Tempo em movimento  3 horas 37 minutos

Hora  8 horas 20 minutos

Coordenadas 3145

Enviada em 13 de Agosto de 2018

Registrada em Agosto 2018

  • Avaliação

     
  • Informações

     
  • Fácil de fazer

     
  • Paisagem

     
-
-
1.694 m
863 m
0
4,4
8,8
17,61 km

Visualizado 2718 vezes, baixado 123 vezes

perto de Extrema, Minas Gerais (Brazil)

Travessia Serra do Lopo via Pinheirinho.

Iniciamos a caminhada por volta das 10:00 finalizamos por volta das 18:00 vimos o por do sol em uma fazenda.

Logo no inicio da caminhada encontramos um guia local, o mesmo comentou que seria muito difícil acessar o Pico do lopo por esse percurso e quando comentei que queria sair na fronteira ele disse que não existia tal caminho, essa foi nossa maior motivação de seguir até o fim rs.

Inicio da trilha puxado, trilha bonita e preservada (infelizmente pixada em alguns pontos), quando chegar na portaria da Pousada do Lopo precisa pagar uma taxa de R$20,00.

Para subir no pico do lopo é necessário uso de equipamentos de rapel (forma segura), usamos apenas uma corda de 10 metros para dar apoio, talvez de para subir sem corda mas é um risco que não recomendo.

O desvio da trilha tradicional nomeei como "Pulo do Gato", trilha relativamente fechada e muito mais bonita que a tradicional, passamos por muitas araucarias e samambaias gigantes, no meio do percurso até uma cachoeira que não esperávamos encontrar ali.
Infelizmente a trilha termina dentro de uma propriedade particular, então ha o risco de ter problemas, recomendo ter cautela e respeito (você estará errado só de entrar ali).
Por fim chegamos o posto da fronteira, la vende um pastel de 30cm por 8 conto (recomendo), para retornar a extrema existem um ponto de ônibus ao lado da borracharia neste mesmo posto, o ônibus é o circular da região de 01 em 01 hora.

Recomendo:
Aguá 1.5litros.
Bastões de caminhada (opcional).
Corda minimo 10 metros (subir no pico do lopo).
Corta vento.
Lanche leve.
Obs. para quem gosta de acampar pode ir sem preocupações, essa trilha tem dezenas de clareiras (fazer fogueira la é proibido e a fiscalização é forte, por favor respeitem as normas da casa).

Não deixem lixo no local, vamos ajudar a manter a trilha saudável.

Boa trilha.
foto

Inicio da Trilha

fonte

Agua

fonte

Agua

Waypoint

Pedra do Sapo

fonte

Agua

camping

Clareira da Bruxa

camping

Clareira

um dos diversos pontos de camping
Waypoint

Torre

Interseção

Suba

Waypoint

Rampa de Voo 1

Waypoint

Rampa de Voo 2

Informação

Guarita do Lopo R$20,00

fonte

Agua

Waypoint

Pedra das Flores

panorama

Vista do Vale (Provavelmente Vargem Grande)

Waypoint

Pedra do Lopo (Quase o Pico)

pico

Pico do Lopo

foto

Pulo do gato

fonte

Agua

fonte

Agua

Queda de água

Cachoeira

Rio

Rio

Waypoint

Final da trilha (Fazenda)

Risco

Cerca para pular

Piquenique

Capelinha do Postão da Fronteira

Obs. Ponto de ônibus ao lado da borracharia. Postão vende pastelão por 8 dinheiros! Vale a pena.

10 comentários

  • Foto de andremedeirospinheirosilva

    andremedeirospinheirosilva 14/ago/2018

    Show de bola. O dia estava maravilhoso pelas fotos

  • Foto de Rodrigo AGC

    Rodrigo AGC 14/ago/2018

    Essa trilha foi uma surpresa, achei que seria mais feia e mais fácil rs.
    Recomendo esse percurso.

  • Foto de Marcos Tonelotti

    Marcos Tonelotti 24/out/2018

    Grato pelas dicas e fotos...

  • Foto de ARON FORCELLI

    ARON FORCELLI 6/nov/2018

    Eae blz? Duas perguntas, o inicio da trilha "pulo do gato" é de facil visualização? Vocês gravaram o trajeto com gps ou a mão no wikiloc? Obrigado.

  • Foto de Luís Felipe Backpacker

    Luís Felipe Backpacker 11/mar/2019

    Boa! Mandaram bem! Vou tentar procurar esse pastelão ai! hahaha

  • Foto de MarceloBarce

    MarceloBarce 17/abr/2019

    Pena que o acampamento está proibido após a portaria do pico do Lopo. Vou arriscar fazer a travessia, mas vou ter que improvisar essa parte.

