurso a trepada, riscos iminentes… provavelmente um dos troços mais exigentes, 4kms de dureza, mas que enchem a alma!

  • PicosAlpinos 22/ago/2016

    Excelente descrição de um trilho que nos deixa um desejo enorme de ir e apreciar. Muito bom trabalho mais uma vez.
    Obrigado pela partilha.

  • Foto de Helena Carvalho

    Helena Carvalho 24/ago/2016

    Mto dificil, principalmente os últimos 3 kms, com mta pedra solta a dificultar a subida, com um declive mto acentuado. Mas ao chegar ao cuma em Collado Jermoso é deslumbrante! Vale bem a pena! Mas preparem-se fisica e psicologicamente! É importante para ultrapassar as dificuldades! Aventurem-se!.... 😉😆

  • DiogoHiker 4/nov/2017

    Obrigado pela partilha

You can or this trail