As Dolomitas

Descubra um dos mais belos paraísos de vales e montanhas da Itália

Autor

Os Três Picos de Lavaredo, o maior símbolo das Dolomitas.
Os Três Picos de Lavaredo, nas Dolomitas - Foto de @Desde la cima del Rock

Localizadas no norte da Itália e se espalhando por cinco províncias (Belluno, Bolzano, Trento, Udine e Pordenone), as Dolomitas são uma cordilheira formada há milhares de anos por rocha calcária de origem marinha chamada “dolomita”. Hoje, esse paraíso de escalada, caminhada e esqui é um espetáculo de formas primitivas e um local de vista incrível. Descubra a história milenar de seus glaciares e lagos de contos de fadas ao longo dessas 10 trilhas nas Dolomitas.

O encanto mágico do Lago Sorapis

Lago Sorapis com sua cor azul característica, digna de um cartão-postal das Dolomitas.
Lago Sorapis com sua cor azul característica – Foto de @morenob

Ao chegar ao Lago Sorapis, pode-se facilmente sentir como se tivesse encontrado um pedaço do céu na Terra. Considerado uma trilha clássica nas Dolomitas, esse lago deve suas águas azuis e cristalinas ao calcário que o rodeia. Um jogo de luz revela novos azuis tão brilhantes que nos sentimos imersos em um conto de fadas, sobretudo vindo de uma trilha que nasce no Passo “Tre Croci” e garante uma sucessão de falésias, ravinas e encostas simplesmente espetaculares (e um pouco vertiginosas). Todos esses sentimentos parecem desaparecer no momento em que chegamos ao Lago Sorapis, o melhor antídoto para a adrenalina.

Distância

14,18 km

Desnível +

732 m

Distância

14,18 km

Desnível +

732 m

Encontre mais descrições e fotos em

Pico de Marmolada

O Punta Penia, o pico mais alto de Marmolada, nas Dolomitas.
Punta Penia, o pico mais alto de Marmolada – Foto de @Aldarion

A Marmolada é a montanha mais alta das Dolomitas. Um paraíso na Terra caracterizado por sua crista inclinada de leste a oeste, com Punta Penia como o pico mais alto (3.342 m). Essa rota clássica de subida ao topo das Dolomitas começa no Lago Fedaia, passa pelo refúgio Pian dei Fiacconi e segue por uma via ferrata até o glaciar Punta Penia (deve-se trazer seu próprio equipamento de via ferrata, crampons e machado de gelo). Para encerrar o dia, podemos voltar de funicular e contemplar totalmente as vistas panorâmicas que esse maravilhoso paraíso gelado tem a oferecer.

Distância

10,66 km

Desnível +

1430 m

carlets
com
Distância

10,66 km

Desnível +

1430 m

carlets
com
Encontre mais descrições e fotos em

Refúgio Viel dal Pan do Passo Pordoi

Vistas dos picos do Refúgio Viel dal Pan, nas Dolomitas.
Vistas do Refúgio Viel dal Pan – Foto de @annagio91

Há lugares que acabaram de ressurgir após anos de abandono, enquanto manteve preservado seu potencial. O Passo Pordoi é um desses lugares. A 2.239 metros acima do nível do mar, esse passo de montanha situado entre as regiões de Veneto e Trentino-alto Adigio junta-se às rotas comerciais entre os vales de Fassa e Cordevole. O pico mais alto das Dolomitas, o Marmolada, permanece sempre à nossa vista à medida que seguimos ao longo da trilha situada a um mínimo de 2.500 metros acima do nível do mar. Entre os muitos encantos dessa rota estão o famoso memorial dos ciclistas, em homenagem a Fausto Coppi, e o refúgio Viel dal Pan, uma relíquia da Primeira Guerra Mundial.

