Segurança nas montanhas

Algumas dicas essenciais para poder curtir as montanhas com segurança

Autor

Unidade de Intervenção nas Montanhas dos Mossos d'Esquadra, especialistas em segurança e investigação de acidentes nas montanhas.
Carro patrulha — Foto: Unidade de Intervenção nas Montanhas dos Mossos d'Esquadra.

Subir nos topos de montanhas, atravessar um couloir, caminhar por encostas ou apreciar a vista de uma cascata podem ser alguns dos destaques que uma trilha nas montanhas pode oferecer. Desfrutar desses locais é possível, seja fazendo caminhadas, mountain bike, caminhada na neve ou qualquer outra atividade, mas qualquer esporte nas montanhas ao redor do mundo deve estar aliado à segurança. A prevenção de acidentes é vital. É por isso que o Wikiloc falou com os “Mossos d’Esquadra” (Força Policial Catalã) da Unidade de Intervenção nas Montanhas (UIM), que também são membros da omissão Internacional de Resgate Alpino (ICAR), composta por especialistas em segurança e investigação de acidentes nas montanhas. Vamos repassar os conselhos essenciais para poder desfrutar das montanhas com segurança!

1) Aprenda sobre a área e adapte a atividade de acordo com ela

A preparação para um passeio nas montanhas é crucial. Prestar muita atenção à distância, ganho de elevação e orografia do terreno são três tarefas que você deve realizar para se informar sobre a área onde deseja realizar sua atividade. Além disso, é importante que você verifique se a dificuldade da trilha é apropriada para o seu nível de condicionamento físico e conhecimento. Se o passeio for em grupo, certifique-se de que seja adequado ao nível e à experiência de todos os membros. Por outro lado, sempre que possível, procure e planeje trilhas alternativas que lhe ofereçam a opção, na metade do caminho, de voltar ao ponto de partida ou a um local seguro o mais rápido possível.

2) Confira a previsão do tempo

Alguns dos aspectos a serem considerados para se ter uma previsão do tempo confiável são: a chance de tempestades, nevascas ou até mesmo a ocorrência de outros fenômenos climáticos, e a temperatura prevista, a velocidade do vento e a visibilidade possível. Essa previsão deve ser consultada continuamente à medida que chegam o dia e a hora de saída para a trilha, bem como durante o passeio, pois as condições climáticas das montanhas podem mudar de uma hora para outra. Se a previsão do tempo não for favorável ou piorar, é preciso saber quando cancelar totalmente o passeio, mesmo que você esteja no meio do caminho.

3) Avise alguém sobre a rota que planeja fazer e quanto tempo ficará lá

Seja sua família, amigos ou as pessoas do refúgio onde você planeja passar a noite, é de vital importância que você informe alguém sobre qual trilha percorrerá e quanto tempo aproximadamente permanecerá nela. Assim, se por algum motivo você não chegar ao destino, sempre haverá alguém para poder dar o alarme para iniciar a busca e salvamento. O intervalo de tempo entre a hora prevista de chegada e o alarme pode ser determinado com antecedência, mas independentemente de ter sido definido anteriormente, outros fatores devem ser considerados, como o clima, o nível de experiência da pessoa, o tipo de atividade e a dificuldade da trilha.

Para ser localizado a qualquer momento, uma boa opção é ativar o Monitoramento ao Vivo no Wikiloc. Você pode, então, enviar o link para quem quiser para que a pessoa veja sua localização em tempo real em um mapa junto com a trilha feita até aquele momento, e o que falta (caso você esteja seguindo uma trilha).

4) Traga o equipamento e os materiais certos

Use o equipamento mais apropriado com base na atividade que você está fazendo, nas demandas específicas da trilha e na época do ano. Aconselha-se o uso de cores vivas para facilitar a busca e salvamento em caso de necessidade, e levar roupas suficientes considerando-se a distância, o tempo de trilha e a previsão do tempo. Embora no início possam parecer desnecessários, uma camisa térmica, um suéter de lã e uma jaqueta impermeável podem ser o que o mantém vivo. É preciso estar pronto para mudanças de tempo bruscas ou queda de temperatura, especialmente nas montanhas. Também é altamente recomendável trazer um mapa impresso, uma bússola e uma lanterna de cabeça, se escurecer repentinamente. Por último, um boné e óculos de sol são uma boa ideia para se proteger do sol.

De todos os materiais necessários, um dos elementos fundamentais é um apito (a maioria das mochilas tem um embutido nas alças ajustáveis na altura do peito). O apito pode ser uma ferramenta útil, especialmente quando há pouca visibilidade. Três silvos breves, três silvos longos seguidos por mais três silvos breves é o sinal de emergência internacional: SOS. Com uma frequência específica, esses silvos podem facilitar o trabalho das equipes de busca e salvamento.

Apito embutido nas alças ajustáveis de uma mochila na altura do peito
Apito embutido nas alças de uma mochila — Foto: Wikiloc

O que devo fazer se estiver nas montanhas e ouvir um apito? De acordo com a UIM, é recomendável que você tente determinar de onde o som está vindo para descobrir o que está acontecendo. Se a área estiver inacessível, será melhor esclarecer quaisquer alarmes falsos antes de notificar os serviços de resgate, como no caso de um grupo de crianças soprando inocentemente seu apito. Se você está convencido de que ocorreu algum tipo de acidente ou alguém está perdido, sugere-se que alerte os serviços de emergência locais sobre o padrão de som do apito e uma localização aproximada de onde ele está vindo.

