-
-
5.811 m
176 m
0
21
42
83,43 km

Visualizado 1724 vezes, baixado 92 vezes

próximo a Flor da Rosa, Coimbra (Portugal)

Olá.
Na sequência do percurso anterior sobre as Barragens do Alto Ceira, publicado já por mim aqui no Wikiloc, aconselho a Rota do Rio Ceira - Praias Fluviais no seu ambiente mais selvagem e puro.
O percurso não tem dificuldade nenhuma, no entanto aconselho um 4x4, porque em qualquer instante pode optar por percorrer uma das muitas pistas que há na zona.
Um bom mapa Topo de Portugal, permite fazer umas variações de percurso, que nós não fizemos, porque nesse dia estava alerta laranja para Incêndios Florestais.
São propostos muitos pontos de visita e só indicamos os mais importantes e que merecem a sua visita e que por norma não ficam no nosso horizonte de Passeio de Todo Terreno Turístico.
Para além das Praias Fluviais mais visitadas propomos umas mais puras e quase desertas, como a da Ponte da Cortada, onde o Rio Ceira se estreita cortando a rocha, daí o nome de "Cortada". A velha Ponte metálica dá uma panorâmica fabulosa sobre o Vale. O Poço da Cortada permite uns mergulhos em águas límpidas e transparente, mas também frias.
Logo depois tem um belo Parque de Merendas da Sra da Amargura, repleto de sombras, onde pode trazer a buxa e pinga e ter uma refeição descansada.
mais à frete o Colmeal, onde no Largo tem um excelente Café Esplanada.....recomposto pode tomar uma banho na Praia Fluvial da Ponte, onde eventualmente poderá ao final do dia fazer um bivouac na zona interior da Praia junto aos Balneários.
Depois tem o Lugar do Soito, onde uma série de placas indicativas de madeira, dão toda a informação sobre como visitar a eira, as fontes e o pequeno Museu, bem como as excelentes recuperações das casas em xisto.
Depois chega a Vale Pardieiro, um Lugar quase que abandonado, onde poderá ver uma das mais importantes obras de engenharia feita à pá e pica pela população. O Rio Ceira faz um meandro acentuado, pelo que com as cheias todas as culturas nos terrenos mais produtivos eram por norma destruídas pela força das águas.
"conta ele que, não sendo da terra, mas tendo casado lá (gosto deste termo que define, não o local onde se casou, mas a localidade do cônjuge), conhecia a história do túnel pela sua sogra, cujo pai tinha trabalhado nele.
os terrenos que marginavam o rio ceira, por razões que ninguém sabe explicar, eram, no começo do século 20, de 'um senhor' de folques.
(é interessante esta posse de folques sobre os terrenos da freguesia de fajão, já que, durante alguns séculos, os fajaenses tiveram que pagar tributo aos monges do convento de... folques).
o rio ceira era (e ainda há dois anos voltou a mostrar isso) um rio bipolar.
tão depressa corre vazio, como de repente rebenta com tudo à sua volta.