  • Foto de Jorge Costa 97

    Jorge Costa 97 31/dez/2019

    Em relação a escalada só corda foi suficiente?

  • Foto de Rodrigo AGC

    Rodrigo AGC 4/jan/2020

    Tem gente que nem usa corda, vai da habilidade de cada um.

  • Foto de Jorge Costa 97

    Jorge Costa 97 4/jan/2020

    Obrigado Rodrigo

  • Gabriel Vicino 5/jul/2020

    Eu fiz esta trilha  Ver mais

    * Travessia realizada em sentido inverso *

    Bom dia pessoal,

    Realizei a Travessia do Pico do Lopo, dia 04.07.2020. Possuo uma experiência média em Trekking e achei essa Travessia um pouco desafiadora e uma experiência incrível, em especial para quem a utiliza para Experiência para Trekkings mais difíceis no futuro.

    Sem dúvida a grande dificuldade da trilha encontra-se no início, em especial, do Waypoint (WP) 1 da Bifurcação a direita para o Sítio Água Branca, passando pelo WP 2 da Casa Abandonada até realmente o início da mata que têm a trilha. Essa dificuldade se dá principalmente pelo começo incerto da trilha que passa por propriedades privadas e, em seguida, trilha praticamente fechada com pasto alto e bastante espinho que leva ao início da mata.

    A entrada que escolhemos se dá cruzando uma cerca, na qual há uma placa de perigo, cerca de 50m depois dá bifurcação do WP 1. Logo em seguida, trilha fácil passando na frente das casas abandonadas e aí começa o desafio. O ideal, é seguir sempre paralelo a cerca, muitas vezes é necessário se afastar por pouco tempo desta pela presença de espinhos. A cerca terminará no início da mata.

    Dentro da mata a trilha fica bem clara e não há grandes dificuldades em segui-la, apenas a dificuldade física, uma vez que é nela que se faz toda a subida até a pedra das flores e estávamos com cargueira. Ela irá passar por 2 pontos de abastecimento de água. Sugiro reabastecer. Pernoitamos na Pedra das Flores e lá não há pontos de abastecimento muito próximos (cerca de 15 minutos no sentido Pedra do Cabrito). Quando fomos, havia acontecido um deslizamento, e perto da Pedra das Flores estava um pouco difícil encontrar a trilha principal, relativamente aberta, mas com um pouco de calma não tivemos problema nessa parte, além do esforço físico.

    Pernoitamos na Pedra das Flores.

    No segundo dia da travessia, decidimos não atacar o Pico do Cume, uma vez que preferimos aproveitar o tempo para curtir o local. Em seguida, pegamos a trilha em direção à Pedra do Cabrito. Trilha bem tranquila, sem dificuldades de navegação, praticamente uma reta em meio ao bosque. Nesse ponto, praticamente na metade de toda travessia há um ponto de fuga, que é a pousada do Céu da Mantiqueira. A trilha termina em uma porteira em que se dá para uma estrada de paralelepípedo.

    Na estrada de paralelepípedo começa uma descida que passa pelas pistas de voo, há alguns carros que estão subindo e descendo a serra. A estrada termina em um encruzilhamento. Seguir reto para trilha do Pinheirinho para continuar a travessia. Pouco tempo depois, chegará às torres da Embratel.

    A trilha se reinicia logo após à direita da cerca da torre e volta a adentrar a mata. Trilha bem aberta sem grandes dificuldades de navegação. Seguir sempre descendo, até uma bifucarcação, onde a direita existe um bom córrego para captação de água. Almoçamos rapidamente no local. Não atravessar o córrego. Voltar até a bifurcação e continuar na trilha da esquerda.

    Seguir sempre descendo em trilha praticamente aberta, descida íngrime nessa parte. Tomar especial cuidado se estiver molhada. A trilha irá passar por diversos pontos de água a partir da descida. Um bom ponto de água é da Pedra Grande, onde dá para se refrescar tranquilamente.

    No final da trilha, já fora da mata, em pasto baixo, tomar cuidado para ficar na trilha principal, uma vez que há diversas trilhas de moradores perto e é difícil saber qual é a ideal. Acabamos pegando uma secundária nessa parte e terminando em uma área particular. No entanto tivemos ajuda do morador, que nos deixou passar para o final da Travessia na rua. Terminamos uma rua paralela do final correto da trilha.

    Chamamos um motorista que nos retornou ao carro.

    Abraços e bom Trekking!

Você pode ou esta trilha