Horas  9 horas 26 minutos

Coordenadas 3943

Uploaded 5 de Fevereiro de 2018

Recorded Fevereiro 2018

-
-
465 m
314 m
0
18
35
70,92 km

Visualizado 710 vezes, baixado 41 vezes

próximo a Andaraí, Bahia (Brazil)

Circuito entre as cidades de Andaraí e Lençois, indo pelo povoado de Pau de Colher e retornando pela Estrada Velha/Trilha do Garimpo. Trajeto 100% pedalável com alguns trechos técnicos.

COMO CHEGAR:
Andaraí é uma pequena cidade na região central da Chapada Diamantina, a 100km de Lençois e a 75km do aeroporto de Lençois. Em relação a Salvador são aproximadamente 420km. Todos esses acessos são por rodovias asfaltadas.

Há ônibus diários entre Salvador e Andaraí (linha Salvador x Mucugê), trajeto feito pela empresa Cidade Sol. Empresas como EMTRAM e Novo Horizonte fazem a ligação de Andaraí com as cidades vizinhas e com São Paulo.

O tracklog tem início na Praça do Sossego, no centro de Andaraí. Se preferir por diminuir um pouco do trajeto, pode iniciá-lo na parte alta da cidade.

A TRILHA:
Saindo de Andaraí, seguimos pela rodovia BA-142 sentido Lençois. Embora a rodovia não possua acostamento, em condições normais ela é pouco movimentada, não oferecendo grandes riscos para os ciclistas.

Depois de um aclive suave, tem início uma extensa descida, que termina na ponte do Ferteim (sobre o Rio Santo Antônio/Pantanal Marimbus). Após a ponte tem início uma subida moderada, porém curta. O trajeto segue em relevo suave até a entrada para o Pau de Colher, a 10.5km de Andaraí.

A estrada de terras está em boas condições para pedalar. Como estávamos em um período de chuvas, havia várias poças pelo caminho, mas pouco barro. A estrada para o Pau de Colher tem pouquíssimo movimento, em quase 20km não cruzamos nenhum tipo de veículo. Em um trecho intermediário dessa estrada, temos a companhia da Lagoa Encantada.

Atenção com os mata-burros longitudinais, são vários neste percurso até o Pau de Colher (todos marcados como waypoint). Alguns ficam após grandes descidas.

Após algumas casinhas do povoado de Pau de Colher, entramos à esquerda numa porteira de madeira, pegando a trilha de acesso à Lençois. A partir daí é um forte declive, que começa como estrada e termina num single track. A trilha vai em direção ao Rio Santo Antônio, onde passamos por duas pontes de madeira em condições razoáveis.

Depois de pedalar por áreas abertas, com alta exposição ao tempo, o pedal passa a ser no interior da mata, em um trecho sombreado e úmido. Nas proximidades do Rio Santo Antônio o single track é um pouco travado, em virtude das curvas fechadas e de galhos e troncos caídos pelo caminho. Após a segunda ponte tem início uma subida suave, que sem qualquer aviso (rs) se torna uma subida pesada, em meio a mata.

Depois de vencer o aclive, termina o single track e começa um trecho por uma estradinha vicinal, bem sombreado. Seguimos pela estradinha em ligeiro aclive e, adiante, cruzamos a estrada que leva à comunidade de Remanso.

Depois de cruzar a estrada, começa um dos trechos mais interessantes do circuito, um downhill em single track que só termina em Lençois. Embora a emoção fale mais alta, é preciso ter um pouco de cautela, pois o trajeto também é utilizado por moradores, que costumam percorrer essa trilha de moto. O single track é bastante estreito, em alguns pontos somente a bike já toma conta de todo o espaço.

O downhill termina no Rio São José, que possui um nível bastante baixo em condições normais. Rapidamente já estamos pedalando no calçamento de Lençois, que é um trecho bem desconfortável.

Esta primeira parte do percurso tem 38.9km, iniciamos às 8:18 e finalizamos às 11:51. Fizemos uma boa pausa para lanche e descanso em Lençois, para regressar pela Trilha do Garimpo, que cruza com diversos riachos e rios.

Voltamos pelo mesmo caminho da ida, mas seguindo à direita no fim do calçamento. Até o Rio Ribeirão o relevo é suave, por uma estrada com pouco movimento e bem sombreada. Seguimos direto pela estrada e cruzamos o Rio Ribeirão em um trecho um pouco mais fundo, com água acima dos joelhos. Se preferível pode pegar uma trilha à esquerda e cruzar o rio em um trecho calçado por pedras redondas, com nível bem mais baixo.

Após o Ribeirão a estrada permanece com as mesmas condições, sem muitos desafios. Em uma bifurcação, mantenha à direita. O caminho da esquerda também sai no mesmo lugar, mas passa por um trecho muito arenoso, onde não é possível pedalar. 7.8km após a saída de Lençois cruzamos o Rio Capivara, com água abaixo do joelho. O Capivara é uma ótima parada para banho, não o fizemos por conta da chuva que desabou no momento.

Depois do Capivara passamos por uma comunidade homônima, com algumas casinhas. Daqui para a frente o caminho perde o aspecto tranquilo de estradinha e passa a ser uma trilha ampla, com erosões, pequenos degraus, trechos arenosos e pedregosos. São 9.5km até o Rio Roncador, onde o trecho mais crítico termina. Entre os dois rios há ainda o Rio Caldeirão, pequeno, mas
uma boa parada para se refrescar.