Distância

7,15 km

Desnível +

430 m

luca berni
com
Distância

7,15 km

Desnível +

430 m

luca berni
com
Encontre mais descrições e fotos em

Tre Cime di Lavaredo

Os Três Picos de Lavaredo, o maior símbolo das Dolomitas.
Os Três Picos de Lavaredo, nas Dolomitas – Foto de @Desde la cima del Rock

O lugar mais icônico nas Dolomitas é o conjunto composto pelos chamados “Tre Cime di Lavaredo” (os Três Picos de Lavaredo), um espetáculo que, na verdade, são os vestígios primitivos de um antigo glaciar. Nas margens do Lago Misurina ou a partir da metade do caminho do Refúgio Auronzo, podemos optar por várias rotas para chegar ao sopé desses cumes montanhosos. A rota clássica e as suas variações são constituídas por caminhos de pedra, bem como por caminhos mais suaves com riachos camuflados pela natureza. Uma experiência única que podemos finalizar com as fotografias insuperáveis dos três picos principais: “Cima Piccola” (pico pequeno), “Cima Grande” (pico grande) e “Cima Ovest” (pico oeste).

Distância

11,80 km

Desnível +

433 m

Distância

11,80 km

Desnível +

433 m

Encontre mais descrições e fotos em

Circuito de caminhada em Sassolungo

Enorme estátua de um boi do lado de fora do Refúgio Friedrich August, em Sassolungo.
Enorme estátua de um boi do lado de fora do Refúgio Friedrich August – Foto de @Alex_80

O grupo montanhoso de “Sassolungo” (“Langkofel”, em alemão), que significa literalmente “rocha longa”, é composto pelos símbolos mais emblemáticos das Dolomitas. Um lugar que pode ser facilmente tomado pela fantasia começa no Passo Sella e é conhecido por seu teleférico peculiar que vagueia entre caprichos da natureza 40 anos após sua instalação. Enquanto estiver nessa trilha, “Sassopiatto” (“Plattkofel”, em alemão), que se traduz como “rocha plana”, pode ser avistado e é igualmente fascinante. O circuito inteiro dura cerca de sete horas, o qual pode ser facilmente dividido em diferentes etapas, se optarmos por fazer uma parada em uma das cabanas de montanha encontradas no caminho (o refúgio de Vicenza é uma das mais populares).

Distância

16,49 km

Desnível +

667 m

Distância

16,49 km

Desnível +

667 m

Encontre mais descrições e fotos em

Ciclismo de estrada pelo Passo do Stelvio

A famosa estrada sinuosa em direção ao Passo do Stelvio, um paraíso do ciclismo muito conhecido no Giro d’Italia.
A famosa estrada sinuosa em direção ao Passo do Stelvio – Foto de @juandiegolazaro

Você ainda está esperando por aquela rota de ciclismo de estrada que o marcará para a vida toda? Dê atenção especial ao Passo do Stelvio, um passo de montanha emocionante nas Dolomitas com 48 curvas que se elevam até 2.757 metros acima do nível do mar, conhecido por ser uma das etapas clássicas mais difíceis da competição de ciclistas Giro d’Italia. Sem dúvida, esse é um cenário único com picos nevados ao fundo, abrindo caminho para uma correria pura. A maioria das rotas parte da comuna de Bormio e segue por uma bela trilha circular que atravessa o Passo do Umbrail, descendo pela Suíça e terminando no topo do Passo do Stelvio com zigue-zagues crescentes dignos de qualquer ciclista experiente.

Distância

101,28 km

Desnível +

3626 m

Distância

101,28 km

Desnível +

3626 m

Encontre mais descrições e fotos em

A fascinante Trilha Adolf Munkel

Um prado com flores e montanhas ao fundo no Parque Natural Puez-Odle, um dos lugares mais famosos das Dolomitas.
As montanhas do Parque Natural Puez-Odle, nas Dolomitas – Foto de @Riccardo Campagnaro

Imagine uma bela rota repleta de flores de todas as cores, vacas pastando ao longe e uma cabana que oferece uma farta tigela de “Peverà”, uma sopa feita de pimenta moída, queijo e migalhas de pão para finalizar. Esse conglomerado de experiências é o que nos reserva a Trilha Adolf Munkel, uma das trilhas mais emblemáticas das Dolomitas e que está situada a poucos quilômetros do vilarejo de Santa Maddalena. Depois de começar na área de Zanser Alm, a trilha que se revela diante de você nos prados não perde de vista os altos picos das Dolomitas. Essa trilha é perfeita para desfrutar de paisagens encantadoras e ao mesmo tempo descobrir curiosidades, como as misteriosas estátuas esculpidas diretamente na rocha.

