-
-
1.170 m
881 m
0
23
45
90,17 km

Visualizado 552 vezes, baixado 13 vezes

próximo a Cambará do Sul, Rio Grande do Sul (Brazil)

Dia 5 - 19 de Julho de 2016.
Roteiro: Cambará do Sul, cânion Itaimbezinho e Chalé Vales das Trutas
Atrações: cânion Itaimbezinho
Distância: 88,85 km
Ganho de elevação: 1572m

A noite anterior foi bem fria em Cambará do Sul. O atendente da pousada comentou que caiu uma neve bem fina na cidade. Na mesma noite nevou em outras cidades de região, como em São Joaquim.

Como o parque estava fechado no dia anterior, o nosso primeiro destino do dia foi o cânion Itaimbezinho. Deixamos os alforjes na pousada e retornamos ao cânion. O parque abre as 8h00min e a entrada custa R$8,00. Da entrada do parque até o início das trilhas são mais 2km. No parque há dois setores para visitar (km19,6). A direita tem a trilha do Cotovelo, com 3km para o trecho de ida. É possível seguir esta trilha de bike ou caminhando. A trilha leva a vários mirantes do cânion. Voltando da trilha do Cotovelo, à esquerda há outras trilhas curtas que direcionam a diferentes faces do cânion Itaimbezinho. Vale a pena visitar todas! Para mim, o cânion Itaimbezinho não é tão imponente quanto o cânion Fortaleza, mas é muito bonito. Lembra o cenário do filme do Parque dos Dinossauros, com um enorme vale e diversas cachoeiras despencando do alto.

Chegamos em Cambará do Sul por volta das 14h00, e pela distância ao destino final, iríamos enfrentar outro início de noite de muito frio. De Cambará do Sul até o distrito de Osvaldo Kroeff são aproximadamente 13km de asfalto. Após o término do asfalto há uma descida até a fábrica de papel Cambará S.A. A partir deste ponto você terá como companhia muita subida e boas paisagens! Uma paisagem típica da região e que aparecerá nos demais dias são as fazendas cercadas por muros de pedras. Como o sol já estava se pondo, no km75,2 paramos para nos equipar: dessa vez não passaria tanto frio quanto ao dia anterior. Acrescentei uma meia, mais uma luva, um fleece e um corta vento mais pesado!! Chegamos no chalé Vale das Trutas por volta das 20h00 e com muito frio.

A pousada fica em um pesqueiro e devido à umidade do local, a sensação de frio é ainda maior. No local em que fica a recepção e o restaurante, havia uma enorme lareira. Fomos direto para lá esquentar os pés e as mãos. Enquanto estávamos em volta da lareira, o proprietário da pousada, senhor Arcanjo, surgiu com uma porção de queijo colonial e cerveja gelada (cerveja Polar). Novamente uma ótima recepção!!

Fomos para o chalé para tomar um banho e retornamos para o jantar. O valor do jantar é de R$35,00 e é composto por salada, pirão, feijão-preto, arroz, batata soute, truta ou carne, podendo repetir quaisquer dos itens. O chalé tem dois quartos e uma cozinha/sala. Na cozinha/sala há uma lareira, mas esta não foi suficiente para esquentar o ambiente dos dois quartos. Nos quartos há vários cobertores. O cesto de lenha é cobrado a parte da diária, ao custo de R$15,00.

Anterior ao chalé Vale das Trutas, há uma pousada denominada Flor de Açucena. A intenção era de ficarmos nesta pousada, mas em contato por e-mail, a responsável foi mau educada no atendimento e senti que não estava interessada em hospedar ciclistas.

Hospedagem: Sítio Vale das Trutas
http://www.valedastrutas.com.br/
Endereço: Estrada Geral, Rio das Antas BR-285
Telefone: (54) 4062-9023 e (54) 9657-7712
Chalé: R$350,00 (café da manhã + jantar)

Comentários

    You can or this trail