• Foto de Travessia da Serra Fina
  • Foto de Travessia da Serra Fina
  • Foto de Travessia da Serra Fina
  • Foto de Travessia da Serra Fina
  • Foto de Travessia da Serra Fina
  • Foto de Travessia da Serra Fina

Horas  2 dias 10 horas 18 minutos

Coordenadas 4410

Uploaded 14 de Abril de 2018

Recorded Março 2018

  • Rating

     
  • Information

     
  • Easy to follow

     
  • Scenery

     
-
-
2.798 m
1.516 m
0
7,3
15
29,06 km

Visualizado 209 vezes, baixado 23 vezes

próximo a Lamins, Minas Gerais (Brazil)

Travessia da Serra Fina na Serra da Mantiqueira, entre Passa Quatro/MG e Itamonte/MG

A caminhada tradicional é feita em 4 dias, porém fizemos ela em 3 dias. Essa travessia é considerada uma das mais difíceis do Brasil, onde há poucos pontos de água disponível pelo trajeto e seu caminho passa por diversos cumes acima dos 2400m.

Deixamos o carro estacionado no hostel Picus em Itamonte onde dormiríamos no último dia antes de retornar para São Paulo. Do hostel até o início da trilha utilizamos um serviço de transporte local, o valor saiu R$ 320,00 para 8 pessoas em uma kombosa, quem precisar deixo o contato aqui.

Patricia - Transporte na Serra Fina (35) 9133-7585 (whatsapp)

1 dia - Refúgio Serra Fina até Maracanã, passando pelo cume do Capim Amarelo. Nossa ideia inicial era dormir um pouco mais à frente, porém devido a chuva acabamos optando por fazer acampamento no local conhecido como Maracanã.

Logo no começo da caminhada há a Toca do Lobo, o primeiro ponto de água da travessia e dali em diante começa a subida rumo ao Capim Amarelo. Antes da subida ao Quartzito existe o último ponto de água do primeiro dia, sendo que ali é preciso abastecer a água para o restante do dia, para cozinhar e para o começo do segundo dia.

2 dia - Maracanã até um pequeno acampamento após o Vale do Ruah, passando pelo cume da Pedra da Mina.

Nesse dia temos um ponto de água antes da subida para a Pedra da Mina e depois no Vale do Ruah, na nascente do rio Verde. O trajeto mais complicado é a passagem pelo Vale do Ruah, um labirinto de capim elefante e áreas de charco onde as vezes mal enxerga o caminho e quem está caminhando à frente ou atrás. No rio Verde é preciso abastecer a água para o restante do dia, para cozinhar e para todo o terceiro dia, pois o último ponto de água já está na descida para o Sitio do Pierre.

Obs: Caso não esteja seguindo o caminho com GPS ou guia, a dica para não se perder no Vale do Ruah é chegar até o rio, e seguir sempre a sua direita até o ponto onde deixamos o rio para trás e começamos a subida sentido Cupim de Boi.

3 dia - Acampamento até Sitio do Pierre, passando pelos cumes do Cupim de Boi, Pico dos Tres Estados e Alto dos Ivos.

Como o primeiro dia foi encurtado devido a chuva, esse foi o nosso dia mais longo. Depois que passamos pelos cumes, começa a longa descida do Alto dos Ivos até o Sitio do Pierre e a saída na estrada. Dali deixamos as cargueiras e fomos buscar o carro no hostel Picus para resgatar todos, se não me engano são 2km do ponto final até o hostel de caminhada pela estrada.
Rio Verde

5 comentários

  • Foto de Wander Lopes

    Wander Lopes 17/abr/2018

    Bom dia, Victor.
    Primeiramente, meus parábens pela atividade.
    Me tire um duvida, por favor, todos os pontos gravados por vc, em relação a água, são potáveis?

  • Foto de Victor Augusto

    Victor Augusto 17/abr/2018

    Olá @Wander Lopes! Sim são potáveis, é tudo água de nascente na serra. Aconselho sempre levar hidrosteril ou clorin para purificar água. Qualquer dúvida estamos aí!

  • Foto de stenanni

    stenanni 2/mai/2018

    Olá Victor
    ótimo relato parabéns!Será de muita ajuda
    Você fez com gps? (wikiloc pelo cel?)Qual época que voce fez? porque tive informações que não teríamos nenhum ponto de agua no caminho. O percurso é bem demarcado? tem totens? estou pensando em ir agora no feriado de CorpusChrist, época de seca. Tem pedreiras estilo Marins? Existe pontos da trilha sem trilha rs ?Tem trechos técnicos com risco de vida?Aguardo Obg!

  • Foto de Victor Augusto

    Victor Augusto 4/mai/2018

    Olá @stenanni
    Eu fiz com GPS Garmin e a época foi no feriado de Páscoa.
    Então agora que começa a temporada de montanhas provavelmente a trilha estará muito mais batida. Algumas partes do caminho são bem marcadas, tem alguns totens nas partes onde tem as lajes de pedra. A parte mais difícil de navegação definitivamente eh o Vale do Ruah pois o capim eh bem alto. Agora parte técnica com uns trechos de escalaminhada teve no segundo dia no caminho para a Pedra da Mina e no terceiro dia antes da subida dos 3 Estados.
    O feriado que vc esta escolhendo eh ótimo por causa da seca, mas fica esperta na quantidade de pessoas que estará na trilha, os acampamentos estarão lotados... e se não tiver vaga em um, normalmente se anda bastante até um próximo.
    Abraços

  • Foto de stenanni

    stenanni 4/mai/2018

    Obrigada! Victor! 🙏🏻

You can or this trail