Horas  4 horas 38 minutos

Coordenadas 1226

Uploaded 26 de Outubro de 2015

Recorded Outubro 2015

  • Rating

     
  • Information

     
  • Easy to follow

     
  • Scenery

     
-
-
1.450 m
1.050 m
0
6,2
12
24,76 km

Visualizado 2204 vezes, baixado 90 vezes

próximo a São Sebastião, Minas Gerais (Brazil)

Esta trilha parte da Rua Rio Acima, em Ouro Preto – MG, e tem 24,8km de extensão, sendo 1,6km de single track, 3,3km de asfalto e paralelepípedos e 19,9km de estradas de terra pouco movimentadas, dentre as quais se incluem estradas comuns e estradas bastante acidentadas, específicas para veículos 4x4. As sombras estão disponíveis em cerca de 30% do caminho.
Para encontrar o ponto de partida, utilize a ferramenta “como chegar pela estrada a este local”, na coluna à direita. É possível estacionar o carro nas redondezas com segurança, sendo que do centro de Belo Horizonte até ali são percorridos 100km.
Logo no início, no segundo quilômetro, a trilha adentra o Parque Natural Municipal das Andorinhas, área onde se encontra a nascente do Rio das Velhas. As águas cristalinas das cachoeiras existentes na região, as formações rochosas, a vista do horizonte e a vegetação bem preservada, característica do Cerrado e da Mata Atlântica, embelezam muito o lugar.
No que se refere ao aspecto técnico, o percurso apresenta dificuldade moderada, sendo que os trechos mais complicados são o single track, do quilômetro 3,8 ao 5,4, e o trecho acidentado entre os quilômetros 12,1 e 13,5. O restante, apesar da camada contínua de cascalho nas estradas de terra, da acumulação de areia em alguns pontos e da existência de rochas afloradas, não apresenta dificuldades significativas.
Pedalar no single track mencionado exige grande habilidade técnica, pois há pedras de todos os tamanhos, valas criadas pela passagem de motocicletas e trechos em rocha nua. Poucos conseguirão completar estar parte montados.
Já o trecho acidentado trata-se de um caminho utilizado preponderantemente por veículos 4x4. Como se pode imaginar, esta parte, percorrida em aclive, é bastante irregular, possuindo muitas valas e rochas afloradas.
Apesar disso, ela é mais fácil de percorrer que o single track citado. Sua dificuldade reside mais no aspecto físico do que no técnico. Assim, conseguirá subir pedalando quem estiver preparado para manter a tração enquanto ultrapassa as rochas e os percalços no caminho.
Tanto o single track quanto o trecho acidentado são indicados pelos waypoints.
Há outro ponto que merece destaque: apesar de o “riacho”, próximo ao waypoint “queda d’água”, possuir apenas 15cm de profundidade, ou menos, com cerca de 5m de extensão, não tente passar por ele pedalando, pois as rochas são extremamente escorregadias. Até para caminhar sobre este trecho é preciso muito cuidado.
O riachinho, que se trata na verdade das primeiras águas do Rio das Velhas, tem uma aparência tão ingênua que eu em momento algum pensei em descer da bicicleta. Resultado: caí e a câmera do meu celular ficou embaçada pela água condensada em sua lente. Por isso, nesta postagem não há nenhuma foto sobre as condições do terreno, apenas as da natureza da região e da Cachoeira das Andorinhas, que obtive na internet.
Em relação ao condicionamento físico, a trilha tem dificuldade moderada, considerando que a distância é de 24,8km, que são poucas as subidas que têm inclinação mais acentuada e que a extensão destas é relativamente curta.
Quanto ao sinal de celular, o da Oi e o da Vivo estão disponíveis somente nas proximidades do ponto de partida, ainda assim com baixa intensidade. Não sei informar sobre as demais operadoras.
Concluindo, a Trilha das Andorinhas destaca-se principalmente pela beleza natural existente no início do percurso e pelos atrativos do parque municipal, em especial a cachoeira. Com dificuldade técnica e física moderada, é uma opção interessante para quem pretende pedalar na região de Ouro Preto.
--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
RESUMO DAS INFORMAÇÕES SOBRE O PERCURSO
Distância total: 24,8km
Dificuldade técnica: 6/10
Dificuldade física: 6/10
Inclinação das subidas e descidas: moderada
Presença de sombra em aproximadamente 30% do trajeto
Presença de cachoeira: sim
Beleza natural: 8/10
--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
ATENÇÃO: esta trilha foi feita em outubro de 2015. Como as condições do percurso são continuamente alteradas, inclusive pelos períodos das chuvas e das secas, considere as descrições acima como indicativas das dificuldades existentes. Preserve a natureza, utilize equipamentos de segurança e, antes de iniciar uma trilha, observe as precauções divulgadas neste link.
--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
PREVISÃO DO TEMPO PARA A REGIÃO ONDE SE ENCONTRA A TRILHA:

