Tempo em movimento  9 horas 17 minutos

Horas  2 dias 6 horas 47 minutos

Coordenadas 4706

Uploaded 17 de Agosto de 2019

Recorded Agosto 2019

  • Rating

     
  • Information

     
  • Easy to follow

     
  • Scenery

     
-
-
2.799 m
1.582 m
0
6,5
13
25,97 km

Visualizado 23 vezes, baixado 3 vezes

próximo a Lamins, Minas Gerais (Brazil)

Travessia Serra Fina 15/08 a 17/08.

Fomos em 2, com certa experiência em caminhadas e trilhas. Mas o percurso estava cheio, grupos e alguns aventureiros como nós!
Finalizamos com alguns perrengues mas graças a Deus sem imprevistos.

01° Dia, ataque ao Capim Amarelo.
02° Dia, Ataque a pedra da mina, e camping no cume logo após o vale do Ruah.
03º Dia, ataque ao Pico dos 3 Estados e seguimos para o final da trilha (sitio do Pierre).

A travessia toda é em terreno irregular e não é muito espaçoso. Difícil achar algum lugar plano e/ou limpo para montar a barraca. E na maioria das vezes vai encontrar a montanha cheia. Todos os camping são selvagens. Justifica tantos pontos marcados para camping nos tracklogs, o que ajuda muito!!!

Esforço físico: Muito Pesado.
Técnica: Intermediário.
Navegação: Intermediário.

Leve um clorim ou semelhante para tratár agua e assim evitar complicações:
1º dia - Tem a Toca do Lobo, início da travessia, que não precisa pegar muita água. Já no meio da trilha, um pouco antes do Quartzito, tem o segundo ponto de água: pegue o máximo de água que conseguir, pois terá que durar até quase o final do dia seguinte. Recomendo no mínimo 3 Litros por pessoa.
2º dia - Na base da Pedra da Mina. Não precisa ser carga máxima. Só o suficiente para cozinhar, e um pouquinho para seguir até o vale do Ruah (parte baixa da Pedra da Mina) onde deve-se peguar o máximo de água que conseguir, pois o campo e logo após o vale e tem que durar até quase no final da trilha. Ficará um bom tempo sem água. Recomendo no mínimo 4 Litros.
3º dia - Bica perto do Sítio do Pierre, praticamente no fim da travessia.

Frio:
Costuma fazer temperaturas negativas na Serra da Fina/Mantiqueira durante à noite. Então além do peso da água, é bom levar bons equipamentos para o frio. Um bom saco de dormir e boas roupas para aguentar as temperaturas baixas. Vale do Ruah é muito frio a noite (não aconselho passar por ali se não tiver sol, além da dificuldade do capim gigante).

É considerada uma das mais difíceis do país, mas também uma das mais belas. A quase todo momento é possível se ver quanto se caminhou e o quanto se falta para chegar, e isso impressiona. Experiência única!

Recomendo:
Tentar ir o mais leve possível
Comida leve, saudável mas que de sustância.
Segunda pele
Fleece
Anorak
Saco de dormir pelo menos Oº.
Barraca que aguente bastante vento.
Bastões de caminhada ajuda bem.
Bota de trilha impermeável e confortável.
Clorin.
Água de 3 a 5 litros.

1 comment

  • Foto de andrei.humel

    andrei.humel 2/set/2019

    I have followed this trail  verificado  View more

    Segui esta trilha, me ajudo muito. Mas tive que caminhar mais uns 2 Km até a rodovia, a partir do ponto final.

You can or this trail