← Parte de Viagem do Seculo parte 2

 
  • Foto de Viagem Do século 21/03/2019
  • Foto de Viagem Do século 21/03/2019
  • Foto de Viagem Do século 21/03/2019
  • Foto de Viagem Do século 21/03/2019
  • Foto de Viagem Do século 21/03/2019

Hora  7 horas 49 minutos

Coordenadas 11566

Enviada em 20 de Setembro de 2019

Registrada em Março 2019

-
-
821 m
188 m
0
75
149
298,7 km

Visualizado 35 vezes, baixado 2 vezes

perto de El Turbio, Santa Cruz (Argentina)

A noite fez 7 graus, levantei pra ir no banheiro e vi a temperatura no painel da moto. Meio que estou acostumando com esse clima. Me cobri com a jaqueta também e não tive problema com a temperatura. De manhã o tempo parecia nublado, resolvi esperar mais um pouco, umas 9h levantei e o sol estava saindo por trás das nuvens. Tomei um café bom, com pão e doce de leite. Tentei botar fogo no carvão mineral que havia pego ontem, e realmente, depois de um tempo pega fogo mesmo, interessante ver uma pedra pegando fogo. Arrumei as coisas e saí era umas 10:30. Percebi que estou ficando preguiçoso com essa temperatura baixa. Cheguei no final do rípio e passei por um vilarejo bem pequeno, El Turbio Viejo.

Logo depois por uma cidadezinha um pouco maior e depois por 28 de Noviembre, que pra região, deveria ser uma cidade grande. Essa região parece depender muito da mineração.

Existem vários monumentos aos mineiros nas estradas da cidade. Abasteci e segui caminho.
Uns bons km a frente havia uma entrada pra uma estrada de chão que parecia passar mais perto dos picos nevados à esquerda. Fiquei ali estudando o caminho e apareceu um ciclista argentino que estava viajando pela Argentina e Chile. Conversamos um pouco tempo sobre coisas de viajantes, caminhos, mapas e pontos turísticos. Trocamos umas dicas e segui pela estrada de chão. O caminho meio que ia paralelo à ruta 40, mas não dava uma vista melhor às montanhas, que depois descobri que era a Torres Del Paine.

Todo mundo falava maravilhas sobre a beleza desse lugar, mas vai ficar pra próxima viagem, com a Elis. Mais 70km nessa estradinha de chão e voltei à ruta 40. Uns 60 km a frente havia um desvio a esquerda que cortava cerca de 100 km do caminho até El Calafate. Parei em um postinho de gasolina porque tinha uma placa que de wifi grátis. Mandei msg pra família e aproveitei pra olhar uns mapas. Local parece ser bem conhecido pelo pessoal que viaja.

Parou um motociclista argentino pra abastecer. Ali a bomba funciona com um gerador a gasolina. Mas parece que queimou alguma coisa, pois o frentista desmontou a bomba e não funcionou. O argentino me disse que esse desvio está bom e o ripio firme. Me deu umas dicas de caminho e partiu sem abastecer. Chega de internet. Fui pelo desvio na ruta provincial 7 e realmente estava firme, mas com muitas pedras a e moto pulava bastante, mas dava pra manter 80km/h. Não tive muita dó.
Moto pulou um monte, os baús chacoalhavam tudo. Passei por um grupo de motociclistas com carro de apoio. E logo estava no asfalto da ruta 40 novamente. Dali até El Calafate foi rápido. Dei uma volta na cidade, parei em um mercado pra comprar umas coisas e segui sentido parque nacional Perito Moreno. Uns 50km antes do parque passei por uma ponte e haviam umas pessoas pescando no rio que passava ali, voltei e entrei pela estradinha que ia até embaixo da ponte. Parecia um bom lugar pra acampar. Era quase 6h da noite, ainda dava pra andar quase 2h, mas não ia adiantar, pois o parque ficava a apenas 60km dali. Fiquei encarando o rio por vários minutos, mas não tive coragem de tomar banho naquela água gelada. Esperei as pessoas irem embora e anoitecer, para então montar acampamento. Peguei água no rio e fiz janta arroz com muitos hamburgers e salgadinho. A noite foi tranquila, mas fria e apesar de estar protegido pela ponte, o vento soprava gelado.

Comentários

    Você pode ou esta trilha