-
-
382 m
34 m
0
182
364
728,96 km

Visualizado 3 vezes, baixado 0 vezes

próximo a Casa de Lata, Los Lagos Region (Chile)

Acordei com um nevoeiro muito forte. Dava pra ver que o céu estava azul, mas a neblina tampava tudo. A noite fez bastante frio e de manhã o termômetro marcava 7 graus. A barraca amanheceu encharcada e o colchão inflável murcho de novo. Que merda. Melhor forma de encontrar furo é na água. Tarefas do dia: encontrar um rio e arrumar o colchão. Encontrar um galão com mais de 4L pra trocar óleo da moto. Secar a barraca. Encher as garrafas com água potável. Tomei café com marmelada e pão, lavei a louça, guardei tudo e sai dali. Lugar bem tranquilo, não tive nenhum problema. Só deveria ter perdido mais tempo pra deixar o chão mais certinho. Tinha Muitos calombos que incomodaram durante a noite. Rodei uns 200 km e nada de sumir a neblina. Já passava de meio dia quando saí dela. Mas parece que tudo estava esfumaçado. Abasteci a moto depois de 260km. Abasteci novamente com 300km. Como estava procurando um galão, andei um bom trecho olhando pro acostamento e reparei como tem lixo nessa estrada. Muitas garrafas e sacolas jogadas. Uma pena. A paisagem não chamou a atenção pois era só pastos e plantações. Sul do Chile parece ser forte no agronegócio. Muito pedágio também. A cada 50-100km. Moto paga 800 pesos, achei caro. Pra sair da pista e entrar nas cidades ao redor tem pedágio também, 200 pesos. Não sai da ruta 5. Até tinha uns lugares pra ver no caminho, mas iria perder muito tempo e hoje precisava rodar muito. Foco agora é voltar pra casa. Até que enfim achei um galão bom e com tampa. Mais pra frente parei em um riacho de águas limpas e frias. Botei a barraca pra secar e enchi o colchão pra procurar o furo. Estava numa junção, acho que é de uso, usei o remendo e a cola que veio junto pra arrumar. Acho que logo esse colchão não presta mais. Colchão zerado e a barraca quase seca, comi um pão com doce de leite pra dar um tempo. O sol estava forte e em 5 minutos a barraca estava sequinha. Asfalto sem fim. Abasteci de novo e dessa vez acho que chega em Santiago. Aqui também é difícil de achar lugar pra acampar, e quanto mais perto da capital, pior vai ficar devido ao movimento das cidades. Talvez o jeito vai ser camping pago. No ritmo que estava chegaria em Santiago as 20h. Uns quilômetros antes de Curicó vi uma casa em construção abandonada a uns 200m da pista, resolvi ir dar uma olhada. Parece ser um bom lugar. Ela fica umas dezenas de metros à frente de uma outra casa que mora gente, mas separado por muito mato. Era umas 18h e pouco, resolvi dormir ali mesmo, se não fazer barulho e tomar cuidado com a lanterna a noite, duvido que alguém vai me notar ali. A planta da casa é muito legal. Seria uma excelente moradia. Cortei uns galhos de uma arvore que crescia na varanda e empurrei a moto pra dentro da sala. Limpei o chão e montei a barraca.
Fiz janta, mas hoje foi só arroz, feijão e queijo com suco de limão. Não teve hambúrguer. Amanhã chegarei em Santiago umas 11h, vou tirar umas fotos e seguir pro passo Cristo redentor. Com sorte ando alguns quilômetros na Argentina sentido Brasil e adiando bem a volta.

Comentários

    You can or this trail