Horas  6 horas 25 minutos

Coordenadas 2850

Uploaded 19 de Janeiro de 2015

Recorded Dezembro 2014

  • Rating

     
  • Information

     
  • Easy to follow

     
  • Scenery

     
-
-
1.954 m
960 m
0
11
21
42,36 km

Visualizado 2411 vezes, baixado 63 vezes

próximo a Rio de Contas, Bahia (Brazil)

Pico do Itobira - 2º ponto mais alto do nordeste brasileiro. Rota saindo desde o centro de Rio de Contas, seguindo por estrada de terra até onde o carro chegou, e de lá iniciamos a caminhada até o cume. O guia pode ser contratado na pequena vila que é passagem obrigatória para o início da trilha, ou em Rio de Contas. Como sempre, optamos por ir sem guia, mas a trilha pode ficar bem confusa em alguns pontos. Sem dúvida uma das montanhas mais belas do nordeste.
Cume Itobira

6 comentários

  • Foto de Hélio Jr

    Hélio Jr 11/abr/2018

    Olá Marcelo, tenho algumas perguntas:
    é de boa deixar o veículo no ponto inicial da trilha, pra uma possível pernoite no cume?
    Tem área de acampamento no cume ou próximo a ele?

    Obrigado!

  • Foto de Marcelo Vieira

    Marcelo Vieira 11/abr/2018

    Olá Hélio. Vou responder aqui referente ao Itobira e ao Pico das Almas.
    Acho super de boa. É uma área rural, e o mesmo feeling de qualquer área rural do Brasil, somos um povo muito amistoso, rsrs
    A trilha do Itobira é menos visitada, então esteja preparado. Há uma gruta em seu cume, e embora dispense barraca, não se esqueça do saco de dormir. É o segundo ponto mais alto do nordeste brasileiro, faz frio lá em cima, mesmo sendo na Bahia.
    No Almas talvez o melhor acampamento seja em um grande platô repleto de monolitos naturais (seriam estes as Almas???). A subida ao cume com cargueira pode ser complicada. Ah, é comum também haver neblina por lá, principalmente se for no verão, além é claro do risco de raios. Então, talvez o pernoite no cume seja melhor na estação seca.

  • Foto de Hélio Jr

    Hélio Jr 12/abr/2018

    Obrigado pelas respostas, Marcelo! Uma coisa que acabei esquecendo: e água na trilha ou nas proximidades dos cumes? Tem ou é melhor levar de casa? Lembrando que estamos em um período mais chuvoso aqui na Chapada Diamantina.

  • Foto de Hélio Jr

    Hélio Jr 16/abr/2018

    I have followed this trail  View more

    Usei este tracklog como base pra subida. Vamos lá: primeiro que avaliar o ataque ao Itobira como "fácil" é pegar leve demais rs. A subida não exige grandes habilidades técnicas, mas o nível moderado está mais de acordo, em virtude do terreno irregular, principalmente no ataque ao pico.
    Nas condições atuais, qualquer carro de passeio pode seguir por mais 3km além do ponto "carro" marcado, estacionando após a tronqueira, onde fica a última casa da localidade.Optei por subir pela trilha "clássica", que comece um pouco mais a frente que a subida marcada no tracklog. Acredito que do ponto de vista físico seja um pouco mais leve, pelo menos na parte inicial.
    Como tem chovido bem na Chapada nos últimos tempos, não tive problema com água na trilha. O último ponto de água que encontrei ficava após cruzar o capão de mata, a cerca de 1km do pico.
    Sobre a pequena gruta, não recomendo. Somente em caso de emergência. É bem pequena e não protege do vento ou de uma possível chuva. Além do mais, encontrei traços de um roedor lá no topo, então seria uma péssima companhia para a noite rs.
    No cume tem uma área modesta, onde cabem duas ou três barracas pequenas.

  • Foto de Marcelo Vieira

    Marcelo Vieira 16/abr/2018

    Obrigado pelos comentários detalhados, Hélio.
    A questão de avaliação do item 'dificuldade técnica' é sempre subjetivo, porque depende exclusivamente do ponto de vista do montanhista, com base em seu nível de treino, experiência e capacidade psicológica. Também é totalmente influenciada pela época do ano que é feita, ou pela carga que se leva (sempre que possível, tento ir leve). Já recebi muitas críticas por classificar várias trilhas como fáceis, enquanto outros montanhistas viram um alto nível de dificuldade. Na verdade, essa avaliação tem mais relação com a zona de conforto pessoal que qualquer outra coisa.
    O Espinhaço é lindo, e espero voltar ainda esse ano pra uma pernada mais longa por ele.

    Grande abraço!


  • Foto de Hélio Jr

    Hélio Jr 16/abr/2018

    Compreendi, Marcelo. Realmente é subjetivo, mas, nas trilhas que faço, classifico de uma forma geral, para que as pessoas interessadas tenham uma mínima noção do que tem pela frente. Eu, particularmente, não tive dificuldade na subida (aliás, depois da Serra Fina é complicado achar alguma coisa no mesmo nível rs), mas nem todos que utilizam o wikiloc são montanhistas experimentados.
    No mais, o Espinhaço é incrível! Se estudar bem, tem varias rotas possíveis aqui na Chapada. E, não sei se vc conhece, mas recomendo fortemente uma passagem pelo Espinhaço mineiro, que possui incontáveis travessias e cachoeiras incríveis.
    Abraço e bons ventos!

You can or this trail