a curva de quase 360 graus que o rio ceira faz em volta do vale pardieiro fazia com que em época de cheias as águas seguissem em frente invadindo aquela baixa de terreno com terra (!!!!, porque terra é coisa muito escassa na serra do açor, como sabem), e estragasse a produção agrícola.
vai daí o dito 'senhor de folques' convence os habitantes da aldeia a escavar um tunel que desviasse o curso do ceira, fazendo-o passar por baixo da aldeia e deixando passar apenas a água necessária para regar aqueles terrenos.
à força de picaretas e muito músculo, os homens e mulheres da aldeia começam a escavar sob as suas casas até atingir o outro lado do montículo onde moravam.
um grosso paredão do lado montante ajudava a água a encontrar o seu caminho para o túnel e regressar ao seu leito original 50 metros depois.
esses terrenos têm hoje outros proprietários, estão completamente abandonados e já ninguém se coloca na ponta do vale pardieiro para ver a linda curva que o ceira em milhares de anos moldou e os homens de vale pardieiro em muito poucos anos trataram de corrigir.
nas cheias de 2006 o paredão deu de si um bocado e a água quase voltou ao seu leito original..."
Estacione junto a Capela e siga até ao fundo do Lugar. Leve bom calçado para não escorregar. No fundo do Lugar pode seguir em frente e chegar a entrada do Túnel, embora se diga que está o acesso com muitas silvas.
Opte por virar a esquerda e continuar a descer até ao Rio e encontra a saída do Túnel. Pode atravessar o Túnel ou então, mergulhar no Poço onde uma água transparente e fria, lhe dará uma alegria enorme.
Há uma saída ou entrada pelo lado esquerdo da Capela com acesso pela estrada de terra, que nós não validamos.
Depois de mergulho siga para a Quinta da Safra onde pode comprar umas trutas e retomar o percurso para uma zona de bivouac que está do lado de lá do Rio Ceira e cujos pontos de acesso estão definidos com "Land Lousã00X", ou optar por fazer Bivouac na zona de Camping de Cepos.
O Poço da Cesta fica em Casal Novo, onde a estrada de acesso a Cepos está cortada, mas siga na mesma pois o Poço da Cesta está logo ali.
Para ir para Cepos terá de dar uma volta maior, mas pode ser que quando for as obras já estejam terminadas e avançar para Cepos.
O percurso termina no cruzamento de acesso a uma ´serie de locais, Lugares e pontos de interesse importantes, pelo que a sua imaginação fará o resto.
Não queríamos deixar de salientar a beleza do percurso, a qualidade dos locais e as Praias Fluviais ou locais de banhos e ou bivouacs que propomos e que pode encontrar.
O percurso deve ser feito sempre com duas viaturas 4x4, respeitando sempre a sinalização existente, nomeadamente a Fase Charlie de Fogos Florestais.
Faça Todo Terreno responsável, respeitando sempre a Natureza e as Boas práticas ambientais! Não deixe lixo pelo caminho. Respeite os alertas da Protecção Civil.
Conselhos e boas Praticas TT:
Levar sempre uma reserva de água, comida e combustível para acautelar algum imprevisto que possa surgir.
As pistas devem ser feitas sempre com o mínimo de duas viaturas 4x4, não saindo dos caminhos ou estradas e respeitando as hortas ou plantações, bem como a propriedade privada.
Alerta - A partilha deste percurso deve obedecer a altura do ano e ao tipo de viatura. Esta partilha, não responsabiliza quem o publicou, por qualquer dano ou acidente que possa ou venha a ocorrer por quem o realizar.
Cada um, deve ponderar a sua utilização, avaliando os riscos e a sua capacidade para o puder realizar.
Bons trilhos.
Ponte

Acesso a Ponte da Cortada e a Praia Fluvial

Visite e tome um banho
Waypoint

Bombeiros da Lousã

Waypoint

Cabreira

camping

Camping de Cepos

2017-08-06 15:56:59
Piquenique

Capela do Senhor da Amargura - Parque de Merendas

Capela do Senhor da Amargura
Waypoint

Casal Novo

Waypoint

Cepos

Piquenique

Cruzeiro a dta

Interseção

Entra em terra

Waypoint

Entrada para Waypoints

Waypoint

Entrada para Waypoints 1- Seguir para Pujadouro

Rota do Ceira 2017
fonte

Fontenário

Waypoint

LandLousã001

Estrada n/pavimentada
Waypoint

LandLousã002

Estrada n/pavimentada
Waypoint

LandLousã003

Estrada n/pavimentada
Waypoint

LandLousã004

Estrada n/pavimentada
Waypoint

LandLousã005

Estrada n/pavimentada
Waypoint

LandLousã006

Estrada e Estrada n/pavimentada
Waypoint

LandLousã007

Estrada n/pavimentada
Waypoint

LandLousã008

Estrada n/pavimentada
Waypoint

LandLousã009

Estrada e Estrada n/pavimentada
Waypoint

LandLousã013

Estrada
camping

Local de Bivouac - Pujadouro

Estrada n/pavimentada
Museu

Lugar do Soito - Visite o Museu

Piquenique

Parque de Merendas - Colmeal

Piquenique

Parque de Merendas e Praia Fluvial - Candosa

fonte

Piscina de Cepos

Praia

Praia Fluvial da Ponte - Cabreira

Praia

Praia Fluvial da Ponte - Colmeal

Praia

Praia Fluvial de Cavaleiros

Praia

Praia Fluvial do Penedo

Praia

Rio Ceira - Poço da Cesta

Rio Ceira
panorama

Ruínas a Dta

Arquitetura religiosa

Torre de Vilarinho

Wildlife sighting

Trutas Quinta Safra

Waypoint

Vale Pardieiro

Comentários

    You can or this trail