Tempo em movimento  uma hora 59 minutos

Horas  18 horas 59 minutos

Coordenadas 1493

Uploaded 19 de Janeiro de 2019

Recorded Janeiro 2019

-
-
70 m
15 m
0
2,9
5,8
11,6 km

Visualizado 22 vezes, baixado 2 vezes

próximo a Sant' Eustachio, Lazio (Italia)

Quase sem sem dar por isso encontro-me caminhando numa estrada com 2300 anos;
A Via Appia Antica foi uma das estradas principais da antiga Roma e deve o seu nome a Ápio Cláudio Cego, que iniciou sua construção em 312 a.C.
Foi considerada a mais importante estrada do mundo romano, a rainha de todas as estradas, ou Regina viarum.
Toda a Via Apia era conhecida quer pela sua extensão (que chegou atingir mais de 300km no império de Trajano), quer pela sua extraordinária beleza: dos dois lados do pavimento foram surgindo casas residenciais, templos e mausoléus que conferiam um toque de esplendor ao encanto rústico das áreas rurais. Estas características ainda se encontram bem presentes no local.
É ao longo da majestosa Via Ápia que se encontram as Catacumbas de S. Sebastião e de S. Calixto, onde a partir do século II foram sepultados milhares de cristãos.
A Via Apia foi, provavelmente, a primeira de uma rede de comunicações que ligava Roma ao seu império em expansão. Talvez por isso, o ditado popular “todas as estradas vão dar a Roma”!
Túmulo dos Cipiões (em latim: Sepulcrum Scipionum, chamado também de Hipogeu dos Cipiões era o túmulo coletivo da família patrícia dos Cipiões durante a República Romana utilizada do início do século III a.C. ao início do século I d.C..
É a maior e melhor preservada porta na Muralha Aureliana em Roma, Itália. Conhecida originalmente como Porta Ápia (em latim: Porta Appia), o portão por onde a Via Ápia, a "estrada rainha" (regina viarum) que começava na Porta Capena (destruída) da Muralha Serviana, saía da cidade. Um documento de cerca de 1434 chama-a de Porta Domine Quo Vadis, uma referência à vizinha Igreja Domine Quo Vadis. O nome atual apareceu apenas na segunda metade do século XV e é uma referência à Basílica de São Sebastião e suas catacumbas. A estrutura original foi construída por Aureliano por volta de 275 e incluía uma abertura de arco duplo encimada por seteiras e duas torres semi-cilíndricas.
Visitar este museu das muralhas é mergulhar no passado; o museu é completamente gratuito, logo no início do percurso há um computador com uma explicação bem elaborada (em inglês e italiano) sobre a história das muralhas, tanto das Servianas quanto das Aurelianas, e podemos caminhar dentro de uma das torres da Porta San Sebastiano. Também há algumas maquetes que explicam por onde passavam as muralhas, e também as mudanças que foram feitas ao longo dos séculos.
Celio é um dos vinte e dois riones de Roma, oficialmente numerado como Rione XIX, localizado no Município I. O monte Célio é uma das sete colinas de Roma. Seu nome é baseado em Célio Vibena, de origem etrusca assim como Sérvio Túlio ("rei de Vulci") e Túlio Hostílio, e que morava no monte Célio, na época parte do território etrusco que se estendia até o Tibre.
São Tarcísio viveu em Roma por volta do ano 258 da era cristã. A wikipedia italiana indica como provável que tenha vivido entre 263 e 275 d.C. O pouco que se sabe sobre ele vem da epígrafe em seu túmulo, escrita pelo Papa Dâmaso I, que foi papa no século seguinte ao que Tarcísio viveu.
As Catacumbas de Calisto era uma das catacumbas de Roma, na Via Ápia, mais conhecida por conter a famosa Cripta dos Papas, que contém o túmulo de diversos Papas dos séculos II ao IV. A cripta caiu em desuso e começaram a decair conforme as diversas relíquias foram sendo trasladadas para diversas igrejas em Roma

Comentários

    You can or this trail