-
-
1.051 m
443 m
0
31
61
122,66 km

Visualizado 98 vezes, baixado 6 vezes

próximo a Alto Paraíso de Goiás, Goiás (Brazil)

A Trilha Insânia Alto Garimpinho (Chapada dos Veadeiros)
Links:

https://youtu.be/AGWv9zevyZg

www.relive.cc/view/1458273086

www.strava.com/activities/1458273086

A Trilha Insânia Alto Garimpinho (Chapada dos Veadeiros)

Como de Alto Paraíso de Goiás a Colinas do Sul , agora todo trecho está asfalto...

Como girar em asfalto de Mountainbike, não é assim, gratificante...

Como para obter resultados em matemática, podemos trilhar por diversos caminhos e chegar ao mesmo resultado...

Assim, fiz...
Tracei uma trilha virtualmente, entre os mesmos destinos, aí, fui lá conferir...

Bom...

Em 14 de março de 2018, às 8h47, iniciei a Trilha, saindo da GO-118, a 17km da cidade de Alto Paraíso de Goiás, na estrada de chão que parte para as Cataratas dos Couros, fui vencendo “uns kms diboa”, até alcançar a Balsa no Rio Tocantizinho, nesse trecho de 40km passa margeando algumas lavouras e em meio vence-se a primeira cordilheira, dentre outras desconhecidas, mas ainda, as retinas alcançavam um horizonte distante.

Alcançou-se a Balsa no Rio Tocantizinho (como eu tracei a trilha virtualmente e sem informação precisa, tinha dúvida se a balsa estaria em funcionamento devido as fortes chuvas ou ela poderia ter estancado pela força das águas) mas para o alívio, ao alcançá-la, o balseiro Juvenal recebeu-me e efetuou a travessia movimentando a balsa manualmente sobre águas turvas e com corredeira forte...

Entre o km 40 ao km 54, girou-se por estrada estreita, passando por muitas fazendolas, começou-se as gangorras e a frente (a certa distancia) um imenso paredão, dos lados muitas serranias, logo foi vencido mais uma cordilheira, entre montanhas, mais a frente chegou-se ao Mini Povoado Garimpinho (com talvez uma dezena e meia de casa). Ali fui hiper bem recebido, ganhei água gelada e bebi uma coca cola.

O Senhor Sebastião, dono de um pequenino comércio, pessoa hiper simples e acolhedora insistiu para eu almoçar com ele, mas o agradeci e segui a trilha, já aproximava das 14h, eu não poderia vacilar, pois teria de vencer mais 40 km de estrada semi abandonada e com muitos trechos desativados, travessias de mais cadeias de montanhas, teria de alcançar o km 100 ainda com a luz do dia, pois o trecho final ( dos 100 aos 119 km) já tinha um pré conhecimento...

Então, consegui vencer o km 100 com luz do Sol, mas pelo caminho!!! Muitas diversidades:
Passei por algumas fazendas com suas sedes (umas com casas fechadas, outras, com aspectos de abandono)...

As gangorras passaram a ter declives e aclives longos e bem acentuados... Nas descidas lonnnngas quais verticais dava vontade de chorar, porque já visualizava a cobrança do outro lado do riacho, além de mais três travessias de cordilheiras...

Percurso sem contato humano, com extremo silêncio, paz nas alturas, calmarias nos ventos entre os vales... E MUITOS DIÁLOGOS COM DEUS...

Em alguns pontos, rebanho de gados fez questão de acompanhar-me na retaguarda ou paralelamente de um lado ou do outro... teve em um desses pastos, uma Mula, a mandona no pedaço, ficou invocada com minha passagem e deu chilique de um lado para no outro atiçando o gado leiteiro, mas logo tudo ficou diboa...

Em todo o trecho passou por mim 7 chuvas rápidas, mas suas águas estavam em uma temperatura muito gostosa de se molhar....

Em alguns trechos da estrada (já desativados por muitos anos) encontraram-se pontos que já virou riachos por uns 300 metros, outros, esqueletos de pontes, grandes árvores, pastagens...

Entre o km 35 ao km 90 o percurso é sem horizonte, a trilha fica cercada por belíssimas montanhas, como tem a travessia de cinco cordilheiras, a todo o momento se está com uma paisagem ímpar...

Os 25 km últimos da trilha (passei no período noturno), mas o percurso é muito maneiro, com belas paisagens, vista de dia...

O trajeto final se alcança as margens do Lago da Serra da Mesa, entre os municípios de Colina do Sul e Niquelândia, em Goiás...

Nos dias 15 e 16 para regenerar os giros do PEDAL INSÂNIO, fui caçar alguns TUCUNARÉS...

BAUM DI +.......

1 comment

  • Foto de Ângelo Marciel

    Ângelo Marciel 13/ago/2018

    Náufrago estou muito afim de fazer essa trilha e aproveitar e conhecer a serra da mesa, tem como me passar as dicas dessa trilhas.

You can or this trail