• Foto de Trilha do Morro do Carvalho
  • Foto de Trilha do Morro do Carvalho
  • Foto de Trilha do Morro do Carvalho
  • Foto de Trilha do Morro do Carvalho

Horas  5 horas 48 minutos

Coordenadas 1038

Uploaded 25 de Janeiro de 2016

Recorded Janeiro 2016

  • Rating

     
  • Information

     
  • Easy to follow

     
  • Scenery

     
-
-
1.463 m
984 m
0
1,1
2,2
4,47 km

Visualizado 2802 vezes, baixado 137 vezes

próximo a Madeireira Dal’Pai, Paraná (Brazil)

Tracklog para a ida até os destroços do avião que bateu na encosta do Morro do Carvalho em 1967. Ainda é possível ver algumas partes da fuselagem e uma das turbinas.

7 comentários

  • Foto de joaocdestro

    joaocdestro 25/jan/2016

    show as fotos hein!!!

  • rävis 11/abr/2016

    I have followed this trail  View more

    Fomos ontem, seguimos pelo torre amarela, desviamos para o carvalho, voltamos para o vigia, pelo canal e, finalmente, para a fazenda.
    A partir da bifurcação para o Carvalho, a trilha é bem mantida e sinalizada, a dificuldade técnica indicada está precisa. Em alguns pontos quase toda a terra já se soltou da rocha por conta do fluxo de pessoas, tornando algumas passadas um pouco complicadas, mas não que apresente nenhum grande risco. Tivemos problemas para encontrar a bifurcação para os destroços, nos enfiamos no mato mesmo usando o GPS com o intuito de cortar a trilha, deu certo. O trecho final está bem aberto, mas não tem sinalização, como é curto, não tem muito problema. Na volta descobrimos o porquê de não termos achado antes, tinha muita folha na frente da sacola que indica a entrada, demos uma limpada ali para os próximos. Muito legal os museu ao ar livre, obrigado pelo track.
    Demoramos ~4 horas para chegar nos destroços e 9 horas para fazer o circuito completo.

  • rävis 11/jan/2017

    Registro aqui nova aventura no Carvalho quase um ano depois. Ficamos felizes (e muito gratos, claro) ao perceber que a trilha recebeu manutenção na sinalização, inclusive uma boa indicadação da bifurcação pros destroços e suas subtrilhas que levam às diferentes partes do avião. Levamos o tracklog, mas nem precisamos usar em hora nenhuma, apenas para a conferir quanto faltava pro riozinho. A trilha estava tão boa que na volta nos deparamos com um grupo que se perdeu indo do Vigia ao Canal, estavam na metade do caminho para o Carvalho já preocupados, mas sem problemas em seguiar a marcação. Guiamos eles de volta e indicamos o caminho correto.

  • mauriciotozo 16/mai/2017

    I have followed this trail  View more

    Trilha bem sinalizada, alguns trechos mais técnicos que precisam de maior atenção com o chão molhado. Para finalizar o retorno subimos o Vigia e completamos a travessia do morro do Canal pelo lado de trás.

  • Foto de gvogetta

    gvogetta 24/jan/2018

    Repetindo o que tenho dito em outras tracks postadas desta mesma área, dados os riscos e os recorrentes resgates na mesma região:
    Trilha de nível difícil. Em área de preservação ambiental permanente. Apesar de sinalizada, recomendada apenas para pessoas com experiência em trilhas de mata fechada, pois oferece riscos. Não é lugar para iniciantes!
    Não arisque a sorte. Se não conhece a região, não se aventure sozinho por ali e procure sempre a companhia de alguém que realmente conheça a área.

    - NÃO vá sem equipamentos apropriados, como lanterna de cabeça e pilhas sobressalentes, proteção contra chuva e frio (clima muda fácil ali). Vá preparado para passar o dia todo ali. Comum acidentes ocorrerem ali, necessitando intervenção dos bombeiros. Apesar da proximidade com Curitiba e Piraquara, uma chamada pode levar horas para ser atendida e o resgate te tirar de lá numa roubada, o que não será nada agradável, acredite. Não arisque a sorte.
    - Recomenda-se cuidado com ofídios, encontrados com frequência na área, especialmente nas estações de primavera e verão.

    Ao trilhar pela região você também torna-se responsável por ela e pela sua segurança e de seus companheiros. Lembre-se:
    - Você é o principal responsável por sua saúde e segurança e a de seus companheiros de caminhada. Preste atenção onde pisa, onde senta e onde se segura. Cobras, aranhas e outros insetos potencialmente perigosos são encontrados com frequência na área e constituem riscos reais em qualquer área selvagem;
    - TRAGA TODO o seu lixo de volta consigo;
    - NÃO FAÇA FOGUEIRAS - toda a área é de preservação ambiental e é muito sensível a incêndios florestais, especialmente no inverno. EVITE ao máximo FUMAR na área e, se o fizer, não descarte suas bitucas no caminho - apague-as com água e traga junto com o seu lixo;
    - Necessidades fisiológicas devem ser feitas longe de cursos d'água (pelo menos a 50m de distância). Dejetos sólidos devem ser enterrados e o papel higiênico trazido de volta com você. A água da represa próxima abastece Curitiba, então certamente é a água que vai para a sua casa também;
    - NÃO DESMATE, não abra novas trilhas, não colha plantas ou mesmo flores. FAÇA SILÊNCIO e desfrute da natureza como ela é, inclusive seus sons característicos;
    - NÃO faça marcas nas árvores, não coloque fitas ou sinalize partes da trilha, isso só deve ser feito por pessoas qualificadas e dentro de um plano. Também NÃO danifique a sinalização existente;
    - NÃO ACAMPE na região, é área de preservação e clareiras ou áreas para barracas são inexistentes.
    ...

  • Foto de gvogetta

    gvogetta 24/jan/2018

    Agindo desta forma você contribui para a preservação do local e da região como um todo, mantendo-os interessantes aos que por ali ainda irão trilhar.
    Boas trips!

  • Foto de F. Damaceno

    F. Damaceno 12/mai/2018

    I have followed this trail  verificado  View more

    Muito boa a aventura. Há 50 anos, em 1967, um avião da Sadia caiu nesse local e o COE, local onde trabalho, foi uma das primeiras equipes a chegar no local para o salvamento.

You can or this trail