Hora  9 horas 17 minutos

Coordenadas 2769

Enviada em 6 de Outubro de 2015

Registrada em Setembro 2015

-
-
732 m
65 m
0
29
57
114,36 km

Visualizado 1875 vezes, baixado 58 vezes

perto de Senhora do Amparo, Guarda (Portugal)

|
Mostrar original
A quarta etapa percorre estradas secundárias que, paralelas ao rio Douro, passam primeiro no sentido noroeste e depois no oeste, em direção ao Porto.
De Vila Nova de Foz Côa começamos a etapa seguindo em direção a São João da Pesqueira por 222. É uma estrada de pouco trânsito que em contínuos altos e baixos nos leva entre vinhedos em atividade febril nesta época do ano. O único tráfego é de carros com pessoas que vêm e vão para a colheita e com cargas de uvas recentes. É conveniente fazer uma parada de refresco sob o monumental Lime que fica em São João de Pesqueira. Alguns quilómetros mais à frente, começa a descida mais longa e intensa de toda a rota: 14 km até ao Douro, que só é desacelerado para tirar uma fotografia do panorama das vinhas que aparecem. Nesta secção estão todas as vinhas das famosas adegas do Porto. Daqui levam o vinho às adegas do Porto, onde o fazem. A sucessão de colinas com trepadeiras tão bem arranjadas tornou-a Patrimônio da Humanidade. Um show para os provadores.
Uma vez no Douro, o percurso é seguido, plano e descido, por 24 km, até chegar a Peso da Régua. Aqui começa uma longa subida, com algumas descidas, de 20 km que nos leva a Resende e um pouco mais abaixo até Caldas de Aregos, um lugar famoso por suas águas termais; Fim do estágio.
No Hotel Comercio há uma boa recepção para os ciclistas e a um preço moderado.
Os dados do GPS: 114 km; Promoção 1549; 1876 ​​descida.

O caminho do Douro é uma rota que corre ao longo do rio Douro desde a sua nascente até à fronteira com Portugal, de Soria a Salamanca, numa extensão de mais de 750 km e que aparece na página do mapa (Ministério da Agricultura e Ambiente). caminhos naturais. Lá há informação dos estágios pensados ​​para fazer a pé, mas isso pode ser coberto amplamente com a bicicleta montesa.
Fizemos parte da estrada entre as cidades de Zamora e do Porto, na foz do rio. Não podíamos seguir sempre o caminho porque tínhamos algumas faixas descarregadas desta página que aparentemente cobriam o GR 14 ou o caminho do Douro, mas depois vimos que muitas vezes a pista se afastava do caminho e percorria a estrada evitando os caminhos com dificuldade.
A sinalização da rota é muito boa, exceto nas aldeias, onde é muitas vezes perdida, mas há postes de madeira indicando o caminho bom e o errado, muitos painéis informativos nas aldeias com dados de altimetria, pontos de interesse e outras indicações úteis.
Há uma predominância de faixas, alguns trechos de estrada e algumas trilhas fáceis. Às vezes você tem que desmontar pelos degraus de pedra ou o caminho apenas para os caminhantes.
Ao chegar à fronteira com Portugal, o caminho termina e não pode ser seguido pelo trem abandonado que passou da Barca de Alva ao Pocinho. Nós tentamos, mas é impossível por causa da deterioração da estrada e da ocupação por vegetação e edifícios no layout antigo. Isso significa que você tem que pegar a estrada e fazer um desvio importante; o que deveria ser 28 km torna-se mais do que o dobro, com diferenças nos níveis a serem levados em conta.
De La Fregeneda a Barca de Alva, uma via verde está prevista na antiga linha férrea, mas agora é apenas um projeto.
O resto das etapas até chegar ao Porto é por estradas secundárias com pouco ou nenhum ombro duro e trânsito escasso excepto em certas horas. É um contínuo para cima e para baixo que é agradável para os lugares interessantes que são atravessados, especialmente o trecho do alto Douro Português, património mundial para o cuidado das vinhas que são a origem dos vinhos do Porto.
É para outro tempo percorrer todo o caminho do Douro através dos caminhos originais, mas estas etapas têm sido um aperitivo interessante.
Panorama

Cultivos Foz Côa

Foto

Vides

Foto

Vides Sebadelhe

Foto

Horta Douro

Fonte

Fuente

Foto

Viñas

Fonte

Fuente

Foto

Duero

Foto

Presa

Fonte

Gran fuente

3 comentários

  • clementelopes2 5/jun/2020

    A rota é viavel de bicicleta com alfores?
    Os animais selvagens dessa região pertubaram de noite,ou é tudo calmo?
    Existe algum ribeiro de dificil travessia?
    Se me pode se ajudar agradecia imenso.
    MUITO OBRIGADO.

  • Foto de garabateo 2.0

    garabateo 2.0 11/jun/2020

    Nosotros hicimos toda la Ruta Zamora-Oporto en 5 etapas con bici de montaña de doble suspensión con un transportín anclado a la tija del sillín porque con el poco equipaje al acabar las etapas buscábamos algún alojamiento para dormir y cenar, pero la puedes hacer con alforjas sin problemas.
    El ambiente que vimos era muy calmado y sin problemas, aunque nunca dormimos a la intemperie.
    No hay ningún río ni arroyo de difícil travesía.
    Esperamos que puedas hacer la ruta sin problemas y que la disfrutes tanto como nosotros.
    Ánimo y mucha suerte.

  • clementelopes2 14/jun/2020

    Muchas gracias por tu ayuda y mis mejores deseos.

Você pode ou esta trilha