Dificuldade técnica   Moderado

Coordenadas 576

Uploaded 23 de Abril de 2011

Recorded Abril 2011

-
-
946 m
592 m
0
10
20
40,42 km

Visualizado 2434 vezes, baixado 32 vezes

próximo a Uberlândia, Minas Gerais (Brazil)

Estradas de terra sem single tracks. Trilha longa mas de técnica fácil.
Uma região de Uberlândia que ainda é pouco explorada pelos ciclistas é a de Sobradinho, onde fica a Estação Ferroviária Sobradinho, erguida pela extinta Companhia Mogiana de Estradas de Ferro (CMEF).A Estação Ferroviária Sobradinho foi inaugurada em 15 de novembro 1896, há exatos 114 anos, durante o período de expansão das estradas de ferro no Brasil. Representou, por muitos anos, importante papel na estrutura de deslocamento de passageiros e mercadorias entre o Centro-Oeste brasileiro e o Sudeste do país, particularmente na zona rural de Uberlândia onde foi responsável pela ascensão do município no mercado regional e nacional. Com o colapso do transporte ferroviário, foi desativada em 1971 e os trilhos daquele ramal ferroviário retirados no período de 1981 a 1983. O conjunto arquitetônico, constituindo relevante acervo cultural, foi tombado como Patrimônio Histórico Municipal, mas está abandonado e necessita de intervenção para garantir a sua preservação.<?xml:namespace prefix = o ns = "urn:schemas-microsoft-com:office:office" /> ·         Tombada como Patrimônio Histórico Municipal pelo Decreto nº 10.228 de 31/03/2006. ·         Registrado no Livro do Tombo Histórico, Inscrição XII, pág. 18. ·         Fonte: http://www.uberlandia.mg.gov.br/cidade_patrimonio.php?id=626  A Estação Ferroviária Sobradinho integrava o ramal da Cia. Mogiana que partia de Campinas passando por Delta, Uberaba, Uberlândia e Araguari. Nas proximidades de Uberlândia ainda existem as estações ferroviárias Stevenson, Irara e Sobradinho, mas todas em precário estado de conservação.De todo o conjunto arquitetônico da Estação Ferroviária Sobradinho, atualmente observa-se apenas o edifício principal e uma caixa d’água. O edifício é construído como uma típica estação da Mogiana, em tijolos aparentes, estrutura em madeira e cobertura de telhas francesas. A caixa d’água é em ferro fundido, também apoiada em estrutura de tijolos aparentes. A fachada principal foi depredada perdendo a porta e pelo menos uma das janelas, do tipo guilhotina, como as remanescentes.Para chegar à Estação Ferroviária Sobradinho, o ciclista deve seguir até o Distrito Industrial através das avenidas José Andraus Gassani e Airton Borges da Silva, cruzando o Anel Rodoviário e seguindo sempre adiante, passando pelos britadores até mais um marco esquecido e desfigurado da nossa história ferroviária: Casa de Turma da Mogiana (antigo local de trabalho e alojamento de funcionários). O local está ocupado desordenadamente e a fachada que se vê nem de longe lembra o imóvel original, que ficava próximo ao leito ferroviário já erradicado. Pedalando ainda em descida, por mais um quilômetro, tem-se a visão impressionante das pedreiras exploradas, marcando o final do tráfego de caminhões. Depois da entrada das pedreiras o trajeto continua por passagens bucólicas e depois de 3,6km chega ao entroncamento com a estrada normalmente empregada para descer à região de Sobradinho, mas neste sinuoso trecho vale a pena o ciclista pedalar com muita calma, observando as diferentes paisagens em pequenas propriedades rurais. A partir do entroncamento com a estrada principal poderá “acelerar” numa descida constante por 2,6km até a porteira que dá acesso à propriedade rural onde fica a Estação Ferroviária Sobradinho.Imediatamente a visão da Estação Ferroviária Sobradinho impressiona aos novos visitantes. Em primeiro lugar pelo charme da arquitetura de um prédio construído há mais de um século e em seguida pelo absurdo descaso com o patrimônio ferroviário brasileiro. Abandonada, depredada e convivendo com um reservatório de água que chega às suas portas vandalizadas a Estação Ferroviária Sobradinho necessita de medidas efetivas para garantir a sua própria preservação e da memória cultural da cidade de Uberlândia e região. Ao retornar para a estrada, em direção à BR 050, o ciclista imediatamente enfrentará uma forte subida com 1,2km para depois descer por mais 4km, acompanhando o atual ramal ferroviário, cruzando-o através de uma passagem subterrânea. O cruzamento com a BR 050 é o destaque negativo deste trajeto, pois o intenso tráfego de veículos representa sério risco ao ciclista.Depois de cruzar a BR 050 o trajeto ainda apresenta um forte declive nos próximos 800m até alcançar o ponto de menor elevação de todo o caminho. É onde começa uma longa e constante subida de 7,4km até chegar ao entroncamento com o conhecido “pé de galinha”, antes de cruzar o Anel Viário Norte e continuar pelo Bairro Aclimação. A subida continua de forma branda até chegar ao aeroporto de Uberlândia e depois o ciclista já encontra um terreno de perfil topográfico fácil até o centro da cidade, mas pedalando junto ao tráfego de veículos.Este trajeto acumulou 40,2km de pedalada, dos quais cerca de 70% em piso sem pavimentação, e ganhos de elevação acima de 680m. Não exige muita técnica do ciclista, mas demanda grande esforço físico, sendo desaconselhável para iniciantes e pessoas com baixo condicionamento.Vale a pena conhecer a Estação Ferroviária Sobradinho.
Estrada de acesso ao retiro da Faz. São José e à cachoeira.
Antiga "Casa de Turma" dos trabalhadores ferroviários da Mogiana, espécie de "república".
Cruzamento perigoso com a BR050.
Antiga Estação Sobradinho da RFFSA, desativada em 1970.
Pedreira.
Trincheira e túnel ferroviário na região de Sobradinho - Uberlândia.

2 comentários

  • Foto de rickgauden

    rickgauden 18/jul/2012

    Olá Tucuriqui, essa trilha ta ativa ainda? Abrç

  • Foto de Tucuriqui

    Tucuriqui 2/ago/2012

    Tem um bom tempo que não passo na parte onde era o trilho antigo, logo no começo da trilha, mas creio que ainda seja possível passar sim...

You can or this trail