← Parte de Viagem do Seculo parte 2

 
  • Foto de Viagem Do século 13/03/2019
  • Foto de Viagem Do século 13/03/2019

Hora  11 horas um minuto

Coordenadas 23853

Enviada em 19 de Setembro de 2019

Registrada em Março 2019

-
-
225 m
0 m
0
159
319
637,76 km

Visualizado 18 vezes, baixado 0 vezes

perto de Colonia Delta, Entre Ríos (Argentina)

13/03
No meio da noite acordei com as costas gelada e doendo, impossível dormir sem arrumar o colchão. Comecei a procurar o furo olhei cada centímetro quadrado e encontrei. Pelo jeito, deve ter sido o zíper da calça que cortou no dia que dormi no Posto policial. Peguei o remendo e colei, fiquei feliz por conseguir arrumar o problema. Sem esse isolante térmico é impossível dormir na patagônia. Teria que comprar outro em Buenos Aires. Enchi o colchão e voltei de dormir. Uma hora depois acordo com o colchão murcho de novo... Deve ter outro furo.... Mas a essa hora não iria procurar, fica pra amanhã. Cedinho deu uma chuva leve suficiente pra molhar toda a barraca. Resolvi ficar mais um tempo dentro esperando secar, mas o céu estava muito nublado e não adiantou nada. Enquanto esperava, procurei o furo do colchão, joguei água e fui olhando, sem sucesso. O jeito era mergulhar o colchão na água e procurar. Por sorte aquela região era um grande alagadiço parecia o pantanal. Depois de ajeitar as coisas, escovar os dentes e pegar a estrada, andei uns km até encontrar uma área boa. Parei a moto na beira da pista peguei o colchão e fui lá na água. Encontrei o furo, bem numa emenda. Marquei com uma fita e voltei pra estrada. A noite esse furo não vai escapar. Fui seguindo as placas até Buenos Aires. Lá comprei um chip de celular e almocei em um Mc Donald. Mandei msg pra família e fui pra estrada de novo. O trânsito estava bem pesado, não via a hora de sair dali. Não que seja uma cidade feia, mas eu não estava ali pra ver prédio. Quero ver as montanhas, lagos e a imensidão do deserto que está lá no sul. Essa parte da Argentina é muito monótona, apenas planície e estradas retas como uma flecha.

Dá sono, ainda mais por não ter dormido direto. Abasteci 2x e enchi o tanque reserva. Comprei um remendo de pneu e a noite vou arrumar o colchão. Por Essas bandas é difícil encontrar lugar pra acampar. Cercas e porteiras por todo lado. Deu 6 e meia e nada de achar um bom lugar. Entrei em uma estrada de terra, uma das poucas que encontrei. Andei uns km e achei uma porteira aberta. Entrei com a moto e explorei o lugar. Parecia muito bom. Mas tinha sinal de movimento recente e a porteira estava aberta porque esqueceram de trancar ou iriam voltar ali mais tarde, o cadeado e a corrente estavam ali pendurados. Se eu me escondo e trancam, nunca mais saio dali. Resolvi continuar procurando. Andei mais uns km e nada. Impressionante como tudo aqui é cercado e trancado. Mercado de cadeado e corrente deve ser aquecido por essas bandas. O de arame então, nem se fala. Passei em frente a uma fazenda e no campo do outro lado da estrada havia um homem parado esperando umas máquinas. Perguntei se poderia acampar em algum lugar ali, ele disse que o encarregado já iria chegar, mas não haveria problema algum. Conversamos uns minutos até que o encarregado chegou, e ele disse que poderia acampar sem problemas e que ali era bem tranquilo. Conversamos um pouco e o sol foi se pondo.
Me despedi e fui arrumar as coisas. Fiz um macarrão, que ficou muito bom e agora vou arrumar o colchão. Tomara que dê certo. Pois está esfriando e vou precisar dele.

Comentários

    Você pode ou esta trilha