Horas  4 horas 12 minutos

Coordenadas 1721

Uploaded 2 de Abril de 2018

Recorded Abril 2018

-
-
1.073 m
654 m
0
8,0
16
32,18 km

Visualizado 182 vezes, baixado 8 vezes

próximo a Riacho do Mel, Bahia (Brazil)

Trajeto de MTB iniciando e finalizando no povoado de Riacho do Mel, no município de Iraquara. 2/3 por estradas de terra, 1/3 de trilhas com single tracks, terrenos pedregosos e arenosos e lajeados.

COMO CHEGAR:
O povoado de Riacho do Mel fica a 21km da sede municipal de Iraquara, próximo à Fazenda da Pratinha e ao Morro do Pai Inácio. Para quem passa por Iraquara, o melhor caminho é pegar a rodovia de acesso ao distrito de Iraporanga (asfaltada), depois o estradão até Riacho do Mel, que está em boas condições.
Para quem sai de outras cidades da Chapada, como Palmeiras, Seabra, Lençois, Andaraí e Itaberaba, o melhor acesso é seguir pela BR-242 até o acesso para Fazenda Coités e Fazenda Pratinha, próximo ao KM354 da rodovia.
O acesso via Fazenda Coités é por estrada de terra em condições medianas, mas que permite o acesso de qualquer tipo de veículo. São pouco mais de 14km desde o acesso até a chegada ao povoado de Riacho do Mel, a estrada de terra possui sinalização indicativa.

Use a ferramenta "Get driving directions to this location", na coluna à direita da tela.

O CIRCUITO:
Saindo de Riacho do Mel, segue-se pelo estradão até a sede do distrito de Iraporanga, também pertencente ao município de Iraquara. O trecho é todo por estradão de terra, com pouco movimento de veículos em condições normais. Saindo de Riacho do Mel o circuito inicia com uma subida moderada, que vai atenuando com a distância. Um pouco antes da metade da distância até Iraporanga (também conhecida por Parnaíba) começa um longo trecho em declive. Somente nas proximidades de Parnaíba é que os aclives retornam.

Depois de Parnaíba, começa um longo aclive até as proximidades de Estiva (Afrânio Peixoto). São mais de 11km em aclive, com dois curtíssimos trechos de declive, o ganho de elevação é superior aos 400 metros neste trecho. Mesmo sendo uma subida longa e contínua, não é tão cansativa para quem possui algum preparo físico.

A estradinha está em boas condições para o pedal, com somente um trecho mais chato, onde a água varreu uma parte da estrada e deixou somente as rochas. O trânsito de veículos neste trecho é pequeno.

Depois de tomar à direita na entrada para Estiva, sobe-se mais um pouco e, adiante, tem início uma forte descida, com perda de elevação superior aos 100 metros em pouco mais de 1km. Antes de chegar ao centro do distrito de Estiva, toma-se à direita numa estradinha de terra vicinal.

Neste ponto começa o trecho mais arenoso do circuito. Depois de passar por um riachinho, que costuma alagar uma pequena área, é preciso seguir à direita numa bifurcação. Como perdemos esta saída, decidimos entrar num single track logo após, próximo a um campo de futebol/pasto.

Como havia chovido na região, o terreno arenoso estava bastante pesado. Segue-se por aproximadamente 4km em um single track "falso plano", onde predomina o terreno arenoso, com algumas passagens por lajeados. É um trecho também frequentado por motos, como o solo é "mole", existem inúmeras valas e pequenas erosões no caminho, sendo preciso carregar a bike por curtos trechos.

Após a segunda tronqueira começa o trecho de descida em single track, a melhor parte do circuito. Cruzamos um pequeno riachinho e seguimos o single, neste primeiro trecho predominam o terreno arenoso e a vegetação de típica de gerais, bem exposta. Adiante interceptamos uma estradinha e continuamos descendo por ela. Há, porém, uma trilha que segue na transversal, que interceptará a estradinha mais abaixo.

Chegamos a uma espécie de platô, onde a trilha segue em falso plano, alternando vegetação arbórea e de porte arbustivo. O trecho arenoso ficou para trás, a partir de agora predominam os terrenos cascalhados e os lajeados.

O segundo lance da descida é bem mais técnico que o primeiro, com muitos afloramentos rochosos, lajeados e trechos calçados por pedras. Mesmo com a vegetação arbórea no entorno, a trilha continua exposta ao tempo.

Abaixo interceptamos uma estradinha, optamos por seguir à direita e fazer um ataque à cachoeira de Riacho do Mel, que nada mais é que um lajeado por onde a água corre e forma pequenos poços. Parada somente por alguns minutos, para refrescar e tirar um pouco da areia do corpo.

Minutos depois continuamos a descida, agora por uma estradinha em condições precárias. A descida é muito acentuada e bem cascalhada no trecho que antecede a chegada ao povoado de Riacho do Mel. Já dentro do povoado a rua é de calçamento, mas é preciso ter atenção nas duas lombadas e no trânsito de veículos.

OBSERVAÇÕES:
> Dificuldade técnica moderada, são aproximadamente 9km em single track que exigem um pouco de habilidade, mas nada demais. O esforço físico é moderado, exige um pouco das penas na subida e dos braços na descida.

> Caso opte por fazer o circuito no sentido contrário (anti horário), saiba que a tanto a dificuldade técnica como o esforço físico são maiores.

> Não há qualquer infraestrutura pelo caminho, a exceção do que se encontra nos povoados: Riacho do Mel, Iraporanga (Parnaíba) e Estiva (Afrânio Peixoto). Leve água e algum lanche.

> Percurso bem exposto, capriche no protetor solar;

> Em ritmo tranquilo, sem muitas paradas, o pedal durou cerca de 4h. Devido a distância, para mim foi tranquilo levar somente 2L+750ml de água (mochila de hidratação + bidon). Caso a sede seja demais, é possível comprar ou pedir água no povodos.

> O povoado de Riacho do Mel é bem tranquilo, não tive problemas em deixar o veículo lá. Pessoas que consultei na região também relataram que é tranquilo de deixar o carro lá.

> O trecho Estiva x Riacho do Mel é conhecido como Trilha Boiadeira.
WAYPOINT 16
WAYPOINT 17
WAYPOINT 18

Comentários

    You can or this trail