O sol e seus benefícios

Saiba como o sol desempenha um papel fundamental na vida e no planeta Terra

Autor

Nascer do sol nas montanhas de Iwa-kubo, Japão
Nascer do sol nas montanhas de Iwa-kubo, Japão — Foto de @Sebastien.picard

O dia 21 de junho é um dia de celebração em todo o mundo: o feriado do solstício. A ONU nomeou esse dia de “Dia Internacional da Celebração do Solstício”, um dia em que o valor do sol para a vida na Terra é evidenciado. Venha conosco aprofundar sua compreensão da importância do sol para todas as criaturas vivas, sejam elas plantas, animais ou seres humanos. Veja como o planeta Terra é afetado por esse corpo celeste e também descubra algumas curiosidades sobre ele!

A importância do sol para os seres vivos

Com uma temperatura de superfície de 5.500 ºC (mais de 15,5 milhões de graus em seu núcleo), o sol está a uma distância ideal da Terra (150 milhões de quilômetros) em termos de luz e calor certos para permitir a existência de plantas e animais. Sem o sol, não há vida na Terra.

Plantas e fotossíntese

Graças à energia solar, os organismos fotossintéticos (principalmente plantas, algas e algumas bactérias) podem realizar a fotossíntese, um processo que converte a matéria inorgânica absorvida (água e dióxido de carbono) em oxigênio e matéria orgânica (glicose e amidos) que são usados como nutrição para o crescimento.

Sem o sol, esses organismos não poderiam passar pela fotossíntese e, assim, levar à eliminação da produção de oxigênio na Terra, da qual a maioria das criaturas vivas depende para respirar.

Uma foto em close de um inseto verde-metálico descansando sobre uma flor roxa
Close de um inseto verde-metálico em uma flor roxa — Foto de @Santi gavarres

A influência do sol nos animais

Para todos os animais (incluindo os seres humanos), a luz solar é uma fonte de calor que os permite regularem a temperatura corporal.

Para os animais selvagens, o sol atua como um regulador de ciclos, como o acasalamento ou a migração, o que permite a continuação da espécie.

Essa estrela central, que dá nome ao sistema solar, também beneficia os animais indiretamente por meio das plantas. Uma das formas pelas quais os animais eventualmente se beneficiam do sol por meio das plantas, como mencionado anteriormente, é que as plantas não podem produzir oxigênio sem o sol, o que é de vital importância para os animais serem capazes de respirar. Outra forma pela qual os animais acabam dependendo do sol é que eles comem essas plantas para obter os nutrientes necessários para sua sobrevivência. Os herbívoros consomem esses nutrientes diretamente, enquanto os carnívoros os obtêm indiretamente através do consumo dos herbívoros.

Os benefícios para os seres humanos

O sol é essencial para o organismo humano. Um dos benefícios para a saúde mais conhecidos é a produção de vitamina D. A radiação ultravioleta do sol, uma vez que atinge a pele, ajuda o organismo a transformar a provitamina D ingerida através dos alimentos em vitamina D. Esse nutriente é importante para ossos saudáveis porque desempenha um papel na absorção de fósforo e cálcio, que são fundamentais para a sua remineralização.

A vitamina D também aumenta o bem-estar fisiológico por seu papel na regulação da serotonina: um hormônio relacionado ao bem-estar e à melhora do humor nas pessoas, também conhecido como“hormônio da felicidade”.

Ar fresco e o sol, uma combinação importante para a felicidade

Para os seres humanos, inclusive, o sol melhora o estado de algumas doenças dermatológicas por seus efeitos anti-inflamatórios, fortalece o sistema imunológico por meio do seu papel no aumento de glóbulos brancos e reduz problemas cardiovasculares, já que promove o fluxo sanguíneo adequado e reduz a pressão arterial.

Duas pessoas absorvendo os últimos raios de sol em uma trilha de caminhada em Offersøya, Noruega
Trilheiros absorvendo os últimos raios de sol do dia — Foto de @Berzina

Lembre-se de que, em excesso, principalmente nos horários de pico, o sol também pode ser prejudicial. Em caso de exposição prolongada ao sol, é altamente recomendável usar protetor solar, cobrir a pele com roupas, usar boné e óculos escuros e beber líquidos regularmente.

A transcendência do sol sobre o planeta Terra

Com um diâmetro de 1,4 milhão de quilômetros e perfazendo 99,86% de toda a massa do sistema solar, essa estrela dominante aquece a Terra e a impede de entrar no estado de congelamento em que as possibilidades de existência seriam quase nulas.

Além disso, o sol desempenha um papel fundamental no desenvolvimento de alguns fenômenos meteorológicos, como o vento, mantém o planeta Terra em órbita devido à sua atração gravitacional e ilumina a noite (o sol é o único corpo em todo o sistema solar que emite luz própria — a luz branca refletida pela lua é um reflexo da luz do sol).

No entanto, o sol não é eterno, pois acredita-se que a grande estrela tenha cerca de 4,6 bilhões de anos e cerca de 5 bilhões de anos de vida restantes em um estado semelhante ao de hoje. Após esse período, ele terá queimado todo o hidrogênio em seu núcleo, ponto em que o hélio se tornará a principal fonte de energia de combustão. Isso levará ao seu aumento (ele se tornará uma gigante vermelha) e, como consequência, absorverá vários planetas. Uma vez que todo o hélio tenha sido queimado, o sol acabará expelindo a maior parte de sua massa na forma de uma nebulosa planetária (um anel brilhante de gás e poeira interestelar), e tudo o que restará será um pequeno núcleo chamado anã branca, mais ou menos do tamanho da Terra, e continuará resfriando até se extinguir para sempre.

O céu estrelado no Japão com a lua criando um efeito nas lentes da câmera.
O céu estrelado no Japão com a lua — Foto de @sebastien.picard

Por que o Dia Internacional do Solstício é celebrado em 21 de junho?

O movimento da Terra em torno do Sol é realizado em uma órbita elíptica e ligeiramente inclinada (ângulo médio de 23,5º). Há dois dias do ano em que essa inclinação faz com que, enquanto um dos pólos está em sua posição mais próxima do sol, o outro está em seu ponto mais distante. Esse fenômeno astronômico, chamado de solstício, ocorre por volta de 21 de junho e 21 de dezembro. Quando o hemisfério norte entra no solstício de verão (21 de junho), o hemisfério sul passa pelo solstício de inverno, tornando o dia com o período de luz mais longo no hemisfério norte e com o período de luz mais curto no hemisfério sul.

Historicamente, os solstícios há muito tempo são motivo de celebração. Até hoje, o solstício de junho se destaca sobre o de dezembro com inúmeras festividades em todo o mundo. Por exemplo, na maior parte da Europa, a Véspera de São João é celebrada todo dia 23 de junho, que dá as boas-vindas ao solstício de verão do hemisfério norte, apesar de não cair exatamente na noite mais curta do ano, que geralmente é por volta de 21 de junho. Além disso, uma noite de fogo mágica chamada “Fallas del Pirineo” ocorre nos Pirineus. Quando a noite cai, a população local desce correndo do topo das montanhas com tochas acesas em direção às suas cidades, acendendo uma fogueira em torno da qual dançam danças tradicionais para celebrar a noite mais curta do ano.