O Rio Roncador oferece bons poços para banho na sua parte alta, sendo a parada de descanso ideal neste trajeto final. Depois dele a estrada volta a ter boas condições e não apresenta trechos críticos.

O trecho entre o Rio Roncador e o Garapa apresenta aclives e declives moderados e um bom visual do Pantanal Marimbus. Após o Garapa a trilha segue estável, apresentando um aclive moderado na parte final, antes de chegar ao asfalto. Do asfalto fizemos o retorno para Andaraí pelo mesmo caminho.

Este trecho entre Lençois e Andaraí pela Estrada Velha possui 32.1km, iniciamos às 13:19 e finalizamos 17:44, com direito a algumas paradas nos rios pelo caminho. No total foram 71km.

OBSERVAÇÕES:
> Embora seja um pedal de extensão considerável, não é extenuante do ponto de vista físico, já que o relevo é suave na maior parte do percurso.

> Do ponto de vista técnico não é um pedal muito exigente, qualifico como trecho mais diícil o downhill em direção a Lençois, pelo fato de exigir um bom equilíbrio do ciclista nas passagens mais estreitas.

> A primeira parte do trajeto, até o Rio Santo Antônio é bem exposta ao tempo, já boa parte do trecho final é bem sombreada e com possibilidade de banho em diversos rios.

> Sinal de celular em algumas partes do caminho.

> Em caso de chuvas fortes e frequentes nos dias anteriores, a travessia dos rios da Estrada Velha pode ficar um pouco complicada. Um dia de estiagem, porém, é o suficiente para que os rios se aproximem do nível normal.

> Durante o percurso não há qualquer ponto de apoio. São poucas casas ao longo da rota, principalmente no trecho até o Pau de Colher.

> Recomendo fazer no sentido proposto. Se preferir iniciar em Lençois, comece pela Estrada Velha e volte pelo Pau de Colher. O trecho que citei do downhill em single track se tornará uma subida bem técnica e talvez seja necessário empurrar a bike em algumas partes. O trajeto no sentido proposto é 100% pedalável, tirando a travessia de alguns rios e os trechos de praia fluvial.

> O interessante de iniciar em Andaraí, é fazer a Estrada Velha no retorno e se refrescar nos rios do caminho.

View more external

Início single track
WAYPOINT 27

3 comentários

  • Foto de JC-Biker SP

    JC-Biker SP 18/jul/2018

    Bom dia Hélio.
    Olha, preciso dar meus parabéns a você pelo descritivo tão minucioso. Muito bom.
    Legal ter compartilhado e ainda explicado com detalhes todo o trajeto.
    Eu queria ver se vc pode me ajudar.
    Estou pensando em ir com minha esposa e mais um casal de amigos para a Chapada e fazer cicloviagens para conhecer as cidades e pontos turísticos.
    Pretendemos pedalar entre 30 e 40 por dia. O problema é que levaremos alforges com nossas tralhas.
    Por exemplo, este trajeto que vc fez, indo de Lencóis para Andaraí e o retorno, para pessoas que fazem cicloviagens e não tem muita técnica em pedalar em downhill com single track, acha inviável?
    Minha esposa, por exemplo, numa descida com muitas pedras ou buracos grandes, prefere descer da bike e empurrar. O que acaba fazendo a viagem demorar mais e ficar cansativa para ela e se tiver que empurrar numa subida muito esburacada, tem que levar em conta o peso da bike com alforges.
    Se vc puder me dar umas dicas, ficaria grato.
    Nossa idéia é irmos de avião de São Paulo até Lençóis e no aeroporto já montar as bikes e a princípio penso em irmos para Lençóis e no dia seguinte iniciar uma cicloviagem ou fazer passeios de bike por lá.
    Queremos passar no Vale do Capão, mas estou preocupado com as estradinhas e passagem por dentro dos rios.
    Obrigado

  • Foto de Hélio Jr

    Hélio Jr 18/jul/2018

    Olá JC,
    não sou um MTBiker assíduo, mas acredito que tenho certa facilidade em single tracks, subidas e descidas. Dito isto, não é uma trilha complicada, em especial a parte da Estrada Velha (que no tracklog é o retorno de Lençois para Andaraí). Embora a estradinha esteja bem precária em alguns pontos, o relevo é suave na maior parte do trajeto e não há single tracks nesse caminho. Portanto, acho totalmente viável vocês passarem por ele.
    Em relação ao roteiro Lençois x Capão, o primeiro trecho é um longo aclive, que vai estabilizando a medida que se sobe. É uma trilha mais técnica, principalmente pelo longo trecho em single track, mas vale a pena a tentativa pois você passará por uma região muito bonita.

    Sobre a cicloviagem na Chapada, é uma excelente ideia. Se você me permite a intromissão, sugiro uma volta ao Parque Nacional. Certamente isso demandaria pelo menos 4 dias de viagem, mas quem está acostumado ao cicloturismo tira de letra. Se você tiver o interesse, pode entrar em contato comigo por mensagem privada. Tenho até um roteiro pronto, só não tive o prazer de colocá-lo em prática.

    Bons ventos!

  • Foto de JC-Biker SP

    JC-Biker SP 23/jul/2018

    Oi Hélio. Mandei uma mensagem privada, mas ainda não obtive um retorno seu. Será que enviei de forma incorreta? Obrigado.

You can or this trail