10 comentários

  • Foto de EduardoBetim

    EduardoBetim 27/out/2015

    Olá, Eugênio!
    Bom dia!

    Como sempre, uma boa descrição e boa dica de pedal, obrigado! Já está na minha lista de desejos...

    Uma dica: adquiri recentemente um aparelho muito bom para segurança e tranquilidade da família - um rastreador via satélite pessoal, o Spot Gen3. Estou usando e é excelente! Permite ser rastreado em qualquer lugar do planeta e ainda mandar msgs de ok para a família e, em caso de necessidade, msg de ajuda e até mesmo socorro e resgate. Vale a pena o investimento. Paguei 400,00 no aparelho e o plano anual gira em torno de 400,00. Pelo custo benefício, segurança do aventureiro e tranquilidade da família, vale muito a pena. Fica a dica... O meu adquiri no Mercadolivre pela loja do Cissa Magasine
    http://produto.mercadolivre.com.br/MLB-704491332-rastreador-via-satelite-spot-gen-3-funco-sos-pretolaranja-_JM

    Um abraço e boas pedaladas!
    EduardoBetim

  • Foto de Eugênio Ribeiro

    Eugênio Ribeiro 27/out/2015

    Olá, Eduardo, tudo beleza?
    Espero que você goste da trilha.
    Excelente a sugestão sobre o Spot Gen3. Não conhecia nada similar no Brasil. É como você falou, "bom pra segurança e tranquilidade da família". Para quem faz mountain bike sozinho, ou mesmo acompanhado, produtos como este são extremamente importantes.
    Muito obrigado pela dica! Abraço!

  • Pedro Bó 9/abr/2016

    Fiz a trilha em 09.04.2016 e a marcação tá certinha. Tudo muito bom como descrito em detalhes pelo Eugênio.

    +++ O único adendo é o single track que muito fechado e praticamente impedalável.

    Abraços

  • Foto de viagem.bruno

    viagem.bruno 23/jan/2017

    Olá Eugênio!!
    Estou pensando em fazer essa trilha com minha esposa. Você acha o local seguro? Tem risco de assaltos?

  • Foto de Eugênio Ribeiro

    Eugênio Ribeiro 23/jan/2017

    Olá, Bruno,
    Esta trilha me pareceu segura, sim. Há várias casas nas proximidades e quase sempre há movimento no parque. Mas, infelizmente, nunca é possível descartar a possibilidade de assaltos.
    Abraço!

  • Pedro Bó 23/jan/2017

    Bruno, acho que convém você assuntar no parque sobre a condição da trilha. Como eu disse, há um ano lá tava muuuito fechado. Difícil de pedalar.

  • Foto de viagem.bruno

    viagem.bruno 23/jan/2017

    Valeu Eugênio e Pedro! Vou ligar no parque e pesquisar como está a trilha. Se eu fizer a trilha envio notícias. Abraço!

  • Foto de FredRun

    FredRun 3/mai/2017

    Muito bem explicado. Parabens pela prestatividade e brevemente irei fazer esta trilha !

  • Foto de Eugênio Ribeiro

    Eugênio Ribeiro 5/mai/2017

    Valeu, Fred. Boas pedaladas!

  • Foto de Renanrpcl

    Renanrpcl 13/out/2018

    Vc fez esse percurso de bike?

You can or this trail