Horas  10 horas 17 minutos

Coordenadas 1825

Uploaded 8 de Maio de 2019

Recorded Maio 2019

-
-
3.372 m
1.562 m
0
3,2
6,3
12,7 km

Visualizado 127 vezes, baixado 3 vezes

próximo a Eriste, Aragón (España)

FOTOS DESTA E DE OUTRAS TRILHAS EM ”CAMINHANTES"

ASCENSÃO AO PICO POSETS DESDE O REFUGIO ÁNGEL ORÚS

Fomos ao Parque Natural de Posets-Maladeta com o objetivo de conhecer parte desta cordilheira e fazer a ascensão a dois dos seus cumes mais emblemáticos: POSETS (3375m) e ANETO (3404m). Os dois primeiros dias desta pequena aventura pelo Parque Natural de Posets-Maladeta estavam destinados à aproximação e ascensão do Posets com pernoita no Refugio de Ángel Orús.

O Pico Posets, também chamada de Tuca de Llardana, é o segundo pico mais alto da cordilheira dos Pirenéus, depois do Aneto, com os seus 3375 m de altitude. O Posets é um pico que nos oferece várias vias de acesso. Escolhemos a via normal, através do Canal Fonda. É o percurso mais usual, sendo também conhecido como La Ruta Real. A ascensão é dura e exigente devido ao desnível e ao terreno acidentado dos blocos de pedra. Mas vale bem a pena! Um itinerário que nos recompensará pela grande beleza das paisagens, sugestivas e fascinantes. Um tesouro maravilhoso e sensacional que nos dá o Parque Natural de Posets-Maladeta. A sua altura e localização privilegiada fazem do Posets um cume de fácil identificação devido a sua silhueta trapezoidal. Um cume com extraordinárias panorâmicas: Gran Bachimala, Gourgs Blancs e Perdiguero, ao Norte, e Aneto e Maladeta, a Este.

Podemos dividir a ascensão em três partes distintas: do refúgio até à entrada do Canal Fonda (500m subida), o próprio Canal Fonda até ao Collado del Diente de Llardana (400m) e daqui, aos 3010m altura, até ao cume do Posets, aos 3375m.

Começamos o nosso segundo dia desta pequena incursão pelo Parque Natural de Posets-Maladeta no Refúgio Ángel Orús, onde pernoitamos. Já de crampons nas botas seguimos o trilho que sai por trás do refúgio para Noroeste em direção ao Valle de Llardaneta. Avançamos sobre neve de primavera em muito bom estado para Gorges de Llardaneta, onde se abre o Valle de Llardaneta formado entre as Crestas del Forcau ao Sul e a Sierra de Llardana ao Norte. Os primeiros raios de sol sobre El Forcau Alto e Las Tucas Alta e Baixa são experiências que por si só já compensam a ascensão. Ao longe já se vê a entrada estreita do Canal Fonda entre a língua sul do Diente de Llardana e La Tuca Alta. Vamos ganhando altitude muito rapidamente, atravessamos a Torrente de Llardaneta sem dar por isso devido ao manto de neve, e percorremos o Valle de Llardaneta até alcançar o Canal Fonda (nevero inferior), olhando para atrás vemos a espetacular Cresta del Forcau.

Estamos no inicio da segunda parte da ascensão. Entramos no Canal Fonda, ainda com zonas em sombra, onde o primeiro terço é de moderada inclinação até um patamar que se abre para Este (Ibón de Turmo ou de Posets), com uma vista espetacular nas nossas costas para a vertical cara norte de La Tuca Alta. A partir deste ponto, a inclinação começa a aumentar, endurecendo a ascensão, temos de vencer o desnível do Canal Fonda, são quase 400m de desnível em pouco mais de um quilometro. A partir do canal começamos a ver a figura imponente e esguia do Diente de Llardana, no nosso lado esquerdo. Continuamos a subir em ziguezague o Canal Fonda até chegar ao Collado del Diente de Llardana, local escolhido para uma breve pausa e reforço da manhã aos 3010m de altitude. Vistas impressionantes e monumentais de todo os Pirenéus. Mesmo em frente Las Espadas com 3332m, La Tuca de Llardaneta com 3325m e Tuca Roya com 3273m, e à direita, o nosso grande objetivo, Posets com 3375m.