Distância

10,18 km

Desnível +

396 m

Distância

10,18 km

Desnível +

396 m

Encontre mais descrições e fotos em

Caminhada do Cristo Pensador

A estátua do Cristo Pensador, com 1,8 metros de altura, foi colocada no Monte Castellazzo em 2009.
A estátua do Cristo Pensador no Monte Castellazzo – Foto de @Alessio Marogna

Foi em junho de 2009 que a estátua do Cristo Pensador e sua famosa Cruz foram colocadas no pico do Monte Castellazzo, transformando-o em um novo monumento aos viajantes para aqueles que buscam a trilha perfeita nas Dolomitas. Do Passo Rolle (1.980 m), começamos uma caminhada ao longo da suave colina coberta de pinheiros e nuvens até chegarmos à famosa estátua que apresenta várias surpresas: a vista panorâmica das montanhas do “Le Pale di San Martino” (o maciço montanhoso de Pale) ou a imponente cordilheira de Lagorai. Além disso, esse é o lugar ideal para fazer uma visita às antigas ruínas das trincheiras da Primeira Guerra Mundial. Esse é realmente um lugar onde o passado e o presente das Dolomitas se fundem.

Distância

9,25 km

Desnível +

418 m

Distância

9,25 km

Desnível +

418 m

Encontre mais descrições e fotos em

Perdendo-se na Estrada dos 52 Túneis

Vistas do lado de fora do final de um dos túneis da Strada delle 52 Gallerie.
Vistas do lado de fora de um dos túneis da Strada delle 52 Gallerie – Foto @CROCCANI

A “Strada delle 52 Gallerie” (estrada dos 52 túneis) combina uma trilha de caminhada com o encanto da história dos picos das Dolomitas. Tendo um passado militar, essa linha de túneis foi construída pelo império austro-húngaro durante a Primeira Guerra Mundial para facilitar o transporte de suprimentos e manter-se fora de perigo. Um feito moderno que vai deixar você se sentindo como um explorador em busca do seu destino ao longo de uma trilha de caminhada que começa no Passo do Xomo (1.058 m) e sobe suavemente para que possamos nos inspirar nos rastros da história. Essa galeria não é uma simples rota, mas sim uma viagem ao passado.

Distância

14,58 km

Desnível +

802 m

ermanno59
com
Distância

14,58 km

Desnível +

802 m

ermanno59
com
Encontre mais descrições e fotos em

As mágicas Cascatas de Fanes

As Cascatas de Fanes entre florestas de abetos e rochas.
As Cascatas de Fanes, perto de Fiames, nas Dolomitas – Foto de @Barredo

Algumas das rotas nas Dolomitas escondem preciosidades naturais, como as Cascatas de Fanes. Depois de atravessar o vilarejo de Fiames, chegamos ao início do caminho que o leva por uma trilha suave e fácil com o prometido êxtase de ver a água emergir de um cenário de contos de fadas, ainda mais quando há muita neve. Um dos principais atrativos da trilha é a opção de subir a cachoeira por uma via ferrata. Mergulhar nas profundezas do vale perto de seus cânions é uma experiência única; sem dúvida, altamente recomendável para os aventureiros mais ousados.

Distância

7,15 km

Desnível +

237 m

Barredo
com
Distância

7,15 km

Desnível +

237 m

Barredo
com
Encontre mais descrições e fotos em