Horas  2 horas 34 minutos

Coordenadas 870

Uploaded 5 de Outubro de 2015

Recorded Julho 2015

  • Rating

     
  • Information

     
  • Easy to follow

     
  • Scenery

     
-
-
108 m
52 m
0
3,1
6,1
12,26 km

Visualizado 3671 vezes, baixado 68 vezes

próximo a Cascais, Lisboa (Portugal)

|
Mostrar original
Nesta rota partiremos do centro de Cascais para irmos para as suas ruas movimentadas e turísticas até à praia da Ribeira, mais conhecida como Praia dos Pescadores, é uma praia urbana localizada no coração de Cascais. Esta praia tem todas as comodidades e serviços, como chuveiros, rampas de acesso, vigilância e uma grande variedade de bares, restaurantes e lojas.

Presidindo sobre a praia é o impressionante hotel Baia e em frente a um passeio agradável com bancos e palmeiras para apreciar a deliciosa vista do mar pontilhado com pequenos barcos coloridos. É uma das gravuras mais típicas de Cascáis

Seguindo o nosso percurso, vamos encontrar a Cidadela de Cascais. Estas instalações remontam à Idade Média, no tempo de João II, mas o conjunto foi reforçado com Filipe II, no tempo em que todos os reinos da Península Ibérica estavam unidos na mesma Coroa. Esse reforço continuou em tempos sucessivos.

Em 1870 o local foi adaptado para receber a corte portuguesa, quando a família real decidiu passar o verão na praia. Lá o rei Luis eu morri em 1889.
Desde o século XIX, a cidadela tem o título de residência do chefe de Estado.
Como curiosidade, esta sala militar / tribunal foi o primeiro ponto de Portugal onde a luz elétrica foi usada, em 1878.
Atualmente, a cidadela abriga, entre outras instalações, uma Pousada, um hotel de luxo.

Continuamos ao longo da Avenida de la Republica, onde podemos observar o Hipódromo Manuel Possolo; depois, pegaremos a Avenida do Facho e retornando à beira-mar, chegaremos a Boca do Inferno. La Boca do Inferno é uma caverna formada pelas ondas do mar em sua batida contra as rochas calcárias. Seu nome ("boca del infierno" em espanhol) é devido à sua aparência chocante, bem como o tremendo impacto das ondas contra as rochas. A erosão exercida pela ação da água e da chuva faz com que cavidades e cavernas se formem dentro dos calcários.

Diz a lenda que, há muito tempo atrás, num castelo em Cascais vivia um terrível feiticeiro. Um dia, ele decidiu se casar e escolheu a mais bela donzela de seu reinado. Quando ele a conheceu, ficou impressionado com a beleza dela. Ciumento, e por medo de perdê-lo, decidiu trancá-la em uma torre alta, escolhendo como guardião seu mais fiel cavaleiro. Este, curioso, decidiu subir à torre para ver que tipo de prisioneiro o feiticeiro havia trancado. Quando ele abriu a porta, ficou fascinado com tanta beleza. Desde então, ele começou a visitá-la diariamente e, como resultado disso, um grande amor surgiu. Um dia, o casal decidiu fugir e cavalgou pela costa junto ao mar. O feiticeiro, ciente do que estava acontecendo, criou uma grande tempestade e fez as rochas por eles abertas se abrirem como uma enorme boca infernal que as tragou para sempre. A partir de então, a área passou a ser conhecida como Boca do Inferno.

Continuando o passeio, chegaremos à "Casa da Guía"; Ele está localizado em um palácio do século XVII restaurado e é um belo lugar onde você pode encontrar restaurantes, cafés, lojas de decoração, jóias, galerias de arte, etc. Ao redor há jardins onde você pode encontrar vários restaurantes de diferentes tipos de cozinha, vários terraços, para desfrutar de um vinho ou uma bebida ao pôr do sol e até mesmo barracas de artesanato. Nas noites de verão, são organizados concertos ao ar livre.
Um pouco mais adiante veremos o "farol da Guía", Dizem que o primeiro farol português foi localizado aqui, que foi o que iluminou a chegada dos navios na foz do Tejo, isto é, Lisboa.

Dizem que ele viu a chegada de Colombo no século XV e as excursões de Vasco da Gama alguns anos mais tarde (embora certamente fossem as luzes que foram colocadas no topo da Ermida de Nossa Senhora da Guia e que eles fizeram durante anos a função de primeiros sinais marítimos em Portugal). Claro, o farol que foi depois, foi destruído no terremoto de Lisboa em 1755, e foi em 1761 que o atual teve de ser construído.

A próxima coisa que visitaremos será o Forte de São Jorge de Oitavos. Forte do século XVI que emerge isolado em um penhasco em frente à grande Duna de Oitavos. Repita o desenho quadrangular, com as cabines nos cantos, típicas das pequenas fortalezas das margens do Tejo, construídas durante o reinado de D. João IV, distinguindo-se entre as demais pelo pórtico. (Propriedade de Interesse Público).

Finalmente, vamos acessar a praia do Guincho que é, ao lado de Carcavelos, uma das maiores praias de Cascais.
É uma área arenosa com áreas de dunas e completamente exposta ao vento. Este último faz desta praia um dos destinos favoritos para os amantes do surf e windsurf. Durante os meses de Verão, é habitual realizar competições nestes desportos no Guincho. A praia possui instalações e a atividade de esportes náuticos é normalmente concentrada na zona sul da praia, sendo a zona norte mais indicada para os banhistas.
Os banhistas devem ter cuidado com as ondas fortes, embora com boas condições meteorológicas, o Guincho é uma praia magnífica com todas as comodidades.

1 comment

  • Julio Gomez de insausti 27/jan/2019

    Comentario extenso y detallado Nos encontramos por la zona y voy a utilizarlo para conocer el lugar

You can or this trail