-
-
199 m
54 m
0
11
22
43,73 km

Visualizado 1911 vezes, baixado 22 vezes

perto de Muçuroca, Pernambuco (Brazil)

A trilha parte da Acerolândia.

Logo no início uma descida seguida por subida íngreme, atravessando o riacho Cajueiro de onde do alto pode-se avistar seu belo vale.
Percorrido cerca de 5 km há uma estrada à direita, ponto 001, que leva a um resquício de Mata Atlantica que protege o lago. No caminho, podemos avistar diversas exemplares frondosos. Um visgueiro (Parkia pendula), também conhecido como 'Pai da Mata', com uns 15 metros de altura chamou a atenção de todos no ponto 002. Descemos até onde foi possível sem cruzar nenhuma cerca para fazer algumas fotos. O sorriso estampado do grupo era geral! Um detalhe: o silêncio "ensurdecedor" foi quebrado pelo latido dos vigias dos sítios.

Retomamos o percurso para chegar ao paredão com uns 13km percorridos. A barragem estava cheia, com cerca de 1m para vazar. Seguindo em frente, subimos um pouco até a cota de 100m para descer até 60m, por uma rampa incrível que finaliza num perigoso monte de barro. Volta-se para a cota de 100m numa longa ladeira, repetindo-se o ciclo até 65m.

A próxima subida é tenebrosa, com 2 km de extensão até cota de 140m, para novas descidas e subidas. Por volta do km 25 encontramos o único ponto de reabastecimento, a barraca de Seu Antônio, no ponto 004. Tomamos uma Coca, comemos amendoim e dois abacaxis.

Renovados, continuamos a descida para chegar numa rampa que finaliza num riacho afluente do goita (ponto 005), atravessado-o com os pés dentro d'água, seguido de longa subida.

A passagem pelo ponto 006 exigiu a entrada num sítio. Logo depois atravessamos o Rio Goitá próximo a uma corredeira, para na sequência pegar uma ladeira de meio km, subindo 50m, para do alto avistar o açude do Engenho Palheta (ponto 008). Descemos novamente até o ponto 007, uma porteira, onde adentramos área particular.

Depois de todo este desgaste vem o massacre: são 70m de subida em pouco mais de 1km. No alto, teve 'gente' que deitou no chão! A trilha finaliza pela PE-040 até a BR-408, retornando ao ponto de partida.

O grupo foi unânime em recomendar a entrada na mata, e em classificar o percurso como 'Difícil', porém excelente e de belíssimas paisagens.
Interseção

001

Entrada da Mata
Lago

003

Paredao da Barragem
Provisionamento

004

Barraca do Seu Antonio
Rio

005

Riacho
Árvore

002

Visgueiro
Lago

008

Eng Palheta
Waypoint

006

Area particular
Waypoint

007

Passagem
Estacionamento

Acerolandi

Acerolandia

4 comentários

  • Foto de Sérgio Cunha (Turma do Pedal - PE.)

    Sérgio Cunha (Turma do Pedal - PE.) 10/jul/2013

    depois manda a receita do veneninho que vc tomou pra correr todo percurso e ainda ficar rindo. kkkkkk. a pedalada foi excelente mesmo. recomendo!

  • Foto de Ailton_Jr (Turma do Pedal - PE)

    Ailton_Jr (Turma do Pedal - PE) 13/jul/2013

    Eu fiz esta trilha  Ver mais

    Excelente trilha, a galera que foi pensando que era moderada quase abriu o bico, rsrsrsrsrsr. Parabéns Haroldo pelo o traçado.

  • Foto de Sérgio Cunha (Turma do Pedal - PE.)

    Sérgio Cunha (Turma do Pedal - PE.) 30/set/2013

    show de bola

  • Foto de gumaraes

    gumaraes 5/ago/2020

    Eu fiz esta trilha  verificado  Ver mais

    A trilha e muito boa !! já o mapa (2013) esta desatualizado as trilhas por dentro do canavial mudaram e impossível achar o percurso, teve que voltar no asfalto para chegar na Acerolandia.

Você pode ou esta trilha