• Foto de JALAPÃO-PONTE ALTA-NOVO ACORDO
  • Foto de JALAPÃO-PONTE ALTA-NOVO ACORDO
  • Foto de JALAPÃO-PONTE ALTA-NOVO ACORDO
  • Foto de JALAPÃO-PONTE ALTA-NOVO ACORDO
  • Foto de JALAPÃO-PONTE ALTA-NOVO ACORDO
  • Foto de JALAPÃO-PONTE ALTA-NOVO ACORDO

Dificuldade técnica   Difícil

Horas  10 dias 2 horas 23 minutos

Coordenadas 13037

Uploaded 30 de Janeiro de 2018

Recorded Julho 2012

-
-
548 m
199 m
0
125
250
499,8 km

Visualizado 42 vezes, baixado 3 vezes

próximo a Ponte Alta do Tocantins, Tocantins (Brazil)

Cicloviagem totalmente independente realizada entre 08/07/2012 e 22/07/2012.
Embarquei em Guarulhos cedinho com minha bike toda enrolada em papel filme e dentro de um "malabike" emprestado... eu estava preocupado com o peso, mas na época a gente podia levar até 23Kg de bagagem no avião sem ter que pagar ... minha bike pesou 21,5Kg... ufa... Todas as minhas roupas e demais acessórios para a viagem eu já tinha enviado pelo correios para o hotel onde eu ficaria hospedado em Palmas. Cheguei em Palmas perto de uma hora da tarde. Peguei a bike no aeroporto e pedalei sem parar por quase 21Km até o hotel (Hotel Palmas Tocantins - https://r-ec.bstatic.com/images/hotel/max1024x768/123/123609112.jpg) onde encontrei com minha amiga e companheira nessa cicloviagem, Professora Gisele Valle, a Gicatômica.
A "Gi" já tinha comprado alimentos para a viagem em um supermercado próximo ao hotel e já tinha ido até a rodoviária pra saber o horário de saída do ônibus para a cidade de Ponte Alta, onde iríamos iniciar nossa cicloviagem, então as coisas estavam indo tudo conforme o planejado e tudo já devidamente esquematizado. Deu tempo até de ir até o shopping e ainda fomos tomar uma cerveja na beira da represa do Rio Palmas, jantamos e fomos dormir pra iniciar nossa aventura no dia seguinte. Dia 09/07/2012 acordamos 5:00hs da manhã e às 6:05hs já estávamos pedalando em direção à rodoviária de Palmas. 11Km batidinhos. Só parei pra comprar 1 litro de álcool no posto de combustíveis, porque meu fogareiro ao longo de toda a viagem seria feito apenas de latinha de alumínio. Chegamos na rodoviária 6:53hs, compramos a passagem, acomodamos as bikes (os caras da empresa de ônibus foram super legais e colocaram as bikes separadas no último bagageiro do ônibus) e partimos. Chegamos em Ponte Alta às 11:20hs e logo começamos a nossa cicloviagem na rodovia que adentra o Jalapão (TO-255). Nos primeiros 10Km de pedal colou na gente um menino pedalando numa "barra forte". Acho que o nome do garoto era Johnny e ele estava indo numa fazenda onde o pai dele trabalhava. Fizemos uma foto com o garoto quando chegamos na entrada da fazenda e nos despedimos. Chegamos na cachoeira do Sussuapara, conhecemos mais algumas crianças que moram numa fazenda ali do lado e continuamos nossa pedalada. Percorremos 34Km e às 17:50hs chegamos numa estrada à direita que dá acesso à Cachoeira do Lajeado. Começava a escurecer e ainda tínhamos mais 3Km pra percorrer até chegar na beira da cachoeira. O problema é que as estradas secundárias são pura areia fina e isso atrasa muito o deslocamento... resultado... chegamos na cachoeira já noite (6:45hs). Montamos nossas barracas e fui tomar um banho na cachoeira... lanternas funcionando, a Gi fazendo um macarrão, tudo certo... comemos e dormimos... Eu já estava há 2 dias sem ir ao banheiro pra fazer cocô e isso começou a me preocupar.
Dia 10/07/2012 acordamos e curtimos a cachoeira da Lajeado, desmontamos as barracas, lavamos umas louças sujas da noite anterior e então ouvimos barulho de motor. Chegaram algumas pessoas em carro e foram visitar a cachoeira. Arrumamos nossas bagagens e saímos pedalando às 9:40hs... as pessoas (turistas) que nos viam pedalando ficavam falando que nós eramos loucos, kkkkkkkk. Chegamos na Fazenda Santim às 11:45hs da manhã e fomos recebidos por um cara chamado Paulo e sua família. Eles nos deram água gelada e nos ajudaram muito. Pessoas maravilhosas. Nesse momento comecei a me dar conta do quanto essa viagem iria mexer comigo, com minhas emoções, com minha vida. Conhecer pessoas humildes mas com tanta solidariedade e tanta atenção ao próximo e ainda guardando uma certa pureza humana que é muito difícil de observarmos nas cidades. Mas o Jalapão ainda tem essa gente maravilhosa que se tornou, com certeza, o melhor de toda a viagem... até hoje eu lembro algumas coisas da viagem e acho que a maioria dos turistas queria ver paisagens e não se atentavam para as pessoas, mas o melhor do Jalapão são exatamente as pessoas de lá. Saímos em direção à cachoeira da velha, mas chegamos no Ribeirão Vermelho já eram 15:10hs... até a cachoeira da velha ainda faltavam 40Km... esticar até a cachoeira seria certo que chegaríamos apenas de noite, o que era muito ruim, pois montar acampamento sem luz é foda, fazer comida, pior ainda e estávamos já há dois dias quase sem carregar nossas pilhas de lanternas... primeira mudança de planos... ficamos no rio Vermelho e montamos nosso acampamento do segundo dia de viagem. À noite fervemos umas latas de feijoada e comemos com farinha de carne que a gente tinha comprado na rodoviária de Palmas... Uma delícia. Fomos dormir, banho tomado, alimentado e tudo em paz e eu há 3 dias sem fazer cocô... kkkkkkkkk
Dia 11/07/2012

Comentários

    You can or this trail