O kit de primeiros socorros é um equipamento vital para qualquer atividade. O que nunca devemos esquecer de levar conosco é: manta térmica, esparadrapo, bandagens compressivas, uma pequena tesoura, soro fisiológico ou água oxigenada para limpar feridas, gaze e bandagens, creme analgésico e anti-inflamatório, isqueiro e protetor solar.

Mossos d’Esquadra da UIM patrulhando a área
Policial patrulhando a área — Foto: Mossos d’Esquadra da UIM

5) Traga muitos suprimentos

Comida e água são de vital importância para qualquer rota. Independentemente de o passeio ser curto ou longo, levar comida e bebida pode prevenir experiências ruins, como tonturas provocadas pelo baixo nível de açúcar no sangue. A quantidade a ser levada pode depender da distância, ganho de elevação e outros fatores, como temperatura. Alguns alimentos altamente recomendados são nozes, frutas secas, frutas frescas, bem como água ou bebidas isotônicas com sais minerais.

6) Leve um dispositivo GPS com você

Dispositivos tecnológicos com localização GPS embutida permitem estar bem orientado a qualquer momento. Com o aplicativo do Wikiloc, você pode seguir trilhas do seu celular com um indicador de direção, uma bússola e alertas sonoros. Além disso, estão disponíveis mapas off-line gratuitos que permitem que você siga uma trilha sem uso de internet ou cobertura móvel, economizando bateria. Se o passeio for longo, é altamente recomendável que você traga uma bateria extra. Lembre-se de que, quanto mais frio, menos dura a bateria.

Também é possível baixar a trilha no site ou no aplicativo do Wikiloc para importá-la para um dispositivo GPS externo e acompanhá-la de lá.

7) Evite perigos e respeite seus sinais

Qualquer atividade nas montanhas tem seus possíveis perigos e riscos, por isso é importante sempre avaliar a situação e ficar alerta. Ao longo da rota, além de respeitar quaisquer sinais de perigo, se sentir que a área não tem segurança, para evitar riscos desnecessários, o melhor conselho é não seguir em frente. Se você é inexperiente, é melhor evitar lugares íngremes com risco de queda.

8) Procure pontos de referência

Montanhas de formato único, vales, ravinas, lagoas, povoados ou até mesmo o ponto de partida da rota podem servir de alguns dos seus pontos de referência. Enquanto a excursão está em andamento, fique atento e estabeleça novos pontos de referência para não perder o senso de orientação com o passar do tempo.

9) Se você estiver em um grupo, não perca o contato

Ficar à vista ou manter contato verbal com aqueles que nos acompanham reduzirá muito as chances de nos perdermos ou nos separarmos. Se tiver que parar, faça isso sempre em locais seguros. Se o seu passeio for durante o inverno e houver neve, evite áreas sujeitas a avalanches ao fazer uma parada, como é o caso de couloirs de montanhas ou áreas sem vegetação em uma floresta. Em climas extremos e onde a sensação térmica é intensamente fria, evite fazer paradas e mantenha-se ativo com o grupo.

No caso de você perder o contato com parte do grupo, é importante manter a calma. Se não houver visibilidade, o apito poderá ajudar a reunir o grupo. Outra recomendação é combinar previamente os diferentes pontos de encontro ao longo da rota, para que todos possam ir para o mesmo ponto. Se você não conseguir se reunir depois de um determinado momento aceitável dependendo das circunstâncias, será necessário alertar os serviços de emergência. Na maioria dos países, os serviços de emergência podem ser contatados pelos números de telefone 112 (usado na Europa e em algumas partes da Ásia) ou 911 (usado em alguns países na América do Norte e do Sul).

10) Volte antes de escurecer

Se você não estiver muito familiarizado com a área, o melhor conselho a seguir é voltar antes de escurecer. Mesmo se você tiver uma lanterna de cabeça, deverá sempre planejar com antecedência para chegar ao seu destino com tempo suficiente, caso algo inesperado aconteça ao longo do caminho. Apenas no caso de escurecer de repente (ou piorar a visibilidade), não saia dos caminhos marcados.

Se você ficar para dormir na montanha, lembre-se de se informar sobre onde você pode fazer isso, leve o equipamento certo com você com base nas condições meteorológicas previstas e diga a alguém onde você planeja passar a noite.

Policiais dos Mossos d'Esquadra da UIM em uma motoneve no  exercício de suas funções
Policiais da UIM no exercício de suas funções — Foto: Mossos d’Esquadra da UIM

O que devo fazer em caso de acidente ou de ficar perdido

Nas montanhas, em caso de acidente ou de ficar perdido, é fundamental manter a calma e proteger-se. Depois de encontrar um abrigo ou local seguro para descansar, primeiro seja o mais preciso possível para identificar sua localização exata (se possível, com o uso de um dispositivo com geolocalização), em seguida, envie um alerta para os serviços de emergência. Enviar um alerta imediatamente no momento do acidente ou da desorientação pode ser decisivo. As informações mais indispensáveis a fornecer durante a chamada são: o nome de cada pessoa desaparecida ou acidentada, a sua idade, condição física e condições médicas pré-existentes, a localização atual com a maior precisão possível (como as coordenadas exatas), o que aconteceu, a situação atual e as condições meteorológicas na área, incluindo a visibilidade. Assim que os agentes de resgate chegarem, será necessário seguir suas instruções o tempo todo.

Se você não tiver um dispositivo com geolocalização ou não puder enviar um alerta para as equipes de busca e salvamento, o simples ato de notificar outra pessoa sobre o caminho que você estava seguindo acionará o alerta para os serviços de emergência, assim como o uso de um apito facilitará o trabalho das unidades de intervenção nas montanhas.