Tempo em movimento  10 horas 27 minutos

Horas  3 dias 5 horas 14 minutos

Coordenadas 5388

Uploaded 26 de Julho de 2018

Recorded Julho 2018

-
-
2.783 m
1.536 m
0
7,0
14
27,8 km

Visualizado 310 vezes, baixado 19 vezes

próximo a Lamins, Minas Gerais (Brazil)

Travessia da Serra Fina feita na forma tradicional, ou seja, em 4 dias e 3 noites, nos dias 21 a 24/07/2018.

- Travessia recomendada apenas para pessoas com alguma experiência em trekking. Não recomendo como primeira travessia. Necessita um bom condicionamento físico, experiência e equipamentos. Embora seja bem marcada nos primeiros dias, se não tiver um instrumento de localização (gps), há uma grande chance de se perder.
- Passa por duas das maiores montanhas do Brasil: a Pedra da Mina (com 2798m) e o pico dos 3 estados (com 2665m).
- Procure ir no inverno, onde a probabilidade de chover é menor. Fazer essa travessia durante chuva ou ventos fortes, é muito perigoso.
- Tente ir bem leve, já que boa parte do peso da mochila será dada pela quantidade de água, roupas pro frio e alimentação.
- Há uma vegetação muito alta em alguns lugares da travessia. Evite levar utensílios pendurados do lado de fora da mochila cargueira, pois algum bambu ou capim pode "roubar" de você.


1º dia - 21/07/2018 - Toca do Lobo x Capim Amarelo
2º dia - 22/07/2018 - Capim Amarelo x Pedra da Mina
3º dia - 23/07/2018 - Pedra da Mina x Pico dos 3 estados
4º dia - 24/07/2018 - Pico dos 3 estados x Sítio do Pierre


Camping (selvagem):
Antes de fazer a Serra Fina achava estranho tantos pontos marcados para camping nos tracklogs, mas vi que isso é muito necessário: a travessia toda é em terreno irregular e não é muito espaçoso. Difícil achar algum lugar plano e/ou limpo para montar a barraca. Por isso que tem as marcações de camping (principalmente se a montanha estiver cheia). Todos os camping são selvagens.


Água (leve um clorim ou semelhante para tratá-la e assim evitar complicações):
1º dia - Tem a Toca do Lobo, início da travessia, que não precisa pegar muita água. Já no meio da trilha, um pouco antes do Quartzito, tem o segundo ponto de água: pegue o máximo de água que conseguir, pois terá que durar até quase o final do dia seguinte. Recomendo no mínimo 4 Litros.
2º dia - Na base da Pedra da Mina, praticamente no final do segundo dia. Não precisa ser carga máxima. Só o suficiente para cozinhar, pernoitar e um pouquinho para o início do terceiro dia.
3º dia - Vale do Ruah, no início do terceiro dia. Pegue o máximo de água que conseguir, pois o vale é logo no início e tem que durar até quase no final do 4º dia. Ficará um bom tempo sem água. Recomendo no mínimo 4 Litros.
4º dia - Bica perto do Sítio do Pierre, praticamente no fim da travessia. Existem outros pontos de água (mais uns 2 ou 3) dentro do próprio sítio e no caminho até a estrada BR 354, mas aí a travessia já praticamente acabou.


Frio:
Costuma fazer temperaturas negativas na Serra da Fina/Mantiqueira durante à noite. Então além do peso da água, é bom levar bons equipamentos para o frio. Um bom saco de dormir e boas roupas para aguentar as temperaturas baixas. Vale do Ruah é muito frio a noite (não aconselho passar por ali se não tiver sol, além da dificuldade do capim gigante).


==x==
Não faça suas necessidades perto das fontes de água. Enterre suas fezes a um palmo de profundidade ou leve contigo, principalmente o papel higiênico. Infelizmente, tem muita sujeira espalhada pela a trilha. Vamos conservar o que é nosso. Não deixe sujeira, por favor.
Não faça fogueiras. A probabilidade de algo der errado ali é bem grande.
Seja educado com os demais montanhistas. Não faça baderna.


Uma boa travessia pra ti. É considerada uma das mais difíceis do país, mas também uma das mais belas. A quase todo momento é possível se ver quanto se caminhou e o quanto se falta para chegar, e isso impressiona. Uma verdadeira conversa com Deus(es). Experiência única!

Relive 'Serra fina'

Mais informações e fotos de como foram estes dias, aqui:
http://marceluferreira.blogspot.com/2018/07/travessia-da-serra-fina.html

View more external

Início da travessia: 08:35
09:09 - Não precisa pegar muita água, pois um pouco mais a frente terá uma outra fonte de água. Não pegue tanta água também para não se cansar muito.
10:12 - Pegue o MAXIMO de água que conseguir. O suficiente para até o fim do primeiro dia, pernoite (cozinhar) e metade do segundo dia.
11:19
Chegamos no cume: 15:20 - 21/07/18. Início do segundo dia: 08:36 - 22/07/18.
10:27
13:20
15:03 - Pegue água o suficiente para até o cume da pedra da mina, pernoite (cozinhar), e um início do terceiro dia. Não precisa ir com carga máxima de água porque assim que se desce a pedra da mina no dia seguinte, já vai ter outra fonte de água no vale do Ruah.
Chegamos no cume: 16:51 - 22/07/18. Início do 3º dia: 09:17 - 23/07/18.
09:52
10:14 - Nascente do Rio Verde. Da para tomar banho também no ponto mais a frente (água muito fria). Pegue o MÁXIMO de água que conseguir. O suficiente para o terceiro dia inteiro, pernoite (cozinhar) e metade do último dia.
11:28
12:14
12:54
13:38
Chegamos no cume: 15:17 - 23/07/18. Saímos para o 4º dia: 08:21 - 24/07/18
08:38
09:18
09:32
10:14 - a partir daqui, é só descida com um visual bem legal e depois se entra na mata fechada, mas é bem tranquilo.
12:10 - A partir desse ponto, tem mais 3 pequenos pontos de água pelo sítio do Pierre. Pegue só o suficiente para matar sua sede e chegar até o resgate/van
12:50 - Não estava no local, mas se você der sorte, pode até tomar um banho lá (deixando algum troco para ele).
Fim da travessia: 13:49 - 24/07/18.

5 comentários

  • eskka.10 27/jul/2018

    Foi um prazer trilhar com vc!!!

  • Foto de mar_celoferreira

    mar_celoferreira 28/jul/2018

    Eu digo o mesmo Waleska. Que venham as próximas aventuras.

  • Foto de Diná Barros

    Diná Barros 3/ago/2018

    ótimas dicas!!!! quanto a orientação, vc acha que dá pra ir só com gps ou aconselha guia?
    não somos especialistas mas temos alguma experiência em trilhas

  • Foto de mar_celoferreira

    mar_celoferreira 3/ago/2018

    oi Diná. Obrigado pelo comentário. Então... não aconselho a ir sem guia se não já tiver alguma experiência em travessias\acampar. A travessia não é impossível mas também não é um passeio no parque, hehe. Ela é difícil mas da pra fazer apenas com gps sim. Tem que ter "faro" de trilha. Parar, olhar e conseguir ver o caminho. É bom saber qual montanha você tem que ir.
    No vale do ruah, por exemplo, é um lugar que o capim ultrapassa nossa altura. quase não se enxerga nada. Apenas olhando pra cima e sabendo que: tenho que ir praquela montanha.
    Dá pra ir sem guia? Da, mas é bom ter uma experiencia. Seu pscilológio tem que estar preparado, além do condicionamento físico.
    Tem que ter a consciência também que a água é o bem mais valioso ali. Economize.

    Um boa travessia pra ti.

  • Foto de Diná Barros

    Diná Barros 8/ago/2018

    VALEU AS DICAS, MUITO OBRIGADA E BOAS TRILHAS

You can or this trail