Depois de contemplar as magnificas panorâmicas do collado, continuamos a ascensão, a que consideramos a terceira e última parte. Esta parte começa com cerca de 20 metros de escalada em neve, trata-se de um passo mais vertical que ultrapassamos com a ajuda dos piolets. Superado esse passo, progredimos por fortes pendentes pela Espalda de Posets. Temos uma panorâmica de 360º, não se avistam cumes acima do nosso horizonte. A inclinação aumenta, seguimos em ziguezague, devemos ter o máximo de cuidado pois uma queda pode ser fatal. Em cerca de 800m chegaremos à Cresta que dá acesso ao cume. Agora é seguir a aresta até ao cume, com alguma cautela devido a algumas seções algo aéreas, especialmente em dias de vento forte… o que não foi o nosso caso, o dia estava mesmo à feição da atividade com sol, boa visibilidade e sem vento. Um dia perfeito!

Chegamos ao cume! Pico Posets com os seus 3375 metros de altitude, magnificas panorâmicas, tiramos várias fotos para marcar o momento. O Posets é um dos grandes cumes dos Pirenéus e o mais agradável por não ter em seu redor outros cumes que possam impedir as panorâmicas de 360ª, em dias claros podemos ver os picos de Moncayo na província de Zaragoza. Aproveitamos o cume para almoçar enquanto apreciávamos as magnificas vistas do segundo ponto mais alto dos Pirenéus, espetaculares sobre todo o maciço, entre muitos outros cumes estão muito próximos o Monte Perdido, Vignemale e o Aneto.


Panorâmica desde o cume do Posets (3375m)

O regresso foi no sentido inverso até ao Refúgio Ángel Orús, onde fizemos uma longa paragem para aproveitar o magnifico sol e refrescar as gargantas. Depois de recolher o resto do material que deixamos nos cacifos do refúgio baixamos ao estacionamento de Espigantosa pelo sentido inverso do trilho de aproximação ao Posets realizado no dia anterior. Começamos por descer uma zona com forte inclinação, onde podemos desfrutar nas nossas costas, pela última vez, de uma soberba vista panorâmica do Refúgio de Ángel Orús. Seguimos por entre o pinheiro negro em direção a Les Riberetes onde o vale se abre. Passamos perto da Cabaña de Riberetes, que não pode ser vista do caminho, tem-se que caminhar 50 metros entre as árvores para vê-la. Continuamos o trilho descendente, passamos junto à Puente de Presentets, ignoramos o sinal que nos mostra o caminho à esquerda para subir ao Refúgio de Clot de Chil. Seguimos em frente pelo trilho que corre ao lado da Fuente de la Tabernera. Já na parte final encontramos um pequeno caminho "opcional" à nossa direita nos leva até a base da Cascata de Espigantosa. Continuando pelo trilho principal, cerca de 125 metros à frente, encontrarmos a ponte sobre o Rio Eriste e a Cascata de Espigantosa. Umas últimas fotos e descendo os últimos 250 metros chegamos ao estacionamento de Espigantosa, onde deixamos o carro no dia anterior e onde demos por concluída a atividade destes primeiros dois dias no parque Natural de Posets-Maladeta.

Ver trilha
REFUGIO ÁNGEL ORÚS DESDE ESPIGANTOSA (TREKKING DE APROXIMAÇÃO AO POSETS)



Se gosta das nossas trilhas adicione a sua avaliação no final da página.
Obrigado pelo seu comentário e avaliação.

Si te gusta nuestras rutas haz tu propia valoración al final de la página.
Gracias por tu comentario y valoración.

If you like our trails, leave your own review at the end of the page.
Thank you for your comment and review.

A equipa Caminhantes

Comentários

    You